09/12/2016

RESENHA: Amor à moda antiga - Fabrício Carpinejar

Amor à moda antiga
Autor: Fabrício Carpinejar
Editora: Belas-Letras
Páginas: 104
Edição: 1
Ano: 2016
Em seu aniversário de 43 anos, Fabrício Carpinejar ganhou de presente uma velha máquina de escrever Olivetti Lettera 82 verde-esmeralda. Desde esse dia, ele se dedica a escrever nela poemas de amor e a guardá-los como um inventário de seus sentimentos e emoções ao longo de sua carreira. Pela primeira vez, a Belas-Letras publica esses poemas exatamente como os originais foram enviados à editora, em maços de papel despachados pelos Correios, sem nenhum tipo de correção ortográfica, edição ou retoques, inclusive com as próprias anotações à mão feitas pelo próprio Carpinejar. Todos os textos de Amor à Moda Antiga (inclusive este) foram originalmente escritos em máquina de escrever. O resultado é um livro orgânico, singelo e apaixonadamente imperfeito, exatamente como o amor é.
Primeiro contato com livro de poemas e foi surpreendente!

Esse livro não trás uma história bonitinha, como eu estou acostumada mas sim poemas de amor, direcionados a sentimentos e pessoas escrito pelo Fabrício Carpinejar.  Creio que leitura de poemas não se deve impor. Esse foi o meu primeiro contato com poemas e sinceramente estou bem confusa se gostei ou não, sair da zona de conforto causa esse conflito interno né? 

Já conhecia o Carpinejar pelas citações pelo facebook e até por alguma participação dele na TV, mas textos e poemas dele também foi o primeiro contato. E fiquei bem surpresa como um todo. Houve poemas que eu parei e tive que reler várias vezes pra entender, outros que eu lia e parava pra pensar "profundo".

É crível sentimentos jogados em palavras de forma verdadeira, o que me cativou bastante. Nesse livro de poemas você encontrará todas as fases de um relacionamento: o início, a paixão, o amor fortalecendo, separações, términos e a saudade. 
Tenho que parar tudo pra comentar sobre essa edição espetacular que a Belas Letras fez. O livro possui uma jacket em alto relevo, que é verde com flores e todo recortado. Pra quem não leu a sinopse (também não costumo ler rs), os poemas foram escritos em uma máquina de escrever e foram colocados nessa coletânea de forma que foi escrita, inclusive com correções posteriores do autor. 

Comentário final: Eu não posso indicar o meu primeiro contato afirmando ser o melhor, ou bom, ou qualquer outra coisa, visto que não tenho base pra falar isso (não li outros do mesmo estilo). Contudo, posso dizer o que senti com Amor à moda antiga: foi muito gostoso de ler e rápido também. Indico que leiam, se você gosta do estilo ou não. Esse foi o meu primeiro contato e foi uma surpresa bastante agradável. 


17 comentários

  1. Não curto muito livro de poemas, mas, gostei da capa, achei bem linda e simples.

    ResponderExcluir
  2. Oi Kamilla, eu gosto de poesias, mas pra falar a verdade nunca me interessei em ler um livros de poesias, nem sei dizer o porque rsrs. A capa é realmente linda e achei bem interessante os poemas terem sido escritos numa máquina de escrever (faz anos que não vejo uma). Fiquei feliz por sua experiência ter sido positiva e vou considerar essa dica quando resolver ler um livro de poesias tb ;)

    ResponderExcluir
  3. oii ! eu amo poesias !!! mas nunca li um livro de poesias kkk eu adorei a capa e fiquei bastante curiosa em relação ao livro, principalmente pelos poemas terem sido escritos em uma maquina de escrever !! nunca vi uma, só em desenhos mesmo kkkk, as poesias são bem complexas mesmo, as vezes demoro pra entender algumas, mas na maioria são todas tocantes !

    ResponderExcluir
  4. Kamilla!
    O que mais admiro no Carpinejar é a forma sincera como fala o que pensa e sente, sem se importar com o pensamento alheio.
    E falar de amor em forma de poesia... deve ser ótimo, acredito que ele expõe seu sentimentos atuais, afinal, casou a pouco e se diz um eterno apaixonado e paizão...
    “Desejo a você e a sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Foram poucas as vezes que tive contanto com esse gênero literário, era mais na época da escola, quando era obrigada. Agora lendo sua resenha e difícil não se interessar pela leitura, pelo simples fato de que parece ser de fácil entendimento, e cativa o leitor. Ah e eu sempre leio as sinopse antes, ou resenha antes de ler qualquer livro (risos).

    ResponderExcluir
  6. Não sou fã de poemas, mas tem alguns que até gosto são de fácil entendimento, mas outros não entendo fica sem sentido pra mim, tenho que reler e tentar entender e na maioria das vezes continuo sem entender rsrs.

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Eu também não tenho costume de ler poemas, há alguns que não consigo entender do que se trata, por causa da linguagem difícil, mas há alguns que são bem simples. Amei a edição, está maravilhosa.
    Beijos Squad Of Readers

    ResponderExcluir
  8. Até hoje também só um livro de poemas, na verdade eram sonetos da Florbela Espanca, gostei bastante dele, ainda mais por sonetos serem pequenos e pelo menos pra mim, de mais fácil compreensão, eu problema com poemas são o simbolismo das palavras, gosto de textos diretos e que na primeira vez que lemos á fica evidente o que o autor quis dizer, por ter gostado dos sonetos da Florbela Espanca talvez dê também uma chance para esse livro, além disso, adorei a capa, muito linda.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Essa edição é tão maravilhosa!! Fico babando quando vejo fotos dela. Eu gosto de poemas, mas os de amos não são meus favoritos. Ainda assim fiquei beem curiosa para conferir essa leitura. Sua resenha ficou simplesmente linda!!! <3
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Só eu que odeio quando perco comentário? Bom, como eu havia dito no outro, se tem um gênero literário que não me dou nada bem é poemas e poesias, tenho uma grande dificuldade de entender o que o autor quer passar mesmo com a honestidade de sentimentos. Gostei muito da sua resenha, mas passo a dica.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/
    Participe dos SORTEIOS de Natal que estão rolando lá no blog!

    ResponderExcluir
  11. Realmente a Editora Belas Letras caprichou nesta edição, está linda!
    Ainda não li nada do autor Fabrício Carpinejar, mas depois de ler sua resenha super positiva sobre Amor à moda antiga, fiquei bem interessada e curiosa para ler este livro, nunca li nada do estilo e acho que vai ser interessante.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Kamilla!
    Como não gosto muito de ler livros de poemas esse livro não é do meu interesse mas mesmo assim a edição ficou muito bonita, a capa está maravilhosa!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  13. Eu nunca li nada dele mas sempre vi os quotes na net. Também nunca li livros de poema, não é minha praia. Achei a capa um tanto esquisita, né. Sei lá. Não gostei não! Rs! Vi aí que muita gente gostou! Rs

    ResponderExcluir
  14. Nunca li nenhum livro de poemas e vou adicionar esse à minha lista. Ele parece ser ótimo e achei bem interessante a edição dele. Espero que quando lê-lo eu goste.

    ResponderExcluir
  15. Eu até agora não li nenhum livro desse estilo, que sejam poemas, porque eu fico mais na minha zona de conforto mesmo, rsrs. Acho que não é muito a minha cara ler esses livro mas admiro quem gosta e ainda mais quem os escrever porque pra escrever poemas a pessoa tem que ter um dom.

    ResponderExcluir
  16. Oi, Kamilla!
    Eu também só conheço o autor por trechos no facebook e por uma aparição no programa da Fátima Bernardes, e reconheço não ser a maior leitora de poemas...
    Mas vou anotar a dica aqui, já que você que também não era acho bem leve e uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  17. Oi!
    Já ouvir falar dos poemas do Fabrício Carpinejar, mas ainda não parei para ler nenhum poema do autor, gostei muito dessa ideia de um livro de poemas dele, gosto muito dos livros de poema, mas é algo que quase não leio, fiquei bem curiosa para poder ler esse e adorei saber que eles foram escritos em uma máquina de escrever !!

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO