26/01/2018

RESENHA: Meu Amigo Dahmer - Derf Backderf

Meu Amigo Dahmer
Autor/quadrinhista: Derf Backderf
Editora: DarksideBooks
Páginas: 288
Edição: 1
Ano: 2017
MEU AMIGO DAHMER traz o perfil do psicopata Jeff Dahmer quando este ainda era um aluno do ensino médio. O autor do livro foi seu colega de turma nos anos 1970, e conviveu com o futuro “canibal de Milwaukee” com uma intimidade que Dahmer talvez só viesse a compartilhar novamente com suas vítimas. Juntos, Derf e Dahmer estudaram para provas, mataram aula, jogaram basquete. Os dois tomaram rumos diferentes, e Derf só voltaria a saber do amigo pelo noticiário, anos depois. Em 1991, os crimes de Jeffrey Dahmer vieram à tona: necrofilia, canibalismo e uma lista de pelo menos 17 mortos, entre homens adultos e garotos. O primeiro assassinato teria acontecido meses após a formatura no colégio.
Além de remexer nos seus velhos cadernos e álbuns de fotografia, Derf consultou seus amigos de adolescência, antigos professores, os arquivos do FBI e a cobertura da mídia após a descoberta de seus crimes antes de roteirizar MEU AMIGO DAHMER.
Essa HQ ficou na minha cabeça por um tempão!

O primeiro HQ (Histórias em Quadrinhos) publicado pela Darkside foi Meu Amigo Dahmer do Derf Backderf, o autor e ilustrador conta a história do Jeff Dahmer, que pra quem não conhece foi um serial killer. O Jeff cometeu cerca de 17 assassinatos todos em pessoas do sexo masculino, envolvendo estupro, canibalismo e necrofilia. Isso é o que sabemos o que aconteceu graças as várias reportagens e o nosso querido Google. Mas e antes? O que aconteceu? Como o Jeff era?

E é isso que no HQ Meu Amigo Dahmer vamos conhecer. O Backderf nos apresentou o Jeff na época da escola, quando ainda não havia cometido nenhum crime, era apenas um adolescente. Como será que ele era na época?

Eu não costumo ler HQ's e sinceramente nem sei bem o porquê, principalmente após ler esse e ter gostado bastante, apesar de ficar pensando na história tempos depois. Na época da escola, o Dahmer era caracterizado como esquisitão, a principio era invisível, mas de repente mudou. Bom, isso é o que o autor acha, já que ele o Dahmer não eram próximos.

O Jeff começou a fazer graça pra turma, imitando pessoas tendo ataques epiléticos - que ele dizia ser inspirado no decorador de sua casa, mas o que supõe é que a própria mãe dele é que tinha esses ataques. E com essas "brincadeiras" acabou se aproximando de mais gente, ganhando um fã-clube - cujo presidente era o Derf Backderf. Mas vocês devem estar se perguntando aonde é que estavam as esquisitices do Dahmer, bom pra começar ele gostava de pegar animais mortos colocá-los em potes com ácidos para ver a pele dissolver e assim mexer com eles.
A estrutura familiar do Jeff também não era algo simples e fácil de conviver, os pais dele viviam brigando e chegou um ponto em que a mãe expulsou o pai dele de casa, depois fugiu com o filho mais novo, deixando Dahmer sozinho em casa, sem comida (supõe-se que até a geladeira estava quebrada), enfim... o tipo de coisa pra não se fazer com um filho. Por isso, e pra esquecer ou amenizar as coisas que ele queria fazer, começou a beber. Ao ponto que antes das aulas iniciarem (antes das 8 da manhã) ele já estava totalmente alcoolizado e não tinha ninguém que o ajudasse. Como os pais, os "amigos", a escola não via nada disso? O Backderf justifica que nos anos 70 era normal alunos beberem, inclusive era normal os professores com os alunos irem fumar um baseado juntos. Além disso, ele também justifica que o pensamento da época era "ninguém dedura ninguém".

É muito louco você imaginar alguém passando por tudo isso, não, não estou dizendo que o que ele fez é justificável, de maneira nenhuma. Mas fiquei pensando, será que se ele tivesse alguém pra ajudar e guiá-lo ou até mesmo medicá-lo, essas dezessete pessoas ainda estariam vivas? E isso ficou na minha cabeça por um longo tempo.
“Tenha pena, mas não empatia.”
Sinceramente gostei muito de saber mais sobre o Jeff, que pouco sabia, após a leitura é que fui pesquisar sobre os assassinatos e assistir entrevistas. Algo apenas que me deixou um pouco pensativa, incomodada (na verdade não encontrei a palavra certa), mas foi o fato do Derf supor coisas demais, ele diz que pesquisou, que investigou, falou com ex-amigos, fbi, entrevistas, mas algumas coisas que colocou foram apenas suposições. Principalmente as cenas que o Jeff está sozinho. 

Sobre a diagramação: O HQ é todo em preto e branco, com uma fonte agradável. A edição conta também com comentários do autor no final e cenas extras. 

Comentário final: Sem dúvidas vale muito a pena conferir essa HQ, não só pela edição maravilhosa, mas pela história do "antes" de um serial killer. E se alguém tiver interesse em ver alguma entrevista do Jeff, indico esta.


21 comentários

  1. Nossa!! Fiquei chocada ao saber sobre o tema desta HQ!! Não é um gênero que tenho o hábito de ler mesmo, mas fiquei interessada por se tratar de uma pessoa assassina. Creio que seria um tema que desperta bastante a nossa curiosidade.

    ResponderExcluir
  2. Já achei doido por ser uma hq com assassino e uns troços reais assim, de mostrar esses hábitos da adolescência do cara e como ele era. Não consigo nem imaginar conhecer alguém que vire um assassino desse jeito, já parou pra pensar? Você estudar com alguém um dia e depois ver isso acontecendo? Credo!
    Mas enfim, parece uma coisa bem interessante de ser ver e ler porque é algo diferente e fala de um pessoa que existiu e tudo mais. Achei muito doido isso da mudança dele, das pessoas que conseguiu impressionar e de ver as coisas estranhas que fazia. Bizarro. Deve dar uma ideia boa do cara.
    Também não costumo ler muito hq, mas vira e mexe vejo umas coisas que me deixam bem interessada. Esse parece bom.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Kamilla!
    Menina, eu quero muito é assistir a adaptação dessa HQ. Eu vi o trailer e já fiquei bem impactada.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Oi Kamilla.
    Essa HQ é bem interessante. Fiquei curiosa para saber um pouco mais sobre a vida de Jeff e tentar entender o que o levou a cometer os assassinatos.
    Achei diferente a HQ ser em preto e branco. Geralmente são coloridas rs
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Olá!!
    Não curto muito ler HQ e achei essa bem sinistra, interessante ser toda em preto e branco, mas sinceramente não fiquei com vontade de ler, essa vou passar!!

    ResponderExcluir
  6. Essa HQ é excelente! Depois que terminei, corri para procurar documentários sobre o assassino, acabei achando vários e assisti tudo em um dia só hehehe.
    Acabei ficando mais com pena do que com raiva do Dahmer, pois, diferente do mesmo, eu tenho MUITA empatia, até por aqueles que "moralmente" eu nem deveria ter.
    Amei a resenha!
    Beijinhos

    https://atocadalebre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu já estava mesmo querendo ler um quadrinho, principalmente da Darkside. Eu ouvi falar desse porque vai lançar um filme, se não me engano.

    https://thatisrealme.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. não sou muito chegada em HQ's e não conhecia esse serial killer, na vdd n conheço nenhum, não sou muito por dentro desses assuntos kk, mas parece ser bem interessante a gnt saber como a pessoa era antes de se tornar um assassino ou se aconteceu algo na vida dele que influenciasse isso e pelo visto, ele tinha muito pouco atenção da familia, apesar de que era normal na epoca alguem ir p escola bebado, será q n passava pela cabeça de ngm perguntar se a pessoa estava bem ?eu com certeza tambem ficaria bem pensativa depois de ler um livro desses, mas pra falar a verdade não sei se o leria.

    ResponderExcluir
  9. Confesso que não muito fã de HQ, mas esse pode ser é um bom começo...eu adoro suspenses e historias criminais e conhecer história do "antes" de um serial killer me deixa bem curiosa... Obrigada pela indicação, wishlist aumentando... kkkk

    ResponderExcluir
  10. Kamilla!
    Primeira vez que vejo uma Grafic Novel relatar fatos reais e ainda mais voltado para um enredo de psicopata.
    Difícil na adolescência principalmente, tentar identificar os 'sintomas' de um possível psicopata, principalmente no caso de Dahmer que era uma pessoa excluída e mesmo que todos os sintomas estivessem ali, a mostra, quem perceberia em fase tão turbulenta?
    Acredito mesmo que a HQ traz um questionamento importante.
    Parabéns para DarkSide.
    Desejo uma ótima semana!
    “Que o novo ano que se inicia seja repleto de felicidades e conquistas. Feliz ano novo!” (Desconhecido)
    cheirinhos
    Rudy
    1º TOP COMENTARISTA do ano 3 livros + Kit de papelaria, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  11. Sempre penso que devemos cuidar e olhar muito bem para as crianças pois o futuro e quem será no futuro depende de como foi criado e das influencias que teve.
    Deve ser um livro cheio de coisas fortes, e fatos reais. É uma boa dica para quem quer aprender.

    http://garotaeraumavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Tenho muito interesse em historias de serial killers, li um pouco sobre o Dahmer no livro Serial Killers Anatomia do Mal também da darkside. Acho essa história muito bizarra, fiquei muito curiosa para ler a hq, também detesto quando o autor supõe demais.

    ResponderExcluir
  13. Fiquei curiosa com essa HQ, achei interessante ter transformado a historia em uma, deve ser mais interessante a leitura, e que tema abordado, fiquei horrorizada com tantas vítimas assim, achei interessante contar como era o personagem antes e realmente gera dúvidas de tivesse uma família diferente isso teria acontecido.

    ResponderExcluir
  14. Ganhei essa HQ e na época fiquei meio assim de realizar a leitura, não sabia o que esperar, não sabia se iria gostar. Acabei realizando a leitura e adivinha? Eu gostei. Achei os traços bons, a editora fez um bom trabalho. E acho que Meu Amigo Dahmer acaba trazendo algumas reflexões, na época várias coisas eram diferentes, mas ainda hoje em dia podemos ver certas coisas acontecerem. Como você disse, não é justificável de forma alguma, mas será que poderia ter sido diferente se algumas coisas tivessem sido notadas pelos professores? Se a família não fosse tão negligente, se ele fosse cercado por amigos? Não sei... Pretendo ler mais HQs esse ano. E também está pra sair o filme da adaptação dessa HQ, o trailer você encontra no YouTube, mas acho que o filme mesmo ainda não tem online.

    ResponderExcluir
  15. Oi Kamilla,
    Não conheço a história deste Serial Killer, mas esta grafic me despertou um interesse de assim o faze-lo, principalmente porque acho este tema muito interessante. Dá para ver que Dahmer tinha muitos problemas, alguns mais comuns e típicos de crianças e adolescentes e outros mais profundos que foram crescendo conforme provocações e exclusão iam aumentando. É difícil saber se o que ele se tornou já fazia parte de sua essência ou se é consequência de negligência e desinteresse. Claro que não dá para culpar ninguém (muito menos John que era uma criança) ou justificar seus atos, mas é uma história tão cheia de "e se?" que fica quase impossível ignorar alguns fatos.

    ResponderExcluir
  16. Não sabia que contava essa história a gente. Mano do céu imagina você conviver com uma pessoa que se tornariam dos canibais mais conhecidos da terra deve ser realmente complicado mas enfim eu vou adicionar ele minha lista de leituras e eu espero adorável livro tanto quanto você

    ResponderExcluir
  17. Oi Kamilla!
    De fato, pouco ouvi falar sobre a vida do Jeff, e apesar de achar que ele não é um cara que merece status, acredito que é interessante tentar entender um pouco o que ele passou e o que motivou para chegar onde está, vejo a HQ mais como uma leitura de diversão já que - como você disse - algumas coisas ditas foram somente suposições, o mais legal é o interesse que desperta no leitor depois para buscar mais informações.
    Beijos

    ResponderExcluir
  18. Eu não conhecia este livro, não costumo ler HQ, então acabei não me interessando em ler este livro, mas para quem curte livros deste estilo, Meu Amigo Dahmer parece ser uma boa dica de leitura.

    ResponderExcluir
  19. Eu gosto de ler sosbre serial killers, mas ficção... Quando a história é real fica tudo mais estranho, mas achei interessante a idea do HQ.

    ResponderExcluir
  20. Oi, Kamilla.

    É sempre bom sabermos o início da história de alguém.

    E essa HQ nos dá a oportunidade de conhecer um pouco sobre o Jeff Dahmer, quais e/ou se ele apresentava sinais de psicopatia, ver todo o seu histórico familiar.

    Não tem como entender o que ele fez, acho que ele sempre apresentou sinais de que ele não era normal, mas ninguém com certeza não percebeu... O que ele vivenciou, pode o ter influenciado, mas não se compara diante de sua monstruosidade. Acho que só serviu para despertar um outro lado dele.

    ResponderExcluir
  21. Olá!
    Eu não sou muito fã de HQ mas alguns me agradam bastante. A historia e bem interessante e bem envolvente. Fala sobre a vida dele e muito bem interessante pelo menos poderemos conhecer um pouco mas sobre a historia dele.

    Tempos Literários

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO