30/11/2018

RESENHA: Pôr do Sol no Central Park - Sarah Morgan

Pôr do Sol no Central Park (Para Nova York, Com Amor #2)
Autora: Sarah Morgan
Editora: Harlequin
Páginas: 368
Edição: 1
Ano: 2018
Após o grande sucesso do livro Amor em Manhattan, Sarah Morgan retorna às livrarias brasileiras com este novo romance da série “Para Nova York, Com Amor”, que vai aquecer seu coração.
Frankie Cole e suas duas melhores amigas inauguraram um novo negócio em Manhattan que está sendo um sucesso. Frankie é designer e ama trabalhar com paisagismo de jardins suspensos nos telhados dos arranha-céus da cidade. Entre amizades verdadeiras e um trabalho gratificante, ela tem tudo para ser feliz. Frankie nunca deu muita atenção às relações românticas, sempre preferindo focar em si e no trabalho. Ela e Matt, irmão de sua melhor amiga, se conhecem há anos, mas nunca tiveram nada além de amizade. Até que ele descobre novas coisas sobre a mulher que pensou conhecer tão bem, e decide que não quer passar mais nenhum dia longe dela. Matt sabe que Frankie se mantém segura por trás de sua barreira emocional, mas fará de tudo para superar os bloqueios e conquistá-la.
Essa resenha não possui spoilers.

Frankie Cole é uma mulher forte, durona e que já não acredita em amor ou romances, após presenciar de perto traições e até mesmo abandono. Por isso saiu da Ilha Puffin, onde tudo aconteceu e foi para Nova York recomeçar com suas duas melhores amigas - Eva e Paige. Com elas criou a Gênio Urbano, uma empresa onde cada uma tem seu papel fundamental, a área que a nossa protagonista atua é designer e paisagismo, já que uma das suas maiores paixões é flores e plantas.
“– Romance tem em mimo mesmo efeito que alho em vampiros. Além disso, adoro ser solteira. E não vem com esse olhar de piedade para cima de mim. Sou solteira por opção, não por condenação. Não estou nessa condição temporariamente, só até aparecer algo melhor. Não sinta pena de mim. Amo minha vida do jeito que é.”
Nossa protagonista sempre correu de relacionamentos e estava super descrente em relação ao amor e aos relacionamentos. Mas ela não contava com a insistência de certo alguém... Matt, irmão mais velho da sua melhor amiga, Paige, sempre nutriu um sentimento por ela, mas só decidiu agora se aproximar mais dela.

Matt Walker é um cara lindo, inteligente, protetor, companheiro e amigo. Ele conseguiu construir sua empresa de paisagismo e obteve sucesso colocando as mãos na massa, quando uma das suas funcionárias precisa se ausentar de um projeto o nosso mocinho vê a oportunidade de se aproximar da Frankie convidando-na pra trabalharem juntos. Ela fica receosa, tenta rejeitar, mas acaba aceitando. E essa parceria rende muito mais que só um trabalho. Redescobertas um sobre o outro, fortalecimento de uma amizade e um sentimento mais intenso, amor.
“– O quê? Você espera mesmo que ela se abra e conte todos os segredos para você? – Jake balançou a cabeça em reprovação. – Você tem esperanças demais.– Eu espero que ela tenha confiança. É pedir muito?Jake deu de ombros.– É pedir tudo. Quando você confia em alguém, você concede a essa pessoa o poder de te machucar. – Jake terminou a cerveja. – É um troço assustador. É tipo, 'Ei, toma aqui um facão afiado. Pode enfiá-lo no meu peito sempre que quiser'.– Eu nunca machucaria a Frankie.”
Matt e Frankie sempre foram próximos, já que o nosso mocinho é irmão de uma das suas melhores amigas. Mas nenhum dos dois havia se dado conta de que a relação dos dois pudessem ser mais que amizade, a Frankie sempre foi muito fechada, construiu muros e barreiras em volta de si com medo de relacionamentos e quando percebe o que sente pelo Matt e que é recíproco tem medo. Medo de não dar certo, de perder a amizade, de se decepcionar ou decepcioná-lo... Só que a cada dia que ele conhece mais a nossa protagonista, mais vontade tem de mostrá-la que relacionamentos podem dar certo.

Uma das coisas que mais amei nessa obra foi toda a construção da Frankie, ela é uma pessoa que tem seus traumas de relacionamentos por causa dos seus pais. E foi interessante de acompanhar esse processo de desconstrução de alguns conceitos, alguns medos e aos poucos tomando coragem de sentir e de fazer coisas que ela sempre boicotou em sua vida. Por conta disso o início da obra é um pouco mais lenta, nos apresentando e fazendo o leitor entender o porquê de todo esse medo e repulsa por relacionamentos.
“– Às vezes a melhor forma de lidar com algo de que temos medo é simplesmente fazê-lo.”
O Matt foi incrível com ela, deu o amor e a proteção que ela nunca teve e pensou que não precisaria, mas na verdade nunca se permitiu. Ele foi persistente, mas respeitou e cuidou de forma tão gentil e meiga da Frankie. Um dos grandes receios dela era em relação ao sexo, todas as experiências dela foram terríveis e quando acontece com o Matt é uma redescoberta tão bonita, ela se dando conta que pode sim sentir atraente e sentir prazer - algo que nunca tinha acontecido, na verdade foi ao contrário.

Outra relação que me ganhou desde o primeiro livro é a amizade entre Frankie, Paige e Eva. São completamente diferentes e se completam, do tipo de amizade que a gente almeja encontrar na vida, se ajudam, se amam, puxam a orelha quando necessário, dão apoio e suporte.
“Amigas são como plástico-bolha: te protegem dos grandes impactos. – Eva”
Pôr do Sol no Central Park é uma obra linda, com um romance fofo, divertido, com uma narrativa fluída e gostosa de ser lida. A protagonista tem seus traumas reais, que não são superadas de um dia pro outro, na verdade ela vai reaprendendo e aprendendo a lidar com tudo que aconteceu. Sarah Morgan mais uma vez conquistou meu coração! E não vejo a hora de ler o livro da Eva ♥

Para Nova York, Com Amor
Amor em Manhattan #1 | Pôr do Sol no Central Park #2


9 comentários

  1. Já super me identifiquei com a garota. Vishi, mulher, bem isso. Desacreditada nisso de relacionamento viu...
    Achei legal que os personagens já tem uma relação de tempos pela amizade com a outra garota. Ser irmão da melhor amiga e a amizade e confiança por isso é interessante. Dá pra entender os medos dela de perder isso com um envolvimento dos dois. Parece bonito por ele fazer ela ver as coisas de outra forma, que relacionamento pode dar certo sim e tudo mais. Adoraria ler por isso, por desconstruir as ideias que ela sempre teve e dar esperança de algo melhor. O personagem não ser daqueles clichês que desanimam já ajuda. Um cara legal, amigo, gostei disso na relação deles. Leria.

    ResponderExcluir
  2. Ah, realmente parece uma história bem gostosinha.
    Eu não li o primeiro livro, e nem tenho tanto interesse, mas esse segundo chama mais atenção.
    Gostaria de acompanhar esses traumas e ver como a personagem consegue superá-los.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi, Kamilla
    Ainda não o primeiro livro.
    Gosto muito dessa capa é um amorzinho.
    Espero poder ler para acompanhar esse romance de perto, entendo Frankie relacionamentos
    são complicados. Tenho vários exemplos na família e minhas experiências também.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Sendo bastante sincera eu não fiquei muito empolgada em ler o primeiro livro Por isso também não estou em erro segundo Apesar de que eu vi em alguns blogs que a história do livro é boa eu não consigo sentir a necessidade de começar essa leitura

    ResponderExcluir
  5. Olá, já deu para perceber que a obra daria uma ótima comédia romântica, ainda mais pelo cenário Nova Iorquino, não é mesmo? A autora soube muito bem trabalhar a carga dramática da protagonista, sendo que o leitor vai criando empatia ao acompanhar a sua jornada. O romance também não deixa a desejar, ainda mais pela relação ser desenvolvida de forma gradual. Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi Kamilla,
    Primeiro que também adoro essa relação de amizade que a autora montou, me lembra os enredos da Nora Roberts. Segundo, amo, amo mesmo, uma mocinha teimosa que não quer amar, e depois muda completamente isso.
    Acredito que os personagens foram mesmo bem construídos, só li resenhas positivas, e mais, da para perceber como o relacionamento foi bem trabalhado, bem desenvolvido.
    Adorei!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá! O livro parece ser bem fofo, gosto que a protagonista, apesar de seus receios, consegue lidar com essas dificuldades, de uma maneira bem real. E Matt parece ser um mocinho super atencioso e que fará de tudo para ganhar o amor da nossa mocinha.

    ResponderExcluir
  8. Parece ser uma historia gostosa de acompanhar, tem amizade que é algo muito importante e que faz falta e elas parecem que se dão muito bem, como também tem esse romance que deve deixar o leitor suspirando, ainda mais por esse mocinho que deve ser tudo de bom rs.

    ResponderExcluir
  9. Sarah é uma das minhas autora favoritas da editora harlequin, quero muito ler esse livro!cheinho dos clichês que eu amo
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir