20/03/2018

RESENHA: Outros Jeitos de Usar a Boca - Rupi Kaur

Outros Jeitos de Usar a Boca
Autora: Rupi Kaur
Editora: Planeta
Páginas: 208
Edição: 1
Ano: 2017
Outros jeitos de usar a boca é um livro de poemas sobre a sobrevivência. Sobre a experiência de violência, o abuso, o amor, a perda e a feminilidade. O volume é dividido em quatro partes, e cada uma delas serve a um propósito diferente. Lida com um tipo diferente de dor. Cura uma mágoa diferente. Outros jeitos de usar a boca transporta o leitor por uma jornada pelos momentos mais amargos da vida e encontra uma maneira de tirar delicadeza deles. Publicado inicialmente de forma independente por Rupi Kaur, poeta, artista plástica e performer canadense nascida na Índia e que também assina as ilustrações presentes neste volume , o livro se tornou o maior fenômeno do gênero nos últimos anos nos Estados Unidos, com mais de 1 milhão de exemplares vendidos.
Oi Leitores, tudo bem com vocês?

Hoje eu vim trazer esse livro que nem sei qual palavra usar para descrever, mas a que mais se aproxima do que eu gostaria de dizer é INCRÍVEL. Sério, esse é, primeiramente, um livro que toda mulher deveria ler. E em segundo, um livro que todo homem deveria ler também. Eu não sou uma pessoa que tem o costume de ler poesias, muito pelo contrário, porém vi as pessoas falando tão bem e algumas poesias que me conquistaram tanto, que acabei me rendendo e valeu muito, mas muito a pena!
Esse é um daqueles livros para se devorar, não só por ele ser incrível, mas pelo fato de ser curtinho, você vai lendo as poesias e quando vê já terminou o livro e nem sentiu o tempo passar. A escrita da Rupi é envolvente, tem uma sensibilidade única e aborda temas extremamente profundos para as mulheres. O livro é dividido em quatro partes: a dor, o amor, a ruptura e a cura.

Em a dor, temos uma série de temas difíceis de lidar, os amores tóxicos, a violência e o abuso sexual, a falta de carinho, de amor da pessoa que se ama, a perda da autoestima, o medo que nos persegue diariamente em quase qualquer lugar. É impossível não se identificar, não ter aquele sentimento de empatia sabe, de mesmo não tendo passado por aquilo se sentir triste, indignada, com raiva até. É um misto de sentimentos que não sei nem descrever.
a ideia de que somos
tão capazes de amarmas escolhemosser tóxicos
Em o amor, podemos perceber poesias mais gostosas de se ler, que abordam o amor no seu mais profundo e o que pode ser gerado a partir dele, seja em família, seja em um relacionamento. São poemas que falam sobre o quanto é bom amar e ser amado, o quanto o amor de verdade deve fazer bem e não o contrário.
o amor vai chegar
e quando o amor chegaro amor vai te abraçaro amor vai dizer o seu nomee você vai derretersó que às vezeso amor vai te machucar maso amor nunca faz por malo amor não faz jogoporque o amor sabe que a vidajá é difícil o bastante
Em a ruptura, temos um contexto mais pesado. Para mim talvez até mais do que em a dor, fala sobre o término dos relacionamentos, sobre se descobrir dependente de alguém que não quer nada além de te usar, sobre reconhecer quais relacionamentos realmente valem a pena e entender que alguns relacionamentos ruins precisam terminar para que melhores possam vir. É dolorido ler porque fala muito profundamente no nosso ser, nos recorda de relacionamentos passados, de vivências que tivemos e que por vezes não percebemos o quão tóxico estava sendo.
não sei por que
me rasgo pelosoutros mesmo sabendoque me costurardói do mesmo jeitodepois
Em a cura, conhecemos o lado bonito de se amar, se autopreservar, se sentir linda sendo quem se é, lembramos o quanto é importante após o fim de um relacionamento entender que a dor passa, que um dia tudo se resolve e que o sol pode voltar a brilhar novamente antes mesmo que nos demos conta. São poemas sobre o quanto nós, mulheres, somos muito mais que um corpo bonito, ou uma boa aparência, o quanto podemos e devemos ir além.
quero pedir desculpa a todas as mulheres
que descrevi como bonitasantes de dizer inteligentes ou corajosasfico triste por ter falado como sealgo tão simples como aquilo que nasceu com vocêfosse seu maior orgulho quando seuespírito já despedaçou montanhasde agora em diante vou dizer coisas comovocê é forte ou você é incrívelnão porque eu não te ache bonitamas porque você é muito mais que isso
Ao terminar essa leitura eu agradeci por esse livro ter aparecido no meu caminho e me feito compreender tantas coisas que eu sentia e não conseguia colocar em palavras. Além de tudo, as ilustrações do livro são lindas também. Só digo: leiam, indiquem pros pais, pros irmãos, tios, primos, façam com que esse livro lindo cheguem no maior número possível de pessoas! Que o feminismo seja verdadeiramente compreendido pelos homens e pelas mulheres e que vá muito além, que traga verdadeiras mudanças, que algum dia nós consigamos sentir menos medo e mais amor, por nós mesmas e pelos outros. Um xêro pessoal!


8 comentários

  1. Oi, Hemely.

    Muito engenhoso da parte da Rupi em expressar e retratar assuntos cotidianos no qual todos nós passamos. Com certeza há todo um sentimento por trás, ao nos relatar tudo.

    ResponderExcluir
  2. Hemely!
    Euzinha amo livros de poesias e ando bem feliz por ver que estão voltado ao mercado, porque passaram um tempo sem serem editados.
    Adorei um livro com poemas voltados exclusivamente para o mundo feminino e achei maravilhoso que os temas foram divididos e podemos apreciar cada uma das poesias, lindo mesmo!
    “Não acredite em tudo que ouvires! Há mentiras que sempre serão ditas, e verdades que jamais serão pronunciadas...” (Eliane Azevedo)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Hemely!
    Menina, todo mundo elogia esse livro e eu me pergunto por que ainda não li; ele é tão curtinho..
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Também não sou de ler poesias, mas esse desperta curiosidade, pois esta sendo bem comentado sem falar nos temas que são interessante e é bem provável que já tenhamos passado por algum desses momentos ou ainda vamos passar. A leitura parece que mexe com as nossas emoções.

    ResponderExcluir
  5. Oi Hemely
    Também não tenho costume de ler poesias, mas li ótimas recomendações sobre este livro. Outros jeitos de usar a boca é um livro diferente, pois seu conteúdo é exposto de uma forma única e através de suas palavras consegue atingir um grande número de leitores, afinal de contas o conteúdo abordado é de interesse tanto de mulheres quanto de homens. Os quatro elementos aqui abordados referem-se a diferentes fases da vida de uma pessoa, talvez nem todo mundo passe por todas, mas com certeza, o leitor irá se identificar com alguma delas, sem falar que o livro me parece trazer em seus poemas algumas lições. No momento eu que me sentir mais aberta a experimentar este tipo de narrativa, Outros jeitos de usar a boca será livro que em que me aventurarei.

    ResponderExcluir
  6. Não tenho muito o costume de ler poesias mas é tanta gente falando bem a respeito desse livro que eu acho que eu vou tentar sim sair da minha zona de conforto e me aventurar nessa leitura

    ResponderExcluir
  7. O livro se tornou um grande sucesso, essa é a verdade. Alguns trechos foram publicados no Facebook por pessoas que nem tem o costume de ler, mas que se identificaram com aquilo. Acho que foi assim que descobri o livro, através de fotos postadas no Instagram. O livro pode ser lido bem rápido, eu gostei bastante. Fiquei feliz porque li e-book e eu nunca tinha concluído um livro todo dessa forma. E agora quero ler o segundo.

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Minha amiga está com esse livro e ela falou que tinha adoro e agora lendo a resenha desse livro aqui fiquei ainda mais curiosa, gostei muito dessa sensibilidade da autora com seus poemas, achei bem interessante essas faces que ela escolhe para dividir o livro, parece que ele meio que esta contanto uma historia em sequencia, adorei a dica e irei ler ainda mais que é curtinho !!

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO