12/12/2017

RESENHA: Minha Vida (Não Tão) Perfeita

Minha Vida (Não Tão) Perfeita
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Páginas: 406
Edição: 1
Ano: 2017
Dramas, confusões e uma boa dose de amor são os ingredientes do novo romance de Sophie Kinsella, uma divertida crítica aos julgamentos errados que uma boa foto no Instagram pode gerar.
Cat Brenner tem uma vida perfeita: mora num flat em Londres, tem um emprego glamoroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok... Não é bem assim... Seu flat tem um quarto minúsculo – sem espaço nem para guarda-roupa –, seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente, sua vida (não tão) perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem-sucedida, a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família, em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal: os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar. E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar as férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da mulher que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter – a executiva que tem tudo a seus pés – possui mesmo uma vida perfeita ou, quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Porque, pensando bem, o que há de errado em ter uma vida (não tão) perfeita?
Oi Apreciadores, tudo bem com vocês?

Sabe aqueles livros que você olha pra capa e já sabe que vai amar? Pois é, e eu estava certa! Esse livro começou a fazer sucesso no Instagram e nos blogs e cheguei a ler várias resenhas, então fiquei bem doida pra ler ele! Eu nunca tinha lido nada da autora, apesar de ela ter escrito alguns livros que fizeram sucesso, mas digo que fiquei bem surpresa com a escrita.
Katie Brenner, ou Cat, é uma garota de Somerset e quem acompanha ela pelo Instagram sabe que ela vive uma vida dos sonhos em Londres, sempre em cafés, pubs, fazendo coisas legais e se divertindo. Porém o que as pessoas não sabem é o quanto aquilo é tudo de faxada, já que o seu emprego dos sonhos foi transformado em um emprego que ela odeia, seu apartamento dos sonhos na verdade é um apartamento minúsculo que ela divide com mais duas pessoas às quais ela não suporta e os cafés e pubs que ela supostamente frequenta são apenas parte do caminho dela todos os dias e ela aproveita para tirar fotos legais das comidas alheias, já que seu salário mal permite que ela almoce um sanduíche de atum trazido de casa. 

Katie se vê cansada de tentar mostrar seu talento à sua chefe, Demeter, e não ser reconhecida. A grande verdade é que ninguém gosta de Demeter, ela é uma verdadeira bruxa, que tem tudo o que quer e passa por cima de qualquer um para conseguir alcançar seus objetivos. Na tentativa de mostrar seu potencial à Demeter, Katie faz de tudo, inclusive passar tinta no cabelo da chefe e ter que mentir pra um tal de Alex que a chefe estava ocupada demais para recebê-lo. Sem saber que ele é, Katie acaba se encantando pelo seu corpo, seus olhos e seu sorriso. 

Porém, o que Katie não esperava era que o fim do seu sonho estivesse tão próximo. Certo dia, ao chegar no escritório, Demeter simplesmente disse que não poderia tê-la mais na equipe e assim o mundo ruiu. Ela se viu obrigada a voltar para a fazenda do seu pai, Mick, e sua madrasta, Biddy. Depois de muitos negócios fracassados, eles estavam tentando montar algo chamado glamping, uma mistura de acampamento e glamour, só que Biddy sabia mais que nunca que precisava de Katie para que as coisas funcionassem e Katie, sem perspectiva de arrumar um novo emprego resolveu ajudar. O que ela não fazia ideia era que Demeter e sua "família perfeita" escolheriam passar as férias na fazenda onde ela estava e é aí que ela começa a descobrir coisas que jamais imaginaria sobre a ex-chefe. 

O começo da leitura desse livro é bem difícil, eu diria até mesmo chato, a protagonista é zero empatia, vive uma vida cheia de farsas e tem tanta necessidade de se sentir londrina que age como se morar no interior fosse o fim do mundo. O livro fica realmente bom quando ela volta pra casa dos pais e começa a ajudar eles na fazenda, é lá que conhecemos a verdadeira Katie, uma protagonista cheia de garra, sonhos e vontade de conquistar o mundo, e essa sim vale a pena! Nossa, quis pegar a Katie de verdade e colocar em um potinho pra jamais esquecer da forma como ela age pelas pessoas. Claro que ela fez umas boas "cagadas" durante o livro inteiro, mas no geral dá vontade de ser amiga dela.

A partir do momento que você se envolve com a realidade da protagonista e passa a admirá-la, o livro todo passa em um borrão, porque é um capítulo que termina, outro que você não aguenta esperar pra já começar. A escrita da Sophie é cativante, te prende nas coisas mais simples do livro, te faz vontade de querer descobrir o que vai acontecer no próximo capítulo sempre. O livro é dividido em Parte Um (antes da demissão) e Parte Dois (após a demissão), sendo os capítulos contínuos entre as duas partes e muito bem divididos. A capa não preciso nem manifestar, já que achei ela incrível! A fonte é gostosa de ler e devo ter encontrado apenas um ou dois errinhos de revisão durante a leitura. 
Eles não tem ideia, nenhum dos dois. Pessoas instruídas falam sobre ignorância... Bom, quão ignorantes eles são? Eles sabem como é morar em Catford com o orçamento apertado, fazendo malabarismo com o dinheiro?
Além disso, é muito incrível o quanto a Sophie sabe trabalhar com absolutamente TODOS os personagens da narrativa! É impossível não amar ou odiar cada um deles, desde Katie, Demeter e Alex, até os personagens secundários como os pais da Katie, que mesmo ela possuindo uma madrasta eu tive vontade de pedir pra Biddy me adotar e a relação dela com o pai é impossível por em palavras o quanto é linda; os filhos da Demeter, que são chatos no começo mas só provam que são crianças mimadas e que no fim são um amor; as pessoas do escritório e até mesmo os hóspedes e funcionários da fazenda, todos tem seu destaque e sua presença na história. Acho que provavelmente alguns pontos do livro poderiam ser retirados, mas eles trouxeram um charme a mais em termos de contextualização.
Meu pai ergue a taça e abre um sorriso marcado pelas rugas e pelo brilho no olhar. Ninguém consegue resistir ao sorriso dele, nem eu. Durante toda a minha vida, eu o vi conquistando as pessoas com seu charme e com seu otimismo sem-fim.
Por fim, recomendo muito o livro, mas peço que deem mesmo uma chance para mais páginas quando o livro ainda estiver no começo, eu juro que ele vale a pena demais no final! O melhor é que ele traz uma reflexão maravilhosa sobre frustrações, medos e anseios nossos. Espero que vocês gostem!! Um xêro e até semana que vem!


17 comentários

  1. Eu já li algumas resenhas desse livro, mas nenhuma foi tão empolgante quanto a sua.
    É legal porque o tema do livro é bem atual, e se for reparar bem muitas pessoas passam pela mesma situação da Katie.
    Parece uma leitura gostosa, boa pra sair sa ressaca... Que legal que há uma evolução da personagem e que há reflexões.
    Espero ter a chance de conhecer essa história.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Olá Hemely! Quantas Katies não existem por aí atualmente, exibindo mentiras e uma felicidade irreal só pra conseguir seguidores/curtidas as redes sociais? Gostei bastante de como a autora abordou esse tema e adorei a trama. Enquanto lia a sinopse estava pensando se não teria um romance nessa história e eis que surge um certo Alex no decorrer da resenha. O livro tem uma premissa incrível e ótimas reflexões, já adicionei a minha lista de leituras. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Hemely. Eu adoro as obras da Sophie, geralmente são descontraídas e muito divertidas, e eu particularmente amo isso. Comprei o livro mas ainda não tive tempo de ler por outras leituras estarem na frente, mas já imagino as cenas divertidas e engraçadas que irei encontrar.
    Beijos
    http://www.leitoraencantada.com/

    ResponderExcluir
  4. Ola, Não conheço a escrita da Sophie Kinsella, mas fiquei imensamente interessada em ler o livro depois de tantas elogios que já li desse livro, adorei saber que a proposta do livro é bem realista, tem muita gente que vive de faxada, fugindo da realidade, a capa de livro realmente é muito linda, adorei a dica e vai para a lista dos desejados!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi, Hemely. Acho que a Katie representa muitas pessoas por aí, que vivem uma verdadeira farsa. No princípio, o livro não me interessou tanto por ser chick-lit, mas vou dá uma chance pra ele!

    ResponderExcluir
  6. A premissa do livro é muito boa, o que mais tem por ai são pessoas querendo ser o que não são, o que tem de mal em uma vida não muito perfeita? Esse que é o charme da coisa, porque ser perfeito demais pode ser monótono. A personagem Cat com certeza aprendeu várias lições pra sua vida convivendo com os pais e podendo ajudá-los!!

    ResponderExcluir
  7. Já havia lido outras resenhas a respeito deste livro, e em todas citaram este começo meio lento e chato do livro, mas fiquei feliz em saber que vale a pena continuar a leitura, pois com o desenvolvimento da trama, a estória começa a ficar cativante, e a cada capítulo você fica mais cativada e curiosa para saber o que irá acontecer. Já adquirir esta obra, e agora só estou esperando a oportunidade para começar a leitura.

    ResponderExcluir
  8. Não foi um livro que me chamou muita atenção pelo gênero. E esse começo da história e a garota tão sem graça e cheia de artifícios na vida já me deu aquele pé atrás enorme. Tenho ranço de coisa assim. Mas depois parece ficar legal mesmo. Quando ela volta pra fazenda e a gente pode conhecer melhor a garota que realmente é aí sim acho que iria gostar. Que bom que a escrita dele a partir desse ponto fica viciante também. Já li um livro dessa autora que gostei pela forma como ela fazia os personagens, dava um contexto legal pra eles e trabalhava tudo bem, de um jeito que não deixava muito a perder. Apesar do começo acho que iria gostar se acabasse lendo.

    ResponderExcluir
  9. Oi Hemely.
    Eu adoro os livros da Sophie! São super leves e divertidos.
    Tenho muita vontade de ler esse livro.
    Kat parece uma personagem muito crível. Nos dias atuais todo mundo se mostra mais feliz nas redes sociais do que realmente é.
    Não sou do tipo que desiste das leituras, então com um começo um pouco lento e tedioso rs Vou persistir até o fim e espero gostar do livro como você.
    Essa capa é realmente muito fofa!
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Essa é bem daquelas histórias de filmes da sessão da tarde, né? Pode até parecer bobinho, mas tem uma história pra contar e uma moral para entrar em nossas cabecinhas. Já não gostei dessa chefe, mulher insuportável! kk
    A Cat também não me agradou muito, vivendo essa vida de mentira, mas parece que ela melhora né?
    Admito que não leio muitos livros assim, mas deve ser interessante ler entre um livro pesado e outro, para tirar a tensão.

    ResponderExcluir
  11. Olá, também quero ser esse livro há muito tempo, uma vez que a autora é famosa por matar os fans de rir. Nessa obra vejo que a autora aborda um tema que é super atual, pois a pessoas usam das redes sociais para mascarar o que julgam estar errado em suas vidas, porém tal relação acaba ficando doentia. A autora saber muito bem conduzir a trama e os personagens, caprichando na caracterização, o que até miniminiza a lentidão do começo. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Hemely!
    Gosto da Sophie, embora o livro no início pareça um tanto arrastado.
    Que delícia poder ver a resenha de mais um livro da Sophie.
    Mesmo que não seja tão hilário quanto os outros, mas traz grandes ensinamentos que não podemos deixar de absorver.
    Temos de aprender a valorizar mais o que temos e não ficar olhando para o que os outros tem.
    E tem romance, ainda melhor, né?
    Quero ler e pronto!
    Um final de semana abençoado!
    “Desejo a você e à sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!” (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA dezembro 3 livros + 2 Kits papelaria, 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  13. Pena o começo ser lento da uma desanimada em continuar, mas quando se sabe que depois melhora da para ir adiante rs. O livro mostra muito a nossa realidade de pessoas que vivem de aparência, querendo ser alguém que não é, e muitas vezes a aparências enganam assim como foi com a chefe da personagem.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Hemely! Infelizmente não me senti muito atraída pelo livro não. Que bom que apesar do começo mais devagar o livro te prendeu e te conquistou e os personagens parecem também bem cativantes e bem construídos, mas não é o tipo de livro que eu estou procurando no momento. Acredito que deve ser uma ótima dica pra quem está nessa vibe de leitura.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Eu já li varias resenhas sobre esse livro e tenho uma vontade de ler ele. Já vi que é muito chick-it não habito dessa leitura mais estou bem curiosa para ler e sobre o que o livro mostra e basicamente a realidade muitos mostra uma vida perfeita na redes socias mas na realidade não é bem assim.. Já está na lista de leitura!

    Meu Blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  16. Já li 3 livros da Sophie e gostei, ela tem uma escrita envolvente e personagens que são engraçadas e cativantes. Minha Vida (Não Tão) Perfeita tem um tema bem atual, que é essa vida perfeita das redes sociais. Queria dizer que achei o nome Biddy bem diferente. Acho que uma das coisas legais que o livro tem é esse cenário diferente. Lendo a resenha fiquei pensando em como as vezes achamos que nossa vida é diferente demais de tal pessoal e na verdade temos coisas em comum e nem percebemos, as vezes os mesmos medos, o mesmos conflitos... Adorei saber que os personagens são bem trabalhos e que cada um tem o seu destaque. Já que você gostou da escrita da Sophie recomendo Menina de Vinte. E pretendo ler mais 3 livros da Sophie ano que vem, sempre é bom ter essas leituras mais divertidas, mas que trazem reflexão.

    ResponderExcluir
  17. Amo as histórias da Sophie Kinsella, acho as histórias simples e sem complicações. Sem falar nos toques de humor que amo. Por ja conhecer os livros da autora, esse livro sem sombra de dúvidas vou ler.

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO