20/11/2015

RESENHA: A Probabilidade Estatística do Amor Á Primeira Vista - Jennifer E. Smith

A Probabilidade Estatística do Amor Á Primeira Vista

Autor(a): Jennifer E. Smith
Editora: Galera Record
Páginas: 224
Edição: 1
Ano: 2013
Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.

É um livro fofo e gostoso de ler... mas sem grandes surpresas. 

Eu estava muito curiosa pra ler esse livro, pensava que seria uma leitura maravilhosa depois de tantos comentários positivos sobre a obra. Não me entendam mal, a história é bem bacana e tem uma narrativa viciante. Mas a história em si não  é algo que faça você parar e pensar "Poxa!", pensei que tinha algo mais... mas estava enganada. Talvez essa expectativa tenha influenciado (ok, com certeza) no meu parecer a cerca do livro. 

Hadley é uma adolescente comum, que tem que viajar para Londres onde acontecerá o casamento do seu pai. Pai este que a deixou em NY com a mãe e foi morar na Inglaterra e acabou ficando por que se apaixonou por outra mulher. Isso sempre chateou, irritou e entristeceu nossa protagonista, por isso ela tinha muita ressalva pra à esse casamento. Mas mesmo assim vai. Quando ela chega no aeroporto se dá conta que perdeu o seu voo por causa de 4 minutos, no banco de espera ela conhece um charmoso britânico, Oliver. E é aí que começa a história propriamente dita, assim como ela Oliver vai para Londres (apesar de ser Londrino, ele atualmente faz faculdade nos EUA) para um evento, que imaginamos uma coisa e depois descobrimos que é outra, totalmente oposta. A relação dos dois é bem fofa, não tem nada de forçado ou deixa a impressão que as coisas estão rápidas demais. A atração e os flertes deles de fato são bem críveis e fica bem claro, mas é tudo tão fofo, meigo e gostoso de ler que a gente vai na onda e se encanta pela leitura. 

O livro é bem fininho, com letras grandes e um espaçamento adequado. A maior parte do livro se passa dentro do avião, afinal são sete horas de viagens e lá acontece muita coisa, a conversa entre os dois flui facilmente... sério gente, em certos livros quando uma coisa demora demais acaba se tornando maçante e chato, isso não aconteceu em A Probabilidade estatística do amor à primeira vista. Os dois, apesar de adolescentes, acabam tendo uma carga um pouco grande demais e cada um reage a sua forma... Eles amadurecem durante a jornada e achei isso maravilhoso. 

Comentário final: Não irei falar mais que isso pra não dá spoilers ou falar demais pra não acabar com o encanto da história, porém não esperem uma grande história ou algo arrebatador porque não vai encontrar. É uma história bacana e bem escrita, um romance fofo e leve, que tem uma capa maravilhosa (tinha que comentar), mas que infelizmente não tem muito a ver (o vestido da protagonista não é branco e não ficou certo o tipo de sapato que ele estava usando, além do mais o tempo estava chuvoso).

QUOTES
“– Nem sempre os pais acertam. – diz Hadley. – Às vezes, eles demoram um pouco para perceber isso.”
“– O amor é a coisa mais estranha e sem lógica do mundo.”


4 comentários

  1. Olá Kamila

    O livro é muito fofo mesmo, sua capa é uma das lindas!
    Concordo que o livro não tem uma grande história, mas sinceramente tem um clima dos mais nostálgicos.

    Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro bem gostoso de se ler, mas não tem nada mais que isso. A capa é maravilhosa! rs
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, Kamilla!
    Muita gente me indica esse livro, mas nunca tive a oportunidade de ler,mas amei a resenha!

    Beijos,
    Borboletas de papel

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO