06/03/2018

RESENHA: Quarto - Emma Donoghue

Quarto
Autora: Emma Donoghue
Editora: Verus
Páginas: 350
Edição: 1
Ano: 2011
Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.
Oi Leitores, tudo bem com vocês?

Vamos pra última indicação do mês lá do Kindle Unilimited! Eu tinha feito uma meta de não ver o filme enquanto esse livro não fosse lido e finalmente consegui cumprir a meta! Para quem não sabe, Quarto é o livro que inspirou o filme O Quarto de Jack, que foi um sucesso mundial em 2016.
O livro conta a história de Jack, um menino que acabou de completar seus 5 anos de vida e tudo o que ele conhece no mundo é a sua mãe, o Velho Nick e o Quarto, o lugar onde os dois vivem. Há sete anos o Velho Nick sequestrou a mãe de Jack e, desde então, a mantém em um cativeiro que fica nos fundos da casa dele. Para Jack tudo o que eles vivem é normal e eles tem uma vida feliz, em um mundo onde tudo o que ele sabe é o que a mãe lhe conta e suas maiores alegrias são assistir Dora Aventureira, ler os cinco livros que ele tem e brincar com a mãe, ele não faz ideia de que existe um mundo lá fora que é muito maior e cheio de coisas do que ele jamais ousou imaginar.
Hoje eu tenho cinco anos. Tinha quatro ontem de noite, quando eu fui dormir no Guarda-Roupa, mas quando acordei na Cama no escuro tinha mudado pra cinco, abracadabra.
Tudo ia dentro dos padrões desde que Jack nascera, até que um dia a mãe de Jack faz algo que chateia o Velho Nick e isso abre espaço para que ele corte a energia como forma de punição para os dois entenderem quem é que manda na história. Diante dessa situação, a mãe de Jack decide que é necessário arrumar um jeito de escapar, não que não tivesse tentado inúmeras vezes antes, mas agora ela sabe que tem a ajuda de uma pessoinha que ela julga capaz de ajudá-la nessa fuga. O que ela não sabia era o quanto isso seria difícil.
Somos como pessoas num livro que ele não deixa mais ninguém ler.
Quarto é um dos livros que mais me prendeu nos últimos tempos, a narrativa é feita de uma forma que desperta a curiosidade do leitor de uma forma inacreditável. A parte que me deixou incomodada foi que após cerca da metade do livro essa narrativa se tornou um pouco mais lenta, mas isso não faz com que o livro perca seu prestígio.

Ele é dividido em cinco partes: Presentes, Desmentidos, Morrer, Depois e Viver, essas partes são muito bem divididas e que, somadas ao fato de ser narrado pelo Jack, contribuem para que o livro traga uma leitura intensa. Tudo acontece de forma tão profunda, te faz compreender plenamente tudo aquilo que uma mãe é capaz de fazer para que seu filho escape de entender o que era a realidade vivida que eu terminei o livro com aquela famigerada ressaca literária. Além disso, devo dizer que sou apaixonada nessa capa! Apesar de minimalista, ela é capaz de representar muito bem o que o livro quer trazer.

Por fim, esse livro traz uma história que, infelizmente, ainda é realidade de muitas pessoas pelo mundo e a reflexão para ser feita acerca disso é ao mesmo tempo incrível e muito, muito triste. Em pleno século XXI ainda temos pessoas vítimas de sequestro, de cárcere privado e muitos abusadores por aí. É um livro que, acima de tudo, propõe trazer um pouco mais de empatia aos seus leitores e nesse ponto a Emma acertou em cheio. É um drama profundo e que, por mais que a narrativa esfrie no decorrer do livro, eu indicaria pra qualquer um a leitura. É isso pessoal, espero que quem ainda não leu possa ter o prazer da leitura e que quem viu o filme se permita também! Um xêro e até semana que vem!


9 comentários

  1. Oi, Hemely.

    Bom, se a mãe do Jack foi sequestrada há sete anos, então isso significa que o tal Velho Nick é o pai dele, certo?

    É um grande dilema (mesmo sem saber) no qual o Jack passa, por não conhecer o mundo lá fora, por estar habituado somente ao que ele está acostumado a viver.

    Ao mesmo tempo, é um dilema maior ainda para a mãe, por ter fazer com o que filho leve uma vida "normal", sem saber de nada... O que é compreensível, ao meu ver, já que ele é somente uma criança...

    ResponderExcluir
  2. Oi Hemely!
    Eu acabei encontrando o filme online e assisti, só depois fui saber que se tratava de uma adaptação, e apesar de não ter tido a oportunidade de ler ainda, acredito que o filme foi muito bem feito, a história é bem fiel a sua original.
    Confesso que é um misto de sentimentos esse enredo, e quando via o Jack e a mãe tentando se adaptar novamente ao mundo, você sofre junto com eles, achei incrível e e qro mto fazer a leitura!
    Beijos

    PS: também indico a adaptação!

    ResponderExcluir
  3. Acho o filme maravilhoso, mas não sei se tenho coragem de ler o livro, a história é pesada d+ XD
    Mas amei a resenha, ficou maravilhosa =D

    Beijão

    ResponderExcluir
  4. Assisti o filme. A leitra deve ser bem comovente, pois deve ter detalhes que não teve no filme, é uma historia muito revoltante, por mostrar a realidade que acontece nas ruas, Jack deve ser encantador e bem esperto, fiquei imaginando uma criança nessa situação sem conhecer o mundo lá fora pessoalmente.

    ResponderExcluir
  5. Hemelly!
    Bom ver um livro que traz a visão infantil do que acontece dentro de um quarto, é bem intrigante.
    Desde o lançamento do livro, fiquei intrigada o porque de mãe e filho viverem dentro do quarto e gostaria de saber realmente o que aconteceu.
    E se é como falou, que acontecve muito ainda na atualidade, imagino que seja algum tipo de sequestro seguido de estupro.
    Bom final de semana!
    “Os lírios não bastam. As leis não nascem das flores. Meu nome é luta, e escreve-se na história.” (Luciana Maria Tico-tico)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA MARÇO: 3 livros + vários kits, 5 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  6. Esse livro é de todas as formas muito difícil de se ler eu assistir primeiro filme Antes de conferir o livro e imaginar uma criança nessas condições sem conhecer o mundo é bem incômoda mas foi impossível não se sensibilizar com a história do Jack

    ResponderExcluir
  7. Já tinha visto em algumas bookshelf tour o livro Quarto, mas nem prestei muita atenção. A capa é bem simples e não passa de imediato algo sobre a história. Somente quando vi o trailer do filme O Quarto de Jack que fiquei sabendo do que se tratava a história e de que era esse livro. Vi o trailer e me emocionei. Pensei que precisava muito assistir o filme. Então, quando lançou fui rapidinho conferir. Adivinha? Eu gostei demais. A história é triste, mas bonita em vários aspectos. A forma como o Jack descobre o mundo e o quanto sua mãe é incrível, criou um mundo para ele. Depois de ter gostado tanto do filme é claro que precisava comprar o livro. E adivinha novamente? Foi um leitura excelente. Ter assistido o filme antes não fez com que perdesse nem um pouco a magia. Eu me emocionei, chorei e sem dúvida entrou para os favoritos.

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Fiquei sabendo desse livro a algum tempo e acabei assistindo ao filme e realmente uma historia bem forte e uma triste e dificil realidade, achei que a autora trouxe na discussão algo novo que não vemos muito representado que é essa vida do que acontece depois, principalmente com a mãe e jack e bem interessante essa readaptação deles, ainda mais tendo essa perspectiva através do ponto de visto do jack !!

    ResponderExcluir
  9. Oi Hemely,
    Inocência é a palavra que define esse livro, pois é através dela que conheceremos a história de Jack. Quando iniciei a leitura de Quarto não estava preparada para o que iria encontrar, um enredo cativante que desperta os mais diversos sentimentos e emoções . Jack vive em um mundo criado por sua mãe e para ele está tudo bem, mas ele não sabe que as condições em que eles vivem é uma das piores formas de um ser humano viver. A realidade abordada aqui é nua e crua, nela não há romantismo ou amenizações, mas sim uma mãe disposta a tudo para dar o mínimo de felicidade e segurança para seu filho em um cenário onde ninguém acharia possível.

    ResponderExcluir

PAGINAÇÃO