29/12/2017

RESENHA: Uma Dobra No Tempo - Madeleine L'engle

Uma Dobra No Tempo #1
Autora: Madeleine L'engle
Editora: HarperCollins
Páginas: 240
Edição: 1
Ano: 2017
Um clássico da fantasia e da ficção científica emerge!
Era uma noite escura e tempestuosa; a jovem Meg Murry e seu irmão mais novo, Charles Wallace, descem para fazer um lanche tardio quando recebem a visita de uma figura muito peculiar.
“Noites loucas são a minha glória”, diz a estranha misteriosa. “Foi só uma lufada que me pegou de jeito e me tirou da rota. Descansarei um pouco e seguirei meu rumo. Por falar em rumos, meu doce, saiba que o tesserato existe, sim.”
O que seria um tesserato? O pai de Meg bem andava experimentando com a quinta dimensão quando desapareceu misteriosamente... Agora, com a ajuda de três criaturas muito peculiares, chegou o momento de Meg, seu amigo Calvin e Charles Wallace partirem em uma jornada para resgatá-lo. Uma jornada perigosa pelo tempo e o espaço.
Uma dobra no tempo é uma aventura clássica, que serviu de inspiração para os mestres da fantasia e da ficção científica do mundo, agora adaptada para os cinemas pela Disney. Junte-se à família Murray nesta jornada, entre criaturas fantásticas e novos mundos jamais imaginados.

Meg Murry é uma garota introvertida, com algumas dificuldades na escola e que se vê olhada de forma diferente por causa do sumiço do seu pai, que viajou a trabalho e não voltou mais - a Sra. Murry, sua mãe, diz que é por uma razão e tem certeza que o marido vai voltar em breve. A nossa protagonista tem três irmãos, sendo dois deles os gêmeos e o mais novo que é o Charles Wallace, que apesar de nunca ter frequentado a escola é super inteligente e esperto, além de ter uma intuição fora do normal, consegue captar o que as pessoas estão sentido ou pensando.

Charles Wallace conhece três senhoras, Sra Quequé, Sra Quem e Sra Qual e as apresenta para a sua irmã e um novo amigo que fizeram no caminho, o Calvin. As três senhoras explicam que eles tem uma missão em outra dimensão... e eles embarcam, com intuito principal de salvar o Sr. Murry, o pai. 

É na busca do pai, que se inicia a aventura do Charles, Calvin e principalmente da Meg. Os três acabam indo parar em um planeta chamado Camazotz, onde tudo é dominado/comandado por AQUELE, nesse local as pessoas tem horários iguais, rotinas iguais e até as crianças tem o jeito certo e metódico de jogar bola e qualquer um que não ceder a vontade d'AQUELE pagará o preço. É lá que o Sr. Murry se encontra, mas claro que não vai ser fácil tirá-lo de lá e ainda lidar com AQUELE, principalmente quando o pequeno Charles começa a ser dominado por ELE.

“- Aqui, ninguém sofre - exclamou Charles. - Ninguém nunca fica infeliz.
- ‎E ninguém fica Feliz também - disse Meg, séria. - Se não for infeliz às vezes, você não saberá como é ser feliz.”

Uma Dobra No Tempo é um livro de ficção científica, que fala sobre a ciência, matemática, fantasia e até crença, claro que também vemos certos amadurecimento por parte da protagonista e particularmente foi o que mais gostei de acompanhar, já que em muitos momentos ela me irritou profundamente, mas relevei bastante porque era só uma criança, gostei inclusive do fato da autora não ter tirado essa "birra" do desconhecido que uma criança realmente teria.

A trama é super viciante, já que a obra é fácil de ler, de entender, até porque o público jovem é o alvo da autora quando ela escreveu. A narrativa é bem fluída, apesar de em alguns momentos sentir a escrita mais rebuscada, o que é compreensível já que a obra foi escrita há anos atrás (sendo publicado pela primeira vez em 1962).

Meg foi uma personagem que assim que conheci eu gostei muito, por causa dos seus receios em sala de aula e suas dificuldades, apesar de ter me irritado um pouco, foi bom vê-la amadurecendo e vendo do que era realmente capaz. O Calvin, que apareceu praticamente do nada na trama, teve sua importância e era uma criança que poderia ter tido mais destaque, devo admitir que teve uma cena sobre a mãe dele, que me deixou triste. E o que falar do Charles Wallace, sabe aqueles pequenos super inteligente e que você fica encantado? Pois é... essa criança de apenas cinco anos encanta o leitor, mas devo admitir que quando ele estava sendo dominado por AQUELE, ele se tornou bem irritante.
“- Você acha que as coisas sempre têm explicação?- ‎Sim. Acredito que sempre têm. Mas acho que, dentro das nossas licitações de ser humano, nem sempre somos capazes de entender as explicações. Mas veja bem, Meg: não é porque não entendemos alguma coisa que essa explicação não existe.”
O livro trás muitas questões sobre as dimensões, planetas e criaturas diferentes. Ao longo da trama conhecemos algumas e nos deparamos com alguns problemas também, AQUELE é só um problema, mas sem dúvidas tem outros, que creio que nos próximos volumes serão apresentados e desenvolvidos. Outro ponto que a autora também abordou na trama é religião, de forma bem sutil, vi algumas pessoas relacionado o livro como uma obra cristã, mas pra mim não foi.

Não espere uma obra complexa, porque essa não é. O livro é bem simples e voltado para o público jovem, devo admitir que não foi uma das melhores leituras do ano, não amei, mas gostei bastante de me aventurar com as crianças e de ter conhecido as singulares "senhoras". Creio que o principal objetivo da obra é nos fazer pensar, sobre a família, nossos comportamentos, amor e amizade.
“Não haverá mais nada de agradável a se ver se as pessoas de responsabilidade não tomarem uma atitude quanto as desagradáveis.”
A capa desse livro está incrível, a HarperCollins acertou de mão cheia, aliás não só na capa (que é dura, inclusive), mas como em toda a diagramação interna. O livro tem sumário, tem uma divisão de capítulos linda e ainda conta com O discurso de Agradecimento pela Medalha Newbery da autora e um Posfácio (com fotos) escrito por uma das netas de Madeleine. Sem dúvidas essa obra vale a pena ser lida e ser ainda mais conhecida!


18 comentários

  1. A premissa do livro e muito bacana, por se trata do gênero ficção cientifica, mais voltada para o publico jovem, já que os personagens são crianças, e mesmo que tenha sido publicado a muitos anos atrás a linguagem e de fácil compreensão até nas partes em que explica sobre os planetas, como você mesmo citou. Porém lendo sua resenha percebi que a estória em nenhum momento me despertou curiosidade ou interesse. Entretanto quem sabe futuramente dou uma chance.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Kamilla!
    A capa está linda mesmo.
    Estou super curiosa pra conhecer esse AQUELE. Parece até uma espécie de Voldemort hahahah
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Parece ser uma graça o livro, gosto quando envolve personagens juvenis e suas aventuras. Ainda bem que a Meg melhora, personagem irritante é dificil de aturar. Dei risada vom o nome das senhoras.vA leitura parece que envolve o leitor para descobrir o que acontece com o pai da Meg.

    ResponderExcluir
  4. Achei a ideia da trama bem legal e que bom que mostra um amadurecimento ali da personagem porque esse tipo de coisa me ganha fácil em histórias. Achei chamativo pelas coisas que ela passa, esse negocio do sumiço do pai e como as pessoas a veem na escola e tal. Tem umas coisas boas pra se trabalhar aí. E por ser um livro mais jovem acho que iria me ganhar fácil também porque parece bom de ler, o ritmo dele parece fácil e gostoso de acompanhar. Tema de religião no meio também acho bacana, não importa qual seja ou o que fale.
    E não precisa ser daquelas obras complexas e cheias de coisas difíceis e tal pra ser bom. Gostei da ideia e parece que tem ali uma história boa, aventura, coisas pra se pensar...parece bom mesmo.

    ResponderExcluir
  5. Olá Kamilla! Você disse capa dura? Já gostei rsrsrs. Às vezes tramas simples podem se mostrar tão surpreendentes que conquistam a todos. Acho que é o caso desse livro. A autora inseriu a inocência das crianças porém fez delas super gênios. Apesar de ficção científica não ser um dos meus gêneros favoritos fiquei com muita vontade de ler o livro e embarcar numa aventura pelo universo. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi, Kamilla. Parece que o livro foi bem trabalhado, e com crianças, o livro se torna melhor, pois elas são muito aventureiras! Já gostei!

    ResponderExcluir
  7. Eu não curto ficção científica, então é um livro que não me desperta interesses.
    Gostei dos pronomes usados na história; e quando as crianças são protagonistas, podemos ter certeza que vamos aprender muito. Legal que a Meg tenha amadurecido durante a história, é sempre prazeroso quando temos a oportunidade de ver o personagem crescer.
    A capa é fabulosa, e em capa dura ainda!

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Olá Kamila, Adoro livros de ficção científica, fiquei muito interessada em ler principalmente por ser uma leitura fácil de ler e entender, e por ter narrativa fluída, fiquei curiosa em conhecer AQUELE, adoro livros com protogonistas crianças, geralmente tem muita aventura, legal o amadurecimento da Meg durante a história e super fofo ter um irmão de 5 anos super inteligente, quero ler para saber se eles conseguem trazer o pai de volta pra casa!! Achei linda a capa, e amei ser em Capa Dura!!

    ResponderExcluir
  9. Oi Kamilla, eu adorei o livro, achei uma ótima aventura e já espero a adaptação para os cinemas!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  10. Esse livro está se tornando bem popular, a
    história nos proporciona uma viagem a um planeta com regras completamente diferentes das nossas, o que o torna interessante!! Os personagens parecem ser bem cativantes e saga pela busca do pai das crianças deve proporcionar muitas descobertas e aventuras!!

    ResponderExcluir
  11. Kamilla!
    Bom ver que a cada nova página virada, foi um descoberta e emoção.
    Amo ficção científica e ver um livro bem escrito, com detalhes e envolvente é fascinante.
    Adoro tema como viagem no tempo, parece que viajo junto.
    Adorei a resenha.
    Um Novo Ano repleto de realizações!!
    “Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  12. Olá, a sinopse passa a impressão de ser uma obra repleta de subjetividade, mas é bom saber que a mesma é fácil entendimento. A autora construiu uma universo bem criativo para tratar dos temas mencionados, e como os personagens principais são crianças, essa jornada fica ainda mais mágica. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Oi Kamilla. Apesar de fã de fantasia, esse livro não me atraiu muito pela premissa dele mesmo. Sei que é voltado para o público mais jovem, mas achei um pouquinho "bobo". Talvez as discussões e reflexões não sejam tão infantis assim, mas no geral fiquei com essa impressão. Não que isso seja um defeito, mas não é muito do meu gosto.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Uma Dobra No Tempo tem uma premissa interessante (apesar de um pouquinho confusa por trazer esse mistério), mas mistura dos elementos que eu não estou acostumada a ler, que é fantasia e ficção científica. Sua resenha foi a primeira que eu li sobre o livro e devo dizer que me surpreendi, pois já havia visto o trailer, mas não achei tão esclarecedor. E sua resenha me passou bem mais sobre a história e comecei a achar até mais interessante. Gosto de livros com protagonistas jovens. Fiquei curiosa pra saber qual é essa cena do Calvin que te deixou triste. E aliás, adorei os quotes.

    ResponderExcluir
  15. Não sou muito fã de fantasia, então não sei se leria o livro. Mas com certeza veria a adaptação. Achei interessante essas “senhoras” e o menininho de 5 anos espertinho kk
    A capa ficou bem bonita mesmo e em capa dura ainda.. maravilha!

    ResponderExcluir
  16. Oi Kamilla.
    Adoro livros de ficção científica. Achei o enredo bem interessante com a viagem para outras dimensões, a busca pelo sr. Murray e as peculiaridades dos habitantes do novo planeta.
    Já fiquei curiosa para saber mais sobre as senhoras, as crianças, e o AQUELE.
    Achei a capa linda!
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Gostei do livro, tem uma premissa muito boa...A historia me deixou bem curiosa e envolvente pelo gênero..Gostei muito!

    Meu Blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  18. Capa maravilhosa de mais <3 Preciso dela na minha estante.
    Amei de mais a resenha do livro. Vi o trailer do filme e ao que parece as historias (filme/livro) são as mesmas sem mudar muito toda a trama. Quero muito ler o livro antes de assistir ao filme ou fazer o contrario, não sei, só sei que quero na minha estante.

    garotaeraumavez.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO