13/05/2016

RESENHA: O Tesouro da Encantadora - Caroline Carlson

O Tesouro da Encantadora
Autor(a): Caroline Carlson
Editora: Seguinte
Páginas: 400
Edição: 1
Ano: 2014
A Quase Honrosa liga de Piratas #1
Há muitos anos, quando objetos mágicos eram tão comuns quanto panelas nos lares de Augusta, a magia era controlada por uma feiticeira muito poderosa: a Encantadora das Terras do Norte. Certo dia, cansada de sofrer ataques de cidadãos que queriam usar os poderes de maneira ilícita, ela resolveu se vingar: recolheu a maioria dos itens mágicos do reino e desapareceu, deixando os cidadãos sem notícias de seu paradeiro nem desse magnífico tesouro. Anos depois, quando Hilary Westfield decidiu que queria ser pirata, nem imaginava que estava prestes a participar da caça ao maior tesouro de todos os tempos. Afinal, tudo o que a preocupava era fugir da Escola da Senhorita Pimm para Damas Delicadas, onde as jovens da alta sociedade aprendiam a valsar, desmaiar e se comportar à mesa. Hilary não via utilidade nenhuma naquelas lições e queria se juntar à Quase Honrosa Liga de Piratas. Qualificações não lhe faltavam, mas a Liga não admitia garotas em sua equipe de algozes e pilantras. Decidida a partir para alto-mar a qualquer custo, Hilary responde ao anúncio de um pirata autônomo em busca e membros para sua tripulação. De repente, ela se vê no meio de uma aventura marítima em busca do tesouro mais valioso do reino: o tesouro da Encantadora. Para encontrá-lo, ela contará com um mapa sem X e precisará enfrentar o vilão mais traiçoeiro — e surpreendente — de todos os mares.
Eu não esperava grandes coisas por esse livro e eis a surpresa: Quero mais!

O Tesouro da Encantadora é o primeiro livro de uma série, mas dá pra ler o livro de boa porque se tem um final. O outro livro conta uma outra aventura dos personagens. E apesar do final satisfatório eu me encantei tanto com a narrativa e os personagens que quero mais. 

Hilary Westfield é filha do Almirante James Westfield, que trabalha na Marinha de Augusta e odeia piratas. A nossa protagonista sonha em ser uma pirata. É aí que começa o livro. A Quase Honrosa Liga de Piratas (QHLP) é uma liga que se você quer ser pirata tem que ter aprovação deles, mas há requisitos pra se ser piratas: Ser menina é inadmissível, ainda mais sendo filha de um Almirante que odeia piratas. Na troca de cartas da Hilary com a QHLP, quando eles descobrem que ela é uma menina a inscreve na Escola da Senhorita Pimm para Damas Delicadas, uma escola para meninas aprenderem a se comportar apropriadamente na Alta Sociedade e ainda informa ao pai da nossa protagonista. 

A Hilary tem uma amiga muito leal e que amei de cara, a gárgula mágica (meu sonho é ir à Praga e ver gárgulas de perto, acho lindo gente rs). A Gárgula ela foi esculpida pela Encantadora. Aí vocês me perguntam: Quem é essa danada? Vou explicar pra vocês. Algumas pessoas (geralmente da alta sociedade) tem algum objeto mágico como a gárgula, ou garfo, moedas, agulhas, etc., mas antes todos tinham direito de encontrar magia e de usá-la. Porém as pessoas estavam usando a magia erroneamente, pra coisas supérfluas ou querendo mais que os outros... A Encantadora era quem tomava conta da magia do reino e por um motivo que se eu contar é spoiler, ela resolve recolher a maior parte da magia que conseguiu e escondê-la. Eis aí o Tesouro da Encantadora

Quem sempre cuidou da Hilary foi a Srtª Eloise Greyson, a governanta. O pai sempre fora ausente e a mãe vivia presa no armário. Ou seja, nossa protagonista só tinha a Gárgula e a Srtª Greyson e é ela que leva a Hilary à Escola da Senhora Pimm para Damas Delicadas, num trem e numa tentativa de fugir ela acaba conhecendo duas pessoas que acabam fugindo. No mesmo dia a Hilary conhece a Claire que após um tempo virou uma amiga e é ela que ajuda a nossa protagonista fugir e tentar ser pirata. E assim, a Hilary faz... Vocês devem estar se perguntando porque achei relevante contar que a Hilary conheceu duas pessoas no trem, certo? Pois então... essas duas pessoas são piratas. E a nossa protagonista não sabia disso. Quando ela foge pra participar de uma tripulação (tentar, inicialmente) e quando chega lá é ninguém menos que: Jasper Fletcher, uma das pessoas que ela conhecera no trem. E o outro? É o Charlie que é um pirata imediato (menino ainda) da tripulação de Fletcher. Eles vão atrás do tesouro tão já comentado por mim aqui.

E é a partir daí que começa a viagem divertida, cheia de aventuras e aflições. Não conhecia a escrita da autora e simplesmente me encantei. É um livro voltado mais pro público mais jovem, mas sabe que me diverti à beça? Parecia uma criança viajando junto com os personagens. Não sei se perceberam, mas fiz questão de mostrar cinco personagens: Fletcher, Charlie, Srtª Greyson e nossa protagonista, Hilary e da Gárgula pelo simples fato deles serem a tripulação de Pombo (navio pirata do Jasper Fletcher). E foram personagens que conhecemos minimamente, vimos suas personalidades, pensamentos e ideias diferentes e que conquistam o leitor pela suas singularidade. 

Todos os personagens são bem construídos e marcantes, desde a protagonista ao vilão. A autora pegou vários gêneros e jogou no livro, mas cá entre nós, ela fez e fez bem feito, com maestria. Sinceramente queria dizer que estou encantada - novamente - por esse livro. Mas vamos falar sobre a viagem à caça ao tesouro? Pois bem: Foi maravilhoso acompanhar, tem cenas engraçadas e tensas (de roubo até, e não foi um pirata!), no entanto o que ficou mais crível no livro foi a amizade e a confiança (nunca podermos dizer que piratas são confiáveis - apesar de nesse livro serem sim -, mas não acabemos com a reputação deles). 

Sobre os detalhes: A capa é simplesmente MARAVILHOSA, gente sério... Eu lia o livro e a descrição sobre o navio, gárgula e os personagens e me voltava pra capa. Ela é simplesmente uma das capas mais fiéis ao livro, tudo que vocês visualizam nela tem sua importância (estão vendo o pássaro? a gárgula? o nome do navio? os personagens?). O livro ele trás as cartas trocadas pela Hilary e Claire, com a QHLP e com Srtª Eloise Greyson. Também trás trechos do manual da QHLP e o periódico A Mexericada de Augusta, que como o nome mesmo propõe é fofocas e especulações. A diagramação está impecável, com a fonte em tamanho ótimo pra ler e em cada capítulo encontramos uma ilustração. Eu li a prova do livro (ganhei em um sorteio), então a minha edição não tem orelha e provavelmente tem algumas alterações... fico imaginando como a edição final ficou.

Comentário final: Esse livro foi uma grata surpresa pra mim e simplesmente adorei conhecer. É o tipo de livro que te transporta e te faz vivenciar a história, claro se você gostar de livros infanto juvenis. Mas olha... é sempre bom voltar a ser criança, vocês não sabem o que estão perdendo. Um outro comentário que queria fazer com vocês é que imaginei muitas vezes esse livro como um filme seja de animação ou não, e seria incrível ver - quero


12 comentários

  1. Oi Kamilla,

    Eu não conhecia o livro e nem a autora e por sua resenha deu pra perceber que é um livro bem divertido e cheio de aventuras. O fato de ser infanto juvenil não me desanima, pois eu gosto e já li outras séries que me encantaram. Só fiquei com uma dúvida, quantos anos tem a protagonista? Ótima resenha.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili! Boa pergunta... O livro não fala a idade da protagonista, mas ela é uma "mocinha" - interpreto que tenha uns 10/11 anos.
      Beijos

      Excluir
  2. Ooi!
    Nem preciso dizer que amei a capa, que amei o enredo e sua resenha. Eu amo livros de aventura, ainda mais com uma fantasia tão incrível como essa. Senti falta de alguns quotes para saber mais sobre a escrita, mas tudo bem, eu já vou tirar foto para poder lembrar de colocar na minha grande wishlist hahaha
    Beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei tão jogada na leitura que não queria parar pra pegar post its! hahaha Mas é muito bom, vale a pena!
      Beijos

      Excluir
  3. Pela capa não me interessei muito pelo livro, mas foi só ler a resenha que já estava procurando tudo sobre ele, a obra realmente parece divertida e leve mesmo possuindo um vilão, diferente de você, não gostei muito da capa, mas é legal saber que ela tem algo a ver com o livro, fiquei com muita vontade de ler

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo capas que tenham a ver com a trama! Se tiver oportunidade de ler, o faça, você vai passar a gostar da capa. rs
      Beijos

      Excluir
  4. Não conhecia esse livro, mas me parece ser bastante divertido. Já li muito livro de aventura juvenil mas atualmente não sei se ainda to nesse ritmo. Porém gostei muito da premissa do livro, me pareceu ser em leve e a leitura fluida!

    ResponderExcluir
  5. Oi Kamilla!
    Adoro quando a leitura surpreende e me faz querer mais... Reparei que minha estante é repleta de infanto juvenil então certamente irei gostar desse tbm.
    O que mais me agrada nesse tipo de leitura é justamente quando cada livro é uma aventura diferente. Assim não fica massante nem repetitivo.
    O único livro de pirata que li foi Caçadores de Tesouro e gostei muito. Talvez por isso essa premissa tenha me interessado tanto.
    Agora fiquei ansiosa pra embarcar nessa aventura junto com a Hilary.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem isso Vânia, não tem um momento que fique maçante! E você vai adorar Hilary.
      Beijos

      Excluir
  6. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro mas realmente fiquei bem curiosa, parece uma ótima historia, divertida, leve, um ótimo livro para se ler depois de uma ressaca literária, gostei das aventuras e dos personagens, fiquei curiosa para conhecer a escrita da autora pois parece que ela cria uma historia fascinante e bem construída e mesmo sendo um livro voltado para o público mais jovem parece aquele tipo de livro que encanta todos os leitores !!

    ResponderExcluir
  7. Não conheço esse livro, mas parece ser bem interessante.

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO