27/02/2018

RESENHA: A Menina Que Não Sabia Ler - John Harding

A Menina Que Não Sabia Ler #1
Autor: John Harding
Editora: Leya
Páginas: 288
Edição: 1
Ano: 2010
Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo.Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender o irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros – únicos companheiros e confidentes – antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?
Oi Leitores, tudo bem com vocês?

Continuamos a saga de leituras do Kindle Unlimited, hoje trago pra vocês a resenha de mais um livro que estava na lista de livros que "talvez algum dia eu leia, mas não vou comprar". A menina que não sabia ler sempre me chamou muita atenção por conta do título, que lembra, e muito, A menina que roubava livros, e a iludida aqui foi toda empolgada achando que encontraria um livro com narrativa semelhante, porém o que eu não imaginava era a rasteira que tomaria durante a leitura, e que rasteira!
O livro conta a história de Florence, uma menina astuta e extremamente esperta. Florence mora em uma mansão com o seu irmão Giles, a governanta Sra. Grouse e mais alguns funcionários necessários para a manutenção da casa. A mansão tem como proprietário o tio de Florence, homem que mora na cidade e o qual nem Florence nem Giles mantém contato algum. O tio deles, há muito encontrara uma mulher que possuía um conhecimento muito pequeno do mundo e, na tentativa de fazer com que os dois pudessem conversar dos mais diversos assuntos, mandou ela para que se tornasse "letrada", o que aconteceu foi que ela passou a saber mais que ele e logo se apaixonou por outro homem e foi embora. Esse acontecimento fez com que ele impusesse a regra de que nenhuma outra mulher da sua família aprenderia a ler ou escrever, porém Florence foi mais esperta e descobriu um mundo imenso na biblioteca abandonada da casa, uma pergunta aqui e outra ali, ela aprendeu a ler e conheceu os mais diversos lugares no seu esconderijo secreto.
Lembrei que uma vez havia cortado em duas uma carta - a rainha de espadas -, bem no meio, pensando em fazer duas rainhas de uma, uma imagem em cima e a outra embaixo, mas descobri que havia ficado sem nenhuma, com duas partes inúteis por si só, e pensei que era assim sem Giles, que era uma parte da minha pessoa.
Em um certo momento, decidiu-se que era hora de Giles ir para a escola, um internato, sendo assim ele partiu e é aí que entra um dos personagens que dividiu minha opinião durante boa parte do livro: Théo. Ele se mudou para a casa ao lado devido à uma crise asmática e perguntou se poderia visitar Florence todas as tardes, ela não teve como dizer não, então eles acabaram se conhecendo e se tornando amigos. Pouco tempo depois, Giles retorna para as férias com a notícia de que não precisaria mais voltar para a escola, o mais indicado à ele seria a contratação de uma preceptora que pudesse ensiná-lo em casa.

Para isso, o seu tio contrata a jovem Srta. Whitaker, uma mulher que passa pouquíssimo tempo na casa, já que ocorre um acidente e a mesma acaba por morrer no lago. Após esse fato é que as coisas realmente começam a acontecer: entra no lugar da mesma, a Srta. Taylor e é aí que coisas misteriosas começam a acontecer. Blithe já possuía a fama de ser um local de fantasmas, será que era tudo verdade mesmo? Qual o real propósito da Srta. Taylor ali e porque ela se parece tanto com a falecida Whitaker? Quem são, afinal, os pais de Giles e Florence? Porque o tio deles é tão relapso?
Quando John lhe deu a mão para descer da charrete, seus olhos cruzaram com os meus e havia algo em seu olhar, não familiaridade exatamente, mas um tipo de reconhecimento de quem eu era que despertou imediatamente minha ansiedade, como se ela pudesse ver através de mim o eu que eu fingia ser.
São tantas perguntas que daria pra escrever uma redação só com elas! Devo confessar pra vocês que no começo eu realmente achei o livro beeem mais ou menos, mas ao terminá-lo eu fiquei "Meu Deus, o que foi isso????". Sério, o John consegue transformar a história com um plot twist inacreditável e eu só conseguia pensar "como que ele teve essa sacadaaa" ou "nada mais importa depois desse final"!

Infelizmente, devo dizer que a narrativa foi bem construída até certo ponto, já que o objetivo do plot twist foi realmente fazer que esquecêssemos todas as perguntas que nos fizemos durante todo o livro e simplesmente aceitarmos esse final de tirar o fôlego, mas a real e, que me trouxe uma certa dose de decepção, é que pouquíssimas coisas foram explicadas no decorrer da narrativa. Eu terminei o livro com uma lista de perguntas que tende ao infinito, mesmo sabendo que muitas delas o autor deixou pra que nós imaginássemos ou deduzíssemos do óbvio.

A diagramação do e-book ficou excelente, a divisão entre os capítulos traz uma história extremamente fluida e que prende quase que do começo ao fim (tive um pouco de dificuldade na transição da narrativa leve pra parte em que as coisas realmente acontecem). Além disso, eu acho essa capa incrível e que, apesar de não passar o que a história traria como o todo, traz uma parte que é fundamental pra compreensão do livro.

O que dizer dos personagens? A Florence é o ser mais difícil de colocar em palavras dessa vida! Sério, ela é uma graça de menina e traz uma empatia consigo do começo ao fim, mas no final as opiniões mudam e é difícil dizer, afinal, até onde você iria pra salvar alguém que ama? Giles é um menino muito amável, porém fácil de ser manipulado e por muitas vezes isso me irritou na narrativa. Théo acabou por se tornar um dos meus personagens favoritos, apesar de no começo ele ser um idiotinha, acabei por me apegar muito à ele. No geral os personagens são poucos e, exceto Florence, não há uma profundidade suficiente para distinguir o que realmente eles são do modo como ela os vê e isso acaba prejudicando o conhecimento sobre eles (não de forma negativa, claro).

Enfim, esse livro é para aquelas pessoas que amam um bom plot twist com uma boa pitada de suspense e mistério, e que não se importam de ter que terem uma boa dose de imaginação nos finais! Aposto que muitos de vocês iriam adorar essa trama! Quem aí já leu? Me contem o que acharam! Um xêro e até semana que vem!


8 comentários

  1. Meu Deus, eu já tinha curiosidade sobre esse livro, mas a sua resenha me deixou com mais. Parabéns pela bela resenha <3

    http://entrepaginasecafe.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. eu tinha bastante curiosidade em relação a esse livro, e fiquei mais curiosa ainda depois desse plot twist, e quero mt saber o que vai acontecer, eu amo mistério e suspense e o livro parece ser bom, é uma pena que ele deixou a desejar e te deixou com perguntas em algumas coisas...

    ResponderExcluir
  3. Oi Hemely.
    Eu li esse livro pelo mesmo motivo que o seu. Pelo título eu achava que ele poderia ser semelhante ao livro A menina que roubava livros.
    Eu achei o livro ok, pois muita coisa foi deixado em aberto. O plot twist realmente é bem diferente e fui bem surpreendida por ele.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá, achei interessante que o autor conseguiu mascarar as falhas na construção do enredo com essa reviravolta, que aparentemente foi capaz de dar um up nos acontecimentos do livro. Além disso, é impossível não se apegar a protagonista, que possui em comum com os leitores o amor pela leitura. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Hemely!
    Eu também achava que tinha algo a ver com A Menina que Roubava Livros, mas na época eu li umas resenhas e vi que era completamente diferente.
    Fiquei intrigada com sua resenha, principalmente sobre esse tal plot twist, mas por enquanto não sei se leria.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da Folia Literária 2018: cinco kits, cinco sortudos.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Vou te falar que essa é a primeira resenha favorável que leio sobre este livro, as outras tem em comum as palavras massante e cansativo. Por conta disso até desisti de ler, mas agora fiquei curiosa rsrs
    Quem sabe eu me aventure.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Adoro mistério e suspense, também me questionando sobre algumas coisas enquanto lia a resenha, mas não gosto de finais que deixam coisas em aberto, gosto de tudo muito bem explicadinho, então não sei se vou gostar desse livro, mas mesmo assim me deixou curiosa rs.

    ResponderExcluir
  8. Eu sou apaixonada por esse livro e eu fiquei muito frustrada com o segundo que para mim não teve a menor necessidade só fez me estragar a história original mas esse primeiro livro é simplesmente encantador e maravilhoso

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO