31/05/2016

BookTag: Empoderamento Feminino

Olá leitores! Infelizmente estamos vivenciando um momento bem difícil pra nós mulheres, aliás, sempre foi um mundo difícil de se viver. Se usamos roupas curtas, somos putas. Se usamos roupas "recatadas" demais, somos santas. Chegamos em um momento tão complicado em que as pessoas justificam atos abomináveis, como o estupro, colocando a culpa na vítima. E é bizarro ver que tem gente que acredita nisso! Ah, falando nisso tem um ator famoso, Johnny Depp que ao que tudo indica bateu na sua ex-mulher. Ela estava machucada e isso foi nítido nas fotos! E quando fui ler comentários, algumas mulheres pelo "amor" e "admiração" que nutrem pelo ator justificou a decisão dele. Comentários do tipo "ela deve ter feito alguma coisa", "não acredito, ela deve tá inventando", "Só quer dinheiro, puta". Pasmem, foram mulheres que fizeram tais comentários! E caramba, como me choca a tamanha alienação dessas mulheres... sem mesmo se dá conta se igualam ao lixo. Sempre admirei o ator, mas ele virou uma decepção. Apenas. E fica a dica: Pode ser o papa, o rei, o que for, mas NADA justifica agredir uma mulher - seja de forma física ou psicológica. Mulheres, vocês são fortes, determinadas, sofrem preconceito constantemente, parem de se menosprezar e tentar arrumar justificativas para atos que não tem NENHUMA justificativa. Lutemos então #pelofimdaculturadoestupro. As coisas mudam, quando você para de só olhar e começar a mudar também. Diga não!

Mas enfim... Resolvi fazer essa tag, que quem criou foi a Aline do blog Livros Y Viagens, que acompanho há um tempo e achei sensacional. Ao mesmo tempo que falamos sobre um assunto tão complicado, falamos também de livros. Vamos conferir, então?!
1. Sororidade: União e aliança entre mulheres, baseado na empatia e companheirismo, em busca de alcançar objetivos em comum. Um livro com duas personagens femininas que são muito companheiras.


Companheirismo e amizade é isso que surge entre duas pessoas que deveriam se "odiar", visto que estavam competindo pelo coração do príncipe. America, protagonista, fica muito amiga da Marlee. Gostaria até de ressaltar o amor e carinho da protagonista para com a irmã. Muito lindo de acompanhar também.


2. Emponderamento: Processo de aquisição de ferramentas para combater nossas opressões. É quando nos tornamos mais fortes para desconstruir os papéis que nos impõem e para lutar por equidade. Personagem emponderada em um romance de época.

Quando li a questão pensei imediatamente em Orgulho & Preconceito, apesar de não ser um dos meus livros favoritos foi um livro que me surpreendeu muito. A protagonista é muito a frente das outras mulheres do século XIX, se impõe e não abaixa cabeça pra homem nenhum. E o mais chocante é que o livro foi escrito no século XIX, ou seja, Jane Austen lacrou foi super feliz na composição de tudo, mostrando o quanto ela era a frente da época. 


3. Machismo: Tipo de opressão que a sociedade patriarcal produz contra mulheres. Ele se expressa de diversas formas, das mais evidentes até as mais sutis. Cite um livro com personagens machistas.

Esse livro caberia em vários questionamentos aqui, mas como sou ansiosa quis colocar ele logo. A Casa do Céu não tem personagens fictícios, é um livro autobiográfico e chocante. A protagonista, Amanda, é humilhada, agredida, estuprada... só por ser mulher. Não irei citar personagens machistas, mas sim a religião. O Alcorão diz que se uma estrangeira que foi sequestrada estiver só, os sequestradores pode abusar delas. Porque sim, elas não são nada afinal. 

4. Slutshaming: Quando julgamos uma mulher por ter comportamentos “de vadia”, o que quer que isso signifique. Basicamente, é quando se ojeriza uma mulher por dispor de sua sexualidade e de seu corpo livremente. Cite um livro que você julgou pela capa antes de conhecer a história.

Mulheres que não sabem chorar tinha uma capa bonita, porém não condiz com a história nela contida. Eu sabia mais ou menos do enredo do livro, mas nunca na vida imaginei que o livro seria tão intenso quanto foi. Esse também é um livro que trás muitos questionamentos... é bem forte alguns momentos e triste também. 



5. Misoginia: Está relacionada a discriminação e violência contra as mulheres (cis ou trans), porém pessoas que não são mulheres, mas que foram designadas como mulheres ao nascerem (e que, pela leitura social cisnormativa, são lidas como mulheres) também podem sofrer com a misoginia. Um livro que aborde a violência contra a mulher.

No Escuro é um outro livro intenso e denso de ser, ele é um thirller psicológico e isso por si só já nos deixa angustiado. Mas a protagonista é uma mulher que sofreu MUITO na mão do seu ex. Não falar muito pra não soltar spoilers, mas leiam. Vocês vão perceber o que é esse livro!



6. Culpabilização: Ser mulher em uma sociedade machista é sentir culpa por tudo: por não querer transar, por não estar arrumada, por ter sido estuprada, por estar em um relacionamento abusivo. A culpabilização é o processo de ser culpada por todas essas coisas (e por muitas outras). Um livro com um relacionamento abusivo.

A protagonista de Bubble Gum, vende a sua alma pro diabo, não de forma literal. Mas pra uma pessoa que é quase um demônio de verdade... E ele faz com que ela viva num relacionamento abusivo, regado à drogas, soberba, futilidade. Contudo, pessoas, as aparências enganam. Focando na relação, nenhum dos dois se amam, mas nem por isso deixam de construir a "relação". Foi o único livro que veio a mente. E não, não se tem agressões físicas... mas às vezes as psicológicas são maiores. 


7. Girl Power: Poder Feminino. Cite autoras que são ótimas profissionais e criaram protagonistas incríveis
Carina Rissi  | Lucinda Riley | Lilian Farias | Colleen Hoover Kiera Cass | Marian Keyes | e tantas outras autoras divas e incríveis. 


~~~
É isso pessoal, espero que tenham gostado da tag! Não indicarei ninguém, mas fiquem à vontade para fazer.


12 comentários

  1. A situação das mulheres a cada dia esta ficando mais complicada, mas não podemos baixar a cabeça e deixar que o machismo aumente mais.

    ResponderExcluir
  2. Linda a mensagem no começo do post, realmente devemos nos unir contra tais atos
    Também amei a amizade entre as personagens de A seleção, amo essa série e acho que a amizade entre competidoras aumentou ainda mais minha envolvência com a escrita de Kiera, amo as autoras femininas, como Colleen Hoover , JK e até Carina Rissi , que é uma excelente autora nacional
    Muito boa a TAG

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Maria!
      A amizade entre a Meri e Marlee é linda <3
      Beijos

      Excluir
  3. Oi Kamilla,

    Achei muito legal você expressar sua opinião no inicio do post e é realmente muito triste a forma como as pessoas se apressam em julgar, mesmo quando os fatos são apresentados, e ainda que fatos possam ser produzidos não cabe a nós fazer pré julgamentos, eu acho que falta nas pessoas a capacidade de se colocar no lugar do próximo e principalmente AMOR ao próximo. É triste. Mas enfim dos livros apresentados, eu só li um, A Seleção, mas fiquei interessada em saber mais sobre os outros ;)

    #pelofimdaculturadoestupro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lili! :)
      Leia os outros, sempre é bom conhecê-los. rs
      Beijos

      Excluir
  4. Oi Kamilla!
    Amei o post e a escolha dos livros... Alguns já li e gostei bastante.
    Cada dia que passa a situação fica mais difícil pra nós mulheres. É tanto machismo que chega a ser difícil acreditar que estamos no século 21.
    O pior é que tem muitas mulheres machistas tbm. Que julgam e apontam o dedo tanto quanto os homens. Isso precisa ser mudado urgentemente.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente é bem assim mesmo, Vania! :( Precisa mudar mesmo!
      Beijos

      Excluir
  5. Oi!
    Adorei seu texto e concordo totalmente com o que você disse, nada justifica uma agressão,não importa quem seja. Gostei muito da tag de todos só li A Seleção que com certeza é bem legal ver essa amizade surgi mesmo elas competindo pela mesma coisas, e li Orgulho & Preconceito, a pouco tempo e adorei a escrita da Jane Auste realmente ela era uma mulher a frente de seu tempo !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca nada vai justificar! A Jane, sem dúvidas era uma mulher visionária!
      Beijos

      Excluir
  6. Que tag sensacional, Kamilla! Amei demais, sério, e já estou maluca para responder lá no blog também! No momento atual (e sempre) é bom tocar no assunto, o máximo que conseguirmos. Já anotei vários desses títulos!
    Beijooos
    umaleitoravoraz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO