02/06/2017

RESENHA: Dominus Mortuorum - Décio Gomes

In Nomine Patris #1
Autor: Decio Gomes
Editora: Tribo das Letras
Páginas: 169
Edição: 2
Ano: 2014
Jullian Bergamo é um padre missionário que realiza trabalhos para a igreja católica. Mas não um padre comum. Ele é um venator: um membro da igreja especialmente treinado para caçar e eliminar demônios. Após ser transferido de sua antiga comunidade para a cidadezinha de Willinghill, Jullian depara-se com um caso singular: pessoas mortas levantando-se de suas tumbas e vagando livres pela cidade. Logo ele conhece a origem do problema: o Mormo, um terrível demônio necromante que possui cadáveres e os transforma em violentos mortos-vivos. Munido com sua fé e coragem, o jovem padre enfrentará um dos casos mais marcantes de sua trajetória como venator: eliminar o Mormo, enquanto tenta sobreviver às hordas de mortos-vivos que farão de tudo para devorar cada pedaço de sua carne.

Não sabia o que esperar desse livro...

Jullian Bergamo é um jovem padre um pouco diferente do que pensamos, ele consegue sentir quando há demônios por perto. Por isso ele é classificado como Venator, e foi treinado para caçar e eliminar os demônios e por isso não pode passar muito tempo em um mesmo lugar. E é exatamente isso que acontece logo no começo da história, o Jullian é encaminhado para Willinghill, uma cidadizinha pequena e assim que chega alguém bate na porta dele, quando ele chega na casa do senhor - chamado George Mosley - se depara com uma criança com um demônio dentro de si. Posteriormente o padre descobre que a criança já estava morta (o leitor já sabia, só pra não acharem que é spoiler) e de imediato descobre que o demônio não é comum aos outros que já lidou. É um Mormo. 

Vamos descobrindo junto com o Jullian as especificações sobre esse demônio, que diferente dos outros se alimenta de morte. Então ao longo do livro nos deparamos com muito mortos-vivos (similar ao Zumbi), causados pelo Mormo e este, logo o Jullian percebe, é bem mais difícil de eliminar. 

Eu tinha um receio de ler esse livro por que não estou muito acostumada a ler livros com demônios e devo admitir que no começo eu fiquei meio com medinho, até porque quando o Mormo está no corpo da criança, o Jullian tenta fazer um exorcismo e a cena dá um calafrio. O livro é bem curtinho, não chega nem a 200 páginas, mas isso não o faz ruim, pelo contrário é um livro bom e que fisga o leitor. O Décio - autor da obra - conseguiu fazer uma história com terror, mistério, suspense e aventura de forma que faz o leitor querer descobrir o que acontecerá em seguida.
“A verdade, meu caro, é que cada um de nós recebe uma vocação, seja ela matar criaturas ou fazer sopa.”
O Jullian apesar de ser um padre Venator se mostra um ser humano normal, que tem medos, aflições, preguiças, raiva e até momentos de desconcentração, mas sem deixar de lado a sua fé e o seu dom. Ele é padre e gosta de fazer o que faz, não é uma obrigação pra ele. Achei a construção dele bem bacana. O George, que é um outro personagem que aparece tanto quanto, sofreu muito no decorrer da história por causa do Mormo e decide ajudar ao Padre para eliminar o demônio que tanto fez mal a sua família e as pessoas da sua cidade. E é aí que algumas coisas me incomodaram, gostei do fato do Jullian não ser o típico herói, que é autosuficiente, porém ele acaba levando os créditos por tudo (por ser um Venator), mas pra mim o Sr. Mosley foi a grande sacada do autor e o que fez diferença na história, se não fosse ele o Jullian não conseguiria fazer nem a metade do que fez. Se é que estaria vivo pra fazer alguma coisa.

Então sim, me incomodei pelo protagonista ser o herói, sendo que na verdade ele não conseguiria fazer nada sozinho. Aliás, quando é que se consegue?! O final poderia ser melhor (justamente pelos motivos citados, é a minha opinião, já li pessoas com visões super diferentes da minha em relação a participação do Mosley), mas não foi menos satisfatório por causa disso, foi bem surpreendente e de tirar o fôlego - devo admitir. 

Sobre os detalhes: A capa é bem sombria e eu gostei disso, principalmente a roupa do padre. O espaçamento e o tamanho das fontes estão ótimas. Encontrei alguns errinhos de digitação, mas nada que incomode durante a leitura. Todas as folhas do livro possui na parte inferior um sombreamento de um cemitério, achei esse cuidado incrível. 

Comentário final: No mais livro foi ótimo de acompanhar e de imaginar como e quando seria o final do Mormo. O livro é em terceira pessoa, que destaca o padre, e que possui uma narrativa simples e fluída, com diálogos fáceis. Super indico a leitura!


15 comentários

  1. Oi Kamilla, só vendo a capa e o título eu já pensei que esse livro não é pra mim haha, medrosa assumida. Mas gostei de ler na resenha que experiência não foi ruim pra você, apesar de ter algumas ressalvas com o final, e de saber que mesmo o livro sendo razoavelmente curto ele fisga o leitor, o que me faz pensar que aqueles que curtem o gênero vão gostar muito da leitura ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que quem gosta realmente vai fazer um melhor aproveito, eu que não curto gostei. :)
      Beijos

      Excluir
  2. Esse livro lembra aqueles séries loucas de zumbis e tudo mais né ? kkkkk pelo menos foi o que veio em minha mente quando li a sinopse.
    Não sei se é uma indicação pra mim, acho que nunca li nada nesse estilo e não me chama muita a atenção. Vi pela resenha que ele é bem curtinho ne? Então dá pra ler rapidinho se alguém se aventurar a ler. Acho que tem cenas que eu também ficaria com medo kkkkk
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade não, Bruna. Tem os zumbis, mas não parece muito com esse tipo de série. Ele é bem curtinho sim, bem legal.
      Beijos

      Excluir
  3. Kamilla!
    As vezes fico pensando o que se passa na cabeça desses autores que fazem um enredo excelente e diferenciado, para tornar o final do livro em algo decepcionante...
    Como dar todos os créditos apenas ao Padre se outros ajudaram tanto ao mais para conseguirem exterminar o tal demônio Mormo?
    É de indignar mesmo, porém, ainda assim, como gosto do tema, quero ler.
    Desejo um mês cheio de prosperidade!
    “A sabedoria consiste em compreender que o tempo dedicado ao trabalho nunca é perdido.” (Ralph Waldo Emerson)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi decepcionante, Rudy, mas poderia ser melhor. rs É um livro bom.
      Beijos

      Excluir
  4. Não conhecia o livro e fiquei interessada gosto dessas historia de demônios com mistério então melhor ainda, mesmo com esse final que não reconhece a ajuda dos outros acho que vale a pena a leitura, deve deixar o leitor aflito quando esse demônio aparece ainda mais em uma criança, espero que de para assustar rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá pra assustar sim, mas não aqueles medos altos! Dá um medinho e uma aflição. rs
      Beijos

      Excluir
  5. Olá Kamilla,
    Gostei muito livro, a trama e super interessante faz lembrar do filme O Exorcista, bem misterioso. Agora a historia dele e bem diferente, um padre com destino de eliminar monstro e bem egal. Gostei do livro bastante e como não conhecia esse autor me fez bem conhecer a obra dele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não lembra o Exorcista não, porque a criança já está morta e só tem uma ou duas cenas com ela. Mas é bem legal mesmo.
      Beijos

      Excluir
  6. Pelo que me lembre, nunca li um livro com demônios nem com esses temas mais sombrios, achei bem interessante o fato do padre sentir os demônios, a história parece ser muito boa, ainda mais por ser uma leitura curtinha, não gosto de livros muito longos, acabo perdendo o interesse, não sei se seria um livro que leria agora, mas vou deixar anotado.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Hey,

    Também nunca li nenhum livro sobre demônios, a não ser instrumentos mortais mas não se trata diretamente sobre demônios, fiquei bem interessada depois dessa resenha e já foi pra minha listinha <3

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Não conhecia esse livro e sempre tive medo de ler livros sobre demônios, fiquei até com receio por causa da resenha, mas parece ser um bom livro. Gostei de o livro ser curtinho e isso não deixá-lo ruim, porque quando se trata de um livro que dá medo, é melhor terminar rápido mesmo kkkk
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Apesar de não ser meu estilo, gostei muito do enredo do livro. Não tem nada infantil, como alguns que conheço, parece até real. A capa é bem chamativa e curiosa. Esse é um livro que eu fugiria dos meus gostos e leria com muita facilidade.

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO