09/02/2018

RESENHA: Um Acordo de Cavalheiros - Lucy Vargas

Um Acordo de Cavalheiros
Autora: Lucy Vargas
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 350
Edição: 1
Ano: 2017
Tristan Thorne, o Conde de Wintry, não é um homem para brincadeiras. Com uma vida de segredos, amado e odiado na sociedade, ele não é o parceiro ideal para uma dama. Dorothy Miller não sabe o que há por trás de suas motivações, apenas que ele é bastante intenso. Os jornais dizem que ele bebe demais, joga demais e ama escandalosamente. E até mata. Como uma dama determinada a ser dona do próprio destino como Dorothy Miller acaba em um acordo com um homem como Lorde Wintry? Você teria coragem de guardar um segredo com o maior terror dos salões londrinos? Lembre-se: Nunca faça acordos com ele, pois o conde sempre volta para cobrar.

Que livro maravilhoso!

Dorothy é uma dama impecável, que todos admiram por ela ser a "bela, recatada e do lar", mesmo  já estando praticamente uma solteirona, com seus 26 anos. Mas o que a sociedade londrina não sabe é que a nossa protagonista está sozinha porque quer. Após uma experiência desagradável com o Sr. Fulano, ela não quer ter relações conjugais sem estar apaixonada. Dot mora com seu tio e toma conta da sua prima, Cecilia. E como ela já está na idade de debutar, é a nossa protagonista que está ajudando-a a arrumar um bom partido.

Tristan Thorne, o Conde Wintry, é um homem que é conhecido por ser um libertino, safado e galinha. Mas não é bem assim... Ele não tem pretensões de se casar, quer gastar o dinheiro - não que ele precise,  mas como a família dele sempre o rejeitou e teve vergonha dele é isso que quer deixar pra eles. O nosso Conde também tem alguns segredos e uns trabalhos extras, que é totalmente secreto. O seu trabalho mais recente, que é por questões pessoais, é descobrir quem que assassinou a mulher que o criou, sua tia (que pra sociedade era uma libertina, porque se relacionava com vários homens - coisa normal para homens, não é mesmo?).
Um dia, após um baile (ou durante um) a Dorothy acorda e está deitada em uma cama desconhecida, com algumas peças da sua vestimenta no chão. Quando desperta logo vê o Tristan. Percebe que fez uma grande burrada, será mesmo? Aos poucos vai relembrando e ficando com vergonha, mas sabe que gostou e que nunca se sentira assim, nem na sua primeira vez com o Sr. Fulano. E o Tristan também ficou encantado, propôs então a Dot, Um Acordo de Cavalheiros: Eles seriam amantes (o termo é usado porque depois que o acordo é fechado, não dá pra ficar dando pra trás). Após um tempo de medos e receios, a nossa protagonista aceita.
“— Às vezes a vida é mais do que queremos, querida. Temos certos deveres.
— Eu só tenho visto os deveres. Às vezes, as pessoas também precisam conseguir o que querem.
— E para ter o que querem, precisam sacrificar algo.”
A leitura desse livro foi encantadora! A obra tem uma narrativa viciante e gostosa, algumas cenas são bem mais detalhadas, mas isso não dificultou pra mim que a leitura fluísse. A Lucy Vargas não fez apenas um romance de época, ela acrescentou alguns ingredientes que me deixaram bem felizes, como o mistério e ação, mas claro que o romance é o maior foco e foi bem legal ver o desenvolvimento na relação de Dorothy e do Tristan, eles amadureceram muito ao longo da trama, foi bonito de ver as partes hots do livro com os dois, porque o Tristan trabalhou aos poucos para a nossa protagonista se gostar, se amar, o prazer não era pra ele, era para os dois. Pensando naquela sociedade, a gente sabe muito bem que as coisas não eram bem assim... Falando nessa questão do Tristan, ele sempre dava essas tiradas de mulher ter o mesmo direito de se relacionar sexualmente, de se conhecer e ter experiências e criticava, em seus pensamentos, a sociedade machista que vivia. E a Dorothy é uma mulher incrível, decidida e por mais que algumas se mostrava insegura, não deixava os seus desejos e vontades de lado.
“Porque quando alguém lhe contava seu maior segredo, querendo ou não, guardando-o ou não, essa pessoa se tornava parte da sua vida.”
Sempre adoro mocinhas de época a frente do seu tempo, mas nunca tinha lido nenhuma obra em que os dois (mocinha e mocinho) fossem assim. Então imaginem a minha surpresa e felicidade! Além dos nossos protagonista, a autora também soube cativar até com os personagens secundários. Agora falando do mistério e ação, que era algo que eu não esperava ler na obra, foi surpreendente. Era de fato de nos deixar sem fôlego, eu torcia, queria bater, xingava mentalmente. Foi ótimo ter essa sensação.

Um Acordo de Cavalheiros tem um pouco de mistério, suspense, ação e muito romance, com direitos a cenas sensuais e que arrebata o leitor, além disso ainda temos alguns cenas engraçadas, que deixa as coisas mais leves. Acompanhar tudo isso foi muito maravilhoso! E sobre o desfecho, o que falar? fui surpreendida mais uma vez com alguns acontecimentos, outros nem tantos, mas isso não tirou o sorriso do meu rosto quando acabei o livro. 
“– Por isso que eu nunca gostei de surpresas – Disse Dorothy. – Elas nunca estão ao meu favor. E que surpresa encontrar o senhor por aqui.”
Sobre os detalhes: A capa está maravilhosa! Encontrei alguns errinhos de digitação e falhas de impressão na minha edição. Mas a fonte e o espaçamento estão ótimos. 

Comentário final: Sem dúvidas esse foi o melhor livro nacional que li em 2017! Super indico essa obra, vocês não irão se arrepender. E devo admitir que já estou louca por outros livros da autora.


11 comentários

  1. Oi Kamilla,
    Quando acho que romances de época já não estão tão em alta, sou lembrada de que ainda existem muitas histórias (maravilhosas) do gênero que ainda não li. Um acordo de cavalheiros vem para trazer inovação ao gênero. Com uma protagonista mais experiente do que as moças de outros livros e propostas inusitadas, Lucy Vargas conseguiu chamar minha atenção. Tristan faz o típico protagonista misterioso e com charme de sobra, mas trás em sua história elementos importantes para a trama e o fato de ele ser tão a frente do seu tempo (assim como Dorothy), também conta positivamente para o sucesso deste enredo. Este livro já está em minha lista de leituras e é um dos que quero ler, ainda, este ano.

    ResponderExcluir
  2. Olá, além dos acréscimos de cenas de ação, a obra também chama atenção pelos personagens atípicos ao seu período, com características marcantes que logo os tornam queridos pelo leitor. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Kamilla.
    Eu AMO romances de época.
    Fiquei com bastante vontade de ler esse nacional. Parece que além de um romance, tem ação, mistérios e bons personagens tanto principais como secundários.
    Eu AMEI essa capa! É muito bonita.
    Já vou procurar esse livro da autora. Estou tentando ler mais nacionais também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Kamilla!!.
    Adoro livros da nossas autoras Nacionais, temos que prestigiar e amo livros de romances de época, ainda mais um romance que tem mistérios e ação, não posso deixar de ler, o casal parece ser bastante carismáticos, vou ler assim que possível, vai para a lista de desejados!!

    ResponderExcluir
  5. Eu n conhecia a autora, mas amo romances de épocas e adorei que neste livro, o mocinho e a mocinha estão a frente de seu tempo <3 gostei muito que o livro tbm tem mistério e ação e cenas engraçadas!! Quero muito ler e conhecer a escrita da autora.

    ResponderExcluir
  6. Oi, Kamilla!
    Eu sou a louca dos romances de época. Logo eu tenho que conferir esse livro e desse ano não passa!
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Kamilla!
    Realmente é um romance inusitado no quesito de como se iniciou, a Lucy soube ser criativa e inovar, ainda mais com uma roupagem mais contemporânea, mesmo sendo um romance do século XIX, quero dizer, ambientado nessa época.
    Acabei de ler Nove regras a ignorar antes de se apaixonar, onde a protagonista tem 28 anos e ainda não casou, o que é raro para a época e também é o debu da irmã mais nova, mas as semelhanças param por aí, mais ou menos, tem outras coisas parecidas, mas não iguais…
    Quero ler com toda certeza.
    Um carnaval de alegria e moderação e desejo uma nova semana!
    “Ninguém é assim tão velho que não acredite que poderá viver por mais um ano.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA FEVEREIRO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  8. Romances de época e eu já li alguns livros da autora que me fez suspirar de várias formas e eu adoro contexto da qual o romance surgiu e começou a maluquete dos romances de época eu já li os dois livros dessa trilogia só falta o último e é Simplesmente divino para mim

    ResponderExcluir
  9. Fiquei bem empolgada para ler, a leitura parece ser uma delicia, gostei dos personagens ainda mais ele que tem uma mente evoluída em relação as mulheres terem os mesmos direitos sexuais. Adoro mistério e ação e gostei de saber que tem, em romances assim é difícil.

    ResponderExcluir
  10. Oiee!
    Se eu já estava louca para ler esse livro agora depois dessa resenha, estou suuuper ansiosa e empolgada!
    Mocinha e mocinho a frente do seu tempo, nunca vi em livro de época nenhum e isso foi o que mais me interessou, sem falar no fato dele irem se apaixonando aos poucos, não é aquela coisa de bater o olho e já cair de amores.
    E é tão bom ver os(as) autores(as) nacionais se destacando e encontrando seu lugar ao sol.
    Quero o livro pra ontem!
    Bjs!!

    ResponderExcluir
  11. Esse livro parece ser maravilhoso. Curto muito romances de época nesse estilo. Não conhecia a autora e nem o livro, mas dizem que a primeira impressão é a que fica, então acho que vou amar esse livro.

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO