30/01/2018

RESENHA: Confissões de Um Garoto Tímido, Nerd e (Ligeiramente) Apaixonado - Thalita Rebouças

CONFISSÕES DE UM GAROTO TÍMIDO, NERD E (LIGEIRAMENTE) APAIXONADO
Autora: Thalita Rebouças
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Edição: 1
Ano: 2017
Davi está no segundo ano do ensino médio e finalmente tomou coragem para iniciar o curso de astrologia que sempre quis fazer mas nunca teve coragem de admitir, por medo de sofrer preconceitos. Entre signos e mapas astrais, conhece Milena, uma menina incrível, que o deixa encantado com seu jeito apaixonante. Tetê, melhor amiga de Davi, o incentiva a investir no relacionamento, mas vencer a timidez é um desafio para ele. Ajudar Zeca, seu amigo que passa por problemas amorosos, também é uma dificuldade, pois Davi é inexperiente no assunto. No final do primeiro semestre, entretanto, uma novidade causa um rebuliço na turma: Samantha, colega de classe do trio, apresenta Gonçalo, que mora em Portugal e veio passar as férias de verão europeu na casa dela, no Rio de Janeiro. A chegada do estrangeiro tem efeitos inesperados, e Davi e seus amigos passam a lidar com questões que nunca imaginaram ter que enfrentar
Oi Leitores, tudo bem com vocês?

Após o primeiro livro abordar a visão da Tetê e trazer vários questionamentos sobre a vida de um adolescente, Thalita Rebouças traz mais uma história para nós: a história de Davi. No primeiro livro já foi possível conhecer muito desse personagem, sobre sua família e seus gostos, afinal Tetê é sua melhor amiga, juntamente com Zeca, e é também a namorada do seu irmão, Dudu. Esse livro dá continuidade ao primeiro, porém sobre o ponto de vista de Davi. Agora eles estão no segundo ano do ensino médio e, depois de sofrer a perda do seu avô e não saber bem que rumo dar à própria vida, Davi decide realizar um sonho que tinha há muito tempo mas que acabou deixando de lado porque as pessoas diziam ser besteira: começar um curso de astrologia. Nesse curso ele conhece Milena, uma garota que é da mesma sala que ele e que eles tem passado bons momentos juntos, muitas conversas e estudos também. O único porém é que Davi é muito tímido e não sabe bem como agir em um começo de relacionamento e, para isso, ele vai contar com uma ajudinha dos seus amigos.

Depois de um livro que abordou um assunto bem polêmico como o bullying na adolescência, a sua continuação não poderia ser diferente né? Acredito que eu nem preciso dizer o quanto eu fiquei apaixonada por esse livro, pela forma como a Tatá abordou os paradigmas e como ela desconstruiu várias coisas nesse livro, indo desde preconceitos referentes à escolha do que você irá estudar (como é o caso do Davi com a astrologia) até escolhas referentes à sentimentos, orientação sexual e etc.
Como pode ter gente que não tem nada a ver com a sua vida e te condena por você sentir o que sente? Um sentimento natural e genuíno, que você não escolhe ter? Que brota em você como brotam outros sentimentos, emoções e sensações, como fome, sono, alegria, medo, raiva, paixão, entusiasmo...
Quero muito dar um destaque especial para a avó do Davi que gente, sério, que ser mais fofo desse mundo! A saudade do avô do Davi ainda tem marca presente no livro todo, mas é aquela saudade gostosa, de saber que queríamos a pessoa que amamos por perto mas sabemos que foi o melhor para ela. A Samantha também mereceu o seu destaque na história e com certeza mudou a opinião que eu havia formado da personagem depois do primeiro livro.
Eu juro que por um momento eu quis estar em casa jogando xadrez com meu avô. Às vezes, eu esqueço que ele morreu e tenho esse tipo de pensamento, de que vou chegar em casa e ele vai estar lá, com algum livro na mão pronto para uma partida, uma conversa ou um lanchinho. É reconfortante pensar assim. A saudade é um buraco esquisito no meio do peito, um sentimento com o qual não se aprende a lidar. Você simplesmente vai levando, leva do jeito que dá. Às vezes, a gente dribla a dor, às vezes mata no peito e cabeceia para longe e em outras se agarra com ela sem culpa e chora.
Para quem não está muito acostumado com o estilo da escrita da autora provavelmente será um pouco difícil a leitura, já que alguns traços dela são peculiares, como o humor e o excesso de gírias e expressões de adolescentes, que às vezes até pra mim que amo as histórias acaba por ser irritante. Porém no geral a escrita é fluida e a história em si nos abre margem para ficarmos curiosos e à espera de um plot twist e gente, não tem como descrever o quanto esse plot twist deixou meu coração quentinho! Sério, queria dar um beijo na Thalita por tratar de assuntos que são tabus de uma forma tão natural e tão gostosa de ler, confesso que algumas lágrimas rolaram nos momentos finais do livro!

Quanto à diagramação não há o que reclamar, essa edição, assim como a primeira ficou absurdamente incrível, a capa condiz com a história de forma absurda e ainda combina perfeitamente com a do primeiro livro, de forma que eles formam um casalzinho perfeito na minha estante. As páginas da edição são um pouco mais grossas, algo que eu sou apaixonada, e trazem a cada divisão de capítulo detalhes fofos, além dos mapas astrais e das páginas do blog do Zeca. Além disso, as dicas musicais são maravilhosas para bons amantes da música.

Por fim, é um livro fofo e escrito para um público juvenil mas que muita gente deveria ler e aprender com ele. Se quiserem uma leitura gostosa, rápida e cheia de aprendizado, é uma ótima pedida! Um xêro e até semana que vem! 


19 comentários

  1. Eu não sabia que tinha um primeiro livro e gente amo livros desse gênero, da thalita rebouças li apenas Fala sério, Mãe! e confesso que amei a escrita dela, quero muito conhecer outros livros dela e esse me parece ser um ótimo livro, com personagens bem construidos e uma leitura super gostosa, achei muito legal que ele queira estudar astrologia e queero muito saber como ele vai lidar com o que sente por Milena, e o que essa chegada desse novo personagem causa. A capa está linda mesmo e eu louca que sou por estrelas, já estou namorando ela haha!

    ResponderExcluir
  2. Gosto muito da escrita da Thalita, apesar de ter lido poucos livros dela. Ela sempre aborda temas necessários e de grande ajuda para o público adolescente.
    E as histórias são sempre agradáveis...
    Esse livro e o primeiro parecem bem legais, mas já não sinto tanta vontade de ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Hemely!
    Não li nem esse e nem o livro anterior, mas vi muitos comentários positivos sobre ambos.
    Nunca li nada da Thalita, mas tenho vontade.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Não sei se iria gostar taaaanto, mas a trama me chamou atenção. Parece uma boa continuação e ter uma visão de garoto é sempre interessante pra mim. Achei legal os temas que aborda e bem interessante isso sobre preconceito do que estudar. Tá aí uma coisa que vi demais nessa vida e em livro não lembro de ver tanto assim. Achei bem legal isso.
    É uma trama mais jovem e por isso não sei até que ponto iria gostar, mas no geral parece um bom livro.

    ResponderExcluir
  5. Eu não sabia que a Talita tinha lançado essa duologia Achei bem interessante já deixei na minha lista de desejados adoro escrita da autora e ela tem uma escrita ótima em relação a livros infanto-juvenis

    ResponderExcluir
  6. Oi Hemely.
    Não li nenhum livro da autora, e confesso que não tenho vontade.
    Provavelmente não iria curtir a leitra com tanta gírias e linguagem adolescente. Mas parece ser um bom livro para os adolescentes que se identificarão com a narrativa e com a temática do livro.
    Bjss

    ResponderExcluir
  7. Oii...adorei a resenha, acho super importante apresentar livros com historias cheias de aprendizado de forma natural e gostosa de ler ao público adolescente.
    Na minha época não tinha muito...livros assim incentivam muito a leitura entre os adolescentes.

    ResponderExcluir
  8. Olá Hemely!!
    Ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro da Thalita Rebouças, mas adorei a resenha, curto muito de livros infanto juvenis, não me incomodo com excesso de gírias e expressões de adolescentes, e como é um leitura rápida e gostosa, vou ler com certeza. Adorei a Dica!!

    ResponderExcluir
  9. Gosto quando as historias são narradas pelo lado masculino, deve ser uma leitura gostosa, esses medos e inseguranças do personagem é real já passamos por isso ou vamos passar, até mesmo abrir mão de um sonho por causa dos outros.

    ResponderExcluir
  10. Hemely!
    Gosto dos livros juvenis, embora algumas vezes tenha mesmo algumas coisas bobas, mas faz parte. Inclusive acredito que a linguagem cheia de gírias, seja justamente para poder atingir o público alvo que são os adolescentes e ter uma identificação maior com eles.
    Como meus pais eram astrólogos, tudo relacionado a astrologia é sempre bem interessante aos meus olhos.
    Quero saber é como ele vai se sair em relação ao romance...
    Desejo uma ótima semana, cheia de luz e paz!
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  11. Oi Hemely,
    Apesar da Thalita Rebouças ser uma das autoras mais populares no nosso país, ainda não tive a oportunidade de ler nenhuma de suas obras. A proposta do 1º livro me parecia muito voltada ao público mais jovem e, talvez, por isso não tenha ficado muito interessada em realizar a leitura. Com este 2º livro estou com a mesma sensação, mas mantendo a mente mais aberta. Achei muito legal, interessante e muito importante a autora ter escrito este livro abordando alguns temas do 1º, mas trazendo um protagonista masculino. Pois quando se escreve sobre bullying, por exemplo, é importante que todos os jovens se sintam representados e nisso a autora está de parabéns. Gosto da ideia da Thalita trabalhar com gírias na narrativa, pois deixa a história mais real. Achei a capa do livro um amorzinho e quem sabe não me aventuro na leitura no futuro?!!

    ResponderExcluir
  12. Quando eu era mais nova li vários livros da Thalita Rebouças, há um tempinho ganhei em um sorteio o livro Confissões de Uma Garota Excluída, Mal-Amada e (Um Pouco) Dramática (ufa!), mas ainda não li. Ainda não tinha visto a sinopse desse livro, então não sabia do que se tratava, mas eu entendi que conta a história do melhor amigo da protagonista do outro livro e lendo a resenha eu confirmei isso. Que legal saber que a autora soube abordar os temas de uma forma bacana, adorei os quotes. Deve ser bem marcante e sensível ler essas partes sobre o avô do personagem. Gostei da indicação e vou ver se dou uma chance pro livro da Tetê que está aqui me esperando.

    ResponderExcluir
  13. Faz muito tempo desde que li Thalita R. na época eu gostei mas hoje em dia o excesso de gírias me incomoda bastante fora isso as histórias dela são divertidas e sempre abordam algum assunto pertinente.

    ResponderExcluir
  14. Oi Hemely
    Nunca li nada da Thalita, e apesar de achar suas histórias clichês, sei que ela tem uma forma de trabalhar temas importantes com leveza... O bom é que ela não escreveu o mesmo livro com outra visão, ela escreveu a continuação mudando a narração pra outro personagem, achei isso ótimo, parece que a leitura flui bem. Eu gostei, achei a capa bem fofa, rs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Confesso que não tive a oportunidade de ler nada da autora, mas sempre tive a maior curiosidade, pois ela é sucesso no que ela escreve. parece ser uma leitura rápida e agradável de se fazer, apesar nas ressalvas que fez sobre a escrita dela, bacana mencionar este detalhe.

    ResponderExcluir
  16. Ainda não li nem um livro da autora Thalita Rebouças, mas tenho curiosidade em ler algum livro dela, pela sua resenha este livro Confissões de um garoto tímido, nerd e (ligeiramente) apaixonado parece ser muito bom, acabei ficando curiosa para ler ele, então pretendo ler este livro futuramente.

    ResponderExcluir
  17. Acho que o livro é muito pra adolescente, não é bem a minha praia e também não gosto de astrologia... Essa eu passo!

    ResponderExcluir
  18. Oi, Hemely.

    De um modo geral, acho que a Thalita conseguiu digamos, encaixar assuntos importantes, sofrido por muitas pessoas... Como por exemplo, a dificuldade do Davi em sofrer a timidez e enfrentar o preconceito por causa de sua escolha.

    ResponderExcluir
  19. Olá!
    Eu já vi varias resenhas desse livro, a historia é bem interessante ainda mas que envolve o tema bullying, uma situação bastante difícil e complicada. Gostei muito do livro e gostaria muito de ler.

    Tempos Literários

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO