15/09/2014

RESENHA: Perdida (Livro 1) - Carina Rissi

Perdida - Livro 1

Autor: Carina Rissi
Editora: Baraúna
Páginas: 472
Edição: 1
Ano: 2011
Sofia vive em uma metrópole, está habituada com a modernidade e as facilidades que isto lhe proporciona. Ela é independente e tem pavor a menção da palavra casamento. Os únicos romances em sua vida são os que os livros lhe proporcionam. Mas tudo isso muda depois que ela se vê em uma complicada condição. Após comprar um novo aparelho celular, algo misterioso acontece e Sofia descobre que está perdida no século XIX, sem ter ideia de como ou se voltará. Ela é acolhida pela família Clarke, enquanto tenta desesperadamente encontrar um meio de voltar para casa. Com a ajuda de prestativo Ian, Sofia embarca numa procura as cegas e acaba encontrando algumas pistas que talvez possam leva-la de volta para casa. O que ela não sabia era que seu coração tinha outros planos...

É bastante complicado fazer uma resenha de um livro que amei. Sério. 

Sofia é uma pessoa totalmente adepta a modernidade, não vive sem celular, sem computador, sem microondas e sem banheiro, obviamente. Um dia ela combinou de ir encontrar a amiga, Nina, e o namorado dela Rafa em um barzinho perto do trabalho. Lá ela se excede um pouco na bebida e precisar ir várias vezes ao banheiro e em uma dessas idas deixa o celular cair na bacia sanitária. E é aí que a história começa.

No dia seguinte ela resolve sair e ir comprar o celular novo, acha até esquisito em pleno sábado as ruas estarem desertas e as lojas mais ainda. Mas pensa que é por conta do horário, e ela vai a loja. A vendedora esquista a atende e lhe indica a compra de um celular moderno. que está por um precinho bem camarada. Sofia compra e antes mesmo de chegar em casa, na pracinha ali perto, ela para pra mexer no celular. No entanto ele não liga, ela resolve voltar a loja, mas de repente um clarão. E quando a Sofia abre os olhos ela está em um ambiente desconhecido. E um homem todo arrumado e em um cavalo vem ajudá-la, achando que aconteceu algo de ruim com ela. Posteriormente Sofia vem a descobrir que está no século XIX.

Eu não sei por onde começar pra falar do que achei do livro, porque me corre palavras. Eu chorei, eu ri, me emocionei de verdade lendo o livro. É sem dúvidas um dos meus favoritos. Mas vamos lá... Sofia é uma protagonista ótima, em certos momentos me identifiquei muito com ela, em relação a precisar de tecnologias e foi muito engraçado vê-la tentando se adequar a um ambiente que nem banheiro tinha. Sim, pessoas naquela época não havia banheiros. Havia casinha, que serve para as mesmas finalidades, mas como devem imaginar bem mais precário. 

O rapaz que a Sofia encontra quando ela vai para o século XIX é o Ian Clarke, que tem 21 anos, e tem uma irmã - Elisa - e toma conta dela como se fosse pai. Já que os pais deles já haviam falecido. No decorrer da trama a Sofia e o Ian se apaixona, mas como a Sofia sabe que uma hora vai acabar voltando para o século XXI fica um pouco receosa. Mas quem é que consegue ir contra o coração por muito tempo? 

Não vou falar muito para não acabar soltando alguma coisa especial sobre a trama, mas o livro é lindo, a narrativa da Carina Rissi nos prende, nos vicia. Indico a todos que leiam!! Mas vamos falar dos demais personagens, todos são uns fofos. A irmã do Ian, Elisa, é uma menina adorável. Daquelas que a gente tem vontade de virar amiga, sabe?! Ela sempre anda pra lá e pra cá com a Teodora, que no começo não foi muito com a cara de Sofia. Há também os criados, os que receberam destaque foi a Madalena, que era quase uma mãe para todos ali, cozinhava que era uma beleza (sério gente, me dava água na boca quando a Sofia dizia que a comida estava boa!). O Gomes, mordomo da casa, que nada via (quando lerem irão entender melhor); e o médico Sr. Almeida, que a Sofia não gosta muio por um coisa que aconteceu lá no final do livro. Do século XXI os que um destaque, pequeno, aliás, por que o livro é quase todo no século XIX, é Nina que é a melhor amiga da Sofia, que é uma fofa, amiga de verdade. Não citei, mas a Sofia já não tem mais ninguém além da amiga, os pais dela faleceram e ela teve que se virar só. E a Nina esteve lá do lado dela nesse momento. Um outro personagem que aparece é o Rafa, namorado da Nina, que parece ser daqueles caras que faz qualquer um rir. 

Eu tenho muito medo de soltar algum spoiler e acabar a magia do livro, porque sério, o livro é muito bacana. A Carina arrasou. Essa não é a primeira vez que leio, é uma releitura, e as sensações foram tão intensas como da primeira vez. E talvez até mais, porque antes de acontecer certas coisas eu já estava chorando porque sabia que iria acontecer. 

Se tiverem oportunidade leiam. E há a continuação, Encontrada, que em breve terá resenha. Um outro detalhe: como vocês puderam ver, onde há detalhes sobre o livro (edição, páginas, editora...) a minha é antiga, na edição da Baraúna, que tem a diagramação interna bem bacana e gostosa de ler. A única coisa chata é a capa, que tá com a resolução da foto da capa bem feinha. A Verus relançou Perdida e são eles também os responsáveis pela publicação continuação, Encontrada. E mais um detalhezinho haverá mais um livro, mas dessa vez quem irá contar a história é o Ian (pirem comigo!). 

Quote

— Valeu, Ian. Não precisava fazer isso. - eu disse, um pouco desconfortável.
— Não precisava! Eu quis fazer.
"Os contos de fadas podem se tornar realidade, Sofia. Basta que a princesa não lute contra a própria felicidade."
"E aprendi que uma vida simples podia ser a mais complexa de todas, principalmente se o amor da sua vida estivesse ao seu lado."
"Mas eu não poderia sobreviver sem Ian, tinha certeza disso. Seria como tentar viver sem respirar: sufocante, insuportável, impossível."

 


6 comentários

  1. Estou a muito tempo querendo ler esse livro, só vejo coisas boas sobre ele e a escrita da autora.
    Adorei a resenha.
    Beijos
    Construindo Estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os livros dela são bacanas demais. Tanto Perdida como Procura-se um marido são ótimos. Indico demais! ^^
      Beijos

      Excluir
  2. Aaaaaaaaaaah finalmente estou lendo e... Entendo tudo o que você falou na resenha, é viciante e apaixonante, eu quero um Ian pra mim! Não consigo parar de ler, mas não quero que acabe nunca. Que confusão .-. hahahahah
    Beijos!

    vicioliteral.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é viciante mesmo. O Ian, pausa para suspiros, é o cara! hahaha O bom de acabar Perdida é que a gente a gente pelo menos sabe que tem mais em Encontrada. kkk

      Beijos

      Excluir
  3. Eu amo tanto esse livro, Kamila.
    E a continuação também é muito linda e eu quase morri quando soube que o próximo livro vai ser narrado pelo senhor Clarke <3
    Adorei a tua resenha :D

    Beijos
    Colecionando Primaveras
    Fan page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdida é muito bom mesmo <3
      Quase morri também quando li que ele narraria o próximo livro! hahaha Não vejo a hora de lê-lo.
      Beijos

      Excluir

PAGINAÇÃO