06/09/2014

RESENHA: A Promessa do Tigre - Colleen Houck

A Promessa do Tigre

Autor: Colleen Houck
Editora: Arqueiro
Páginas: 128
Edição: 1
Ano: 2014
Medo. Esperança. Dúvidas. Antes da maldição, uma promessa. Mais de 300 anos antes de Kelsey Hayes surgir na vida de Ren e Kishan, uma jovem cruzou o caminho dos príncipes. Seu amor por um deles mudou o curso da história e o destino da família Rajaram. Criada longe dos olhos da corte, isolada do convívio no castelo, Yesubai luta para suportar os maus-tratos do pai e manter em segredo suas habilidades mágicas. Lokesh é um poderoso e cruel feiticeiro que foi capaz de assassinar a própria esposa porque ela lhe deu uma filha em vez de um filho. Ao completar 16 anos, Yesubai é surpreendida por um anúncio do rei. Procurando fortalecer suas relações diplomáticas, o nobre acredita que um casamento entre a filha de Lokesh, comandante de seu exército, e um pretendente de algum dos reinos vizinhos será uma boa estratégia para diminuir os conflitos na região. A jovem recebe a notícia com alegria. Pela primeira vez ela enxerga um fio de esperança, a perspectiva de escapar do controle do pai e de levar uma vida fora do confinamento de seus aposentos. Mas esses não são os planos do feiticeiro. Ele vê no iminente casamento de Yesubai uma oportunidade de conseguir ainda mais poder e não poupará esforços para atingir seus objetivos sombrios. 'A promessa do tigre' conta a origem da história dos príncipes Ren e Kishan e os acontecimentos que levaram às aventuras da aclamada série 'A maldição do tigre'.
Antes de qualquer coisa devo informá-los que não tem nenhum spoiler da Saga do Tigre.  

A Promessa do Tigre é um prequel da Saga do Tigre, pra quem não sabe o que é um prequel de um livro nada mais é que aconteceu antes da história que foi contada, nesse caso em A Maldição do Tigre (primeiro livro da saga). Esse livro/conto se passa há 300 antes da história de A Maldição do Tigre, não conta com a protagonista da saga, a Kelsey. A protagonista desse livro é a Yasubai, filha do Lokesh. 

O livro é narrado pela Yasubai que vive basicamente apenas com Isha - babá ou serviçal -, presa em seu quarto, e seu pai nunca deixa a sair só. O único prazer que o pai a concebia era que levassem caixas de flores pra ela, exceto isso, mais nada. Quando sai era sempre acompanhada de guardas, que se o seu pai - Lokesh - não estivesse presente, agiam de forma completamente diferente apalpando-a e tentando tocá-la. E sempre dizem a ela que se falasse algo, quem iria sofrer as consequência era a Isha. Sem falar que o pai em si, a maltratava, batia, humilhava, chantageava... e por conta disso desde pequena aprendeu a sempre abaixar a cabeça, controlar suas emoções e ser submissa a tudo em relação ao pai.

Quando Yasubai está perto de completar os seus 16 anos é convidada pelo Rei para ir em uma celebração, mas claro que o pai dela vai. E lá, eles vão direto saber o porquê do rei ter chamado a Yasubai e ele revela que chamou alguns homens importantes dos reinos vizinhos para oferecê-la a quem fizesse a melhor oferta. Yasubai pensou por um momento mínimo que talvez ficasse livre do pai, mas até o final da noite ela descobre que não vai ser bem assim. Infelizmente. Porque o pai dela já tem planos e vai usá-la das piores formas possíveis pra conseguir o que quer. 

Gente a Colleen Houck soube fazer um vilão detestável! Ele é daqueles que a gente tem nojo, vontade de matar, esganar, de tanta crueldade que aquele ser faz. Essa cede de ter o poder e o mundo aos seus pés, passando em cima de tudo e todos de forma mais desumana possível. Ele é um monstro. Pra vocês terem ideia ele chega a chantagear a própria filha, arrancando cabelos da Isha - a serviçal - e entrega para filha pra ela fazer o que ele ordena. Sintam o quanto ele é ruim. Sem falar que ele matou a mulher, mãe de sua filha, só porque ela não lhe deu um filho homem. 

Eu gostei bastante desse livro, gostei de conhecer a Yasubai, ela é realmente uma linda por dentro e por fora. Apesar dela apresentar ser frágil, por se portar de forma submissa na frente do pai, ela é uma personagem forte e quando teve que tomar uma atitude, ela foi lá e fez. Gostei também de conhecer os pais de Ren e Kishan, o amor deles, e gente... quero mais. Colleen, querida, quero um conto falando mais dos pais e do Sr. Kadam. E infelizmente esse foi um dos personagens que menos apareceram, queria mais dele, mas é compreensível já que o livro é narrado pela Yasubai, que não tem muito contato com ele. 

Quote

"Reconhecer o que eu era, quem eu era, foi doloroso." pág 106

 


0 comentários

PAGINAÇÃO