28/04/2017

RESENHA: Grey - E.L. James

Grey #1
Autora: E. L. James
Editora: Intrínseca
Páginas: 528
Edição: 1
Ano: 2015
Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo.
Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido.
Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?

Estava morrendo de saudades do Grey e não sabia! Ah, que sensação maravilhosa!

Em Grey  temos a versão do CEO sobre a história dele com a Anastasia. Os dois se conheceram em uma entrevista feita pela Ana, em nome de sua amiga, para a faculdade, e de imediato o Christian sente algo por ela, uma atração e tesão. Depois disso, procura saber tudo a respeito da Ana e arma um plano para se aproximar... A cada encontro ele gosta cada vez mais dela, ele na verdade diz que a atração e o desejo por ela só aumenta, mas já é mais que isso e fica claro para nós leitores. Porém uma voz dentro dele diz que ela é perca de tempo, que uma relação entre os dois nunca dariam certo.

O Christian Grey, pra quem não conhece, tem gostos peculiares. Ele não acredita mais em amor entre um homem e uma mulher, uma relação pra ele só sendo como ele sendo o Dominante e a mulher sua submissa. Onde ele possa exercer todo seu poder. A famosa relação BDSM (bondage e disciplina, dominação e submissão, sadismo e masoquismo), para o Grey não existe romance, flores e chocolate. Nunca teve. Porque iria mudar agora? Ele só quer poder exercer sua dominação e ter Ana como sua submissa. 
Já li a trilogia Cinquenta Tons, mas apesar de falarem muito bem a respeito de Grey, não estava esperando muita coisa. E fui muito surpreendida! Não lembrava de detalhes da trama, só superficialmente mesmo, contudo ao decorrer da leitura fui relembrando. Mas o que mais me chamou a atenção mesmo foi acompanhar o Christian nessa jornada. O Grey de inicio só faz pensar naquilo, mas no decorrer do livro a gente vai acompanhando ele conseguir desenvolver um sentimento muito maior do que apenas carnal. Ele começa a perceber que gosta, por exemplo, de fazer a Ana sorrir. Coisa que ele nunca ligou pra nenhuma outra mulher. Nesse livro também conhecemos o lado sombrio do CEO, sabemos mais de perto o que acontece nos seus pesadelos e do seu passado... sobre sua mãe, que era uma prostituta viciada e sobre os abusos que ele sofria quando criança. 
“Quero ela. Toda ela. Seu corpo e sua alma. Quero que seja minha.”
Li várias resenhas sobre o livro, várias positivas e outras bastante negativas. Eu gosto da história que a E.L. James criou, mas mais que isso sinto uma empatia grande pela história do Grey. E não entendo muito bem porque odeiam tanto, entendo que podem não gostar, mas o que me deixa encucada é que parece que não conseguem (ou não querem) entender o peso que uma infância pesada e perturbada pode mexer com um ser humano. As pessoas reagem de forma diferente sobre tudo e o Grey só viu no sexo uma via de escape pra sair daquela 'realidade'. Talvez por eu ter visto coisas parecidas de perto, sabe?! 

Esse é o ponto que mais gosto no livro, a forma que a autora abordou e como o personagem vai amadurecendo e percebendo que não é só aquilo, que ele pode sim sentir afeição e deixar ser gostado por alguém. A história, na maior parte, é sobre a Ana e o Grey, então obviamente tenho que falar sobre ela: Em Cinquenta Tons ela irritava um pouco, apesar de ser bastante compreensível... era um mundo novo pra ela. Já em Grey, gostei mais dela... e ela me pareceu ser mais incrível, o Grey gostou mesmo dela né? No decorrer do livro eles trocaram bastante e-mails e foi muito bom conferir os pensamentos do Christian durante o recebimento destes.
“Com um último olhar prolongado para Anastasia Steele - a primeira mulher com quem dormi - eu saio para minha corrida.”
Apesar de ter tido uma infância complicada e perturbadora, ele fora adotado por Grace e seu marido e nesse livro podemos conseguir visualizar como ele é grato e ama a família que lhe acolheu, inclusive por seus irmãos adotivos. Foi incrível conhecer o lado família do Sr. Grey!

Enfim, já perceberam que gostei bastante da leitura e que esta foi bastante proveitosa. Citei superficialmente sobre o sexo, porque é um livro erótico, então é óbvio que tem muitas destas cenas (É a versão do Grey sobre Cinquenta tons de Cinza). Então não indico pra quem não gosta dessas cenas ou até mesmo palavrões. 

Sobre os detalhes: Os capítulos são datados, pra sabermos de qual dia e ano está acontecendo. A diagramação e espaçamento estão bem bacanas, assim como o tamanho da fonte. Não encontrei erros.

Comentário final: Já deu pra perceber que gostei bastante do livro, né? Espero que tenham gostado da resenha, quando gosto muito (ou o contrário) não consigo me expressar muito bem, faltam palavras. No mais, indico super a leitura!


17 comentários

  1. Olá,
    Que livro, por mais que tenha lido já 50 tons de cinza sempre tive a vontande de conhecer a historia na versão de Grey, sabe o que ele pensa, o que realmente sente...estou para receber esse livro e claro, não vejo a hora de começar a ler ele!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Kamilla!!
    Achei bem legal esse livro, pois tanto o livro e filme 50 tons de cinza, sempre é contada pelo ponto de vista de Ana, e nunca por Grey, mas agora poderemos ver a história contada em outra parte (ou quase isso, simplesmente por outra pessoa).
    Abraço!!

    ResponderExcluir
  3. Tá aí um livro que não tenho coragem de ler, viu...
    Já li a trilogia e tudo mais, gostei da ideia. Mas confesso que o que me deixava enjoada era o jeito da autora escrever. Às vezes não conseguia ver aquilo de verdade, parecia tão superficial que ficou bobo e acho que por isso, o jeito que é escrito, é que não agrada tanta gente. A ideia não é ruim, os personagens não são péssimos, só acho que falta desenvolvimento em muita coisa. E achei desnecessário um livro só dele. Coisa minha, mas não me animei pra ler por achar que não preciso mesmo, que já conheço a história.
    Talvez não esteja ruim. Talvez acabasse até surpreendida também se tentasse pegar, porque seria diferente ao ter essa visão do que o Grey vai sentindo e como vai mudando. Achei interessante isso. Mas hum...sei não viu. Falta coragem pra ler mesmo =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas você não sabe se vai gostar se não ler, né? kkk
      Não achei desnecessário um livro dele, sabe porquê? justamente pra sabermos mais sobre o passado dele. O livro da Ana, foca mais nos sentimentos dela. Mas quem tem o lado sombrio e teve uma vida difícil foi ele. É bacana saber os medos e frustrações.
      Beijos

      Excluir
  4. eu não tive coragem de ler a trilogia,
    não simpatizei com a anastacia, nem com o grey nem com o tipo de relacionamento que eles tem...
    e eu de um modo geral não gosto desses livros pela visão do outro.
    mas esse me chamou atenção que resumiu três livros e mais um pouquinho num só... sem falar que pelo pouco que eu li o grey é mais legal que ela
    mas não sei se leria, sabe aquele livro que vc até pensa que quer ler
    mas tem tantos outros que eu tenho mais vontade que vai ficando para o final da fila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não resumiu os três livros não. Mas a versão dele é bem bacana!
      Abraços

      Excluir
  5. Oii Kamilla. tudo bom?? Eu li Grey ano passado e também gostei da leitura! Apreciei mais a versão do Christian que a da Ana, para ser sincera! Não sei se lerei o segundo pela visão dele, caso a autora venha a publicar, pois não estou tão empolgada, mas seria bem legal se ela fizesse isso! Sua resenha ficou ótima!
    Beijos
    Gaby

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gaby, ela confirmou que está escrevendo o próximo. E eu estou morta de curiosidade kkkk Também gostei mais da versão dele.
      Obrigada :)
      Beijos

      Excluir
  6. Oi, adorei a sua resenha, mas os livros dessa autora realmente não me chamam a atenção, não sei por que pois gosto dos livros do genero mas quando comecei a ler a história não prendeu a minha atenção.

    ResponderExcluir
  7. Li a trilogia e gostei, mas esse ainda não, estava com receio de ser repetitivo, por já ter lido os narrados pela Anastácia, mas parece que não é e da para saber mais sobre ele, seus pensamentos e desejos, e que bom que nesse a Anastaciana esta melhor, acho que vale a pena ler então.

    ResponderExcluir
  8. Oi Kamilla, tudo bem???
    Eu quero muito ler este, porque li a trilogia assim que foi lançada e me lembro de ter curtido muito... eu adorava a deusa interior da Ana e sei que muita gente não gostou. Eu entendo o que te deixa encucada, porque me deixa também. Cada pessoa tem uma forma de reagir aos seus medos e traumas... e as pessoas que estão por fora não passando por nada disso acha melhor apontar e dizer que é frescura, enfim... gostei muito de sua resenha e ainda mais porque você curtiu.... xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Adquiri esse livro recentemente mas, ainda não li. Não sou muito fã de Hot mas, leio numa boa. O principal mesmo é que gostei muito da autora ter escrito um livro dedicado a ele, nos mostrando o que se passava em sua cabeça e agora, após terminar de ler a resenha, quero logo que chegue a vez dele ser tirado da minha estante para ser lido.

    ResponderExcluir
  10. Kamilla!
    Infelizmente muitas pessoas não percebem o quanto as experiências durante a infância são importantes para a formação do caráter e das opções sexuais e de vida das pessoas e passam a criticar, não sei se apenas por influência de outras pessoas ou por questão de não admitirem realmente determinados comportamentos.
    Já li 50 tons, mas não li essa versão masculina da história e bem quero, ainda mais depois de ler sua resenha.
    Bom domingo e feriado!
    “A sabedoria é a única riqueza que os tiranos não podem expropriar.” (Khalil Gibran)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  11. Oi Kamilla,
    Eu amo a trilogia e fiquei muito feliz quando o livro GRAY foi publicado. Estar dentro da cabeça de Christian foi diferente e bem mais interessante. Consegui entende-lo melhor e conhecer sua história. As pessoas julgam muito a história, mas sinceramente não vejo nada de ruim, são duas pessoas que se conhecem e se apaixonam e vivem um relacionamento. Está certo que a relação tem suas peculiaridade, mas cada casal tem sua forma de se envolver e praticar as atividades que gostam. Christian sofreu muitos traumas que o deixaram com raiva do mundo e se foi através do sexo que ele conseguiu controlar isso, ótimo. Tem pessoas que vão atrás de outros meios, como drogas, álcool ou apostas. Cada um lida com seus problemas como lhe convém.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Quando fui ler esse livro também não estava esperando muito dessa historia e ela me surpreendeu muito, gostei do Christian como narrador, principalmente pela profundida e como seus traumas são mais elaborados, esse livro acaba nos fazendo entender mais rápidos coisas que só vemos no segundo e terceiro livro e podemos entender melhor pela narrativa dele !!

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO