08/02/2019

RESENHA: O Capítulo do Julian - R. J. Palacio

O Capítulo do Julian (Uma história de Extraordinário)
Autora: R.J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 96
Ano: 2014
O capítulo que você queria ler em Extraordinário Mais de 1 milhão de leitores já se encantaram com Extraordinário e a bela história de Auggie Pullman – um garotinho de feições incomuns que tem pela frente uma difícil missão: convencer as pessoas de que, apesar da aparência, é uma criança igual a qualquer outra. Agora todos terão a chance de saber o que se passa na cabeça do personagem mais controverso do romance: Julian, o menino que lidera a cruzada de bullying contra Auggie. Por que Julian trata Auggie tão mal? Será que ele pode ser perdoado? Em O capítulo do Julian R. J. Palacio faz uma comovente incursão no mundo de uma criança que tem o coração muito maior do que seus atos de bullying e crueldade podem fazer mostrar, mas precisa de ajuda para enxergar isso.

Ei gente! estou repostando essa resenha de 2014, porque tive problemas com a postagem dela (que inclusive, nem está mais disponível). Fiz algumas alterações, mas meu amor por esse livro continua o mesmo.


O Capítulo do Julian é um livro com apenas 96 páginas que conta a versão do Julian o "vilão"/antagonista do livro Extraordinário. Pra quem não sabe Extraordinário conta a história do pequeno Auggie, ele tem deformações no rosto e chega ao ponto de se envergonhar e ficar receoso ao sair na rua porque as pessoas olham torto e/ou ficam com medo dele. Por isso ele nunca tinha ido a escola, mas os pais deles resolvem que está na hora de dar esse grande passo e é isso que vamos acompanhando em Extraordinário. Auggie só que vejam ele como ele se vê de verdade, que nada mais é que um menino normal, fala também como ele lida com o bullying que ele sofre...
“Às vezes odiamos as coisas de que temos medo.”
E é aí que entra o Julian, ele é um daqueles personagens que nos dá uma raiva, porque ele chama o Auggie de monstro, faz brincadeiras pesadas como por exemplo quem tocasse na "Peste" (o Auggie) deveria ir correndo lavar a mão e coisas do tipo. Em Extraordinário nós não temos muito contato além do que os personagens falam dele (uma características que esqueci de mencionar em Extraordinário é que é intercalado por vários personagens, como o próprio Auggie, a irmã, o namorado da irmã...), e em O Capítulo do Julian ficamos sabendo um pouco mais sobre o Julian. Inicialmente fiquei com a mesma sensação de raiva dele, mas ao término da leitura não consegui. E cheguei a me emocionar. 
“As coisas que acontecem conosco, mesmo as ruins, muitas vezes podem nos ensinar um pouco sobre nós mesmos.”
Afinal, sempre é bom recomeçar. 
Nesse livro conhecemos melhor os pais dele e tenho que comentar que a mãe desse menino é uma coisa, ninguém merece... Quando ela acha que está certa, está certa e ponto. É daquele tipo de mãe que não vê quando o filho erra e tenta sempre justificar os erros, como se certos atos sempre tivessem justificativas. Nesse livro também conhecemos uma nova personagem a avó paterna do Julian, que foi A personagem, ela fez o Julian ver as coisas como realmente são, contando a sua própria história, foi impossível não se emocionar com o que ela contou.

Ela nos ensina sobre amor, empatia e respeito, consequentemente passa esses valores para o próprio Julian. A caminhada de descoberta dele é linda de se ver, ele pode ter tido ações ruins e bem desprezíveis, mas continua sendo só uma criança e sempre pode aprender o certo. Quem não pode, não é mesmo?
“Quando você não sabe o que fazer, simplesmente seja gentil. Não tem como dar errado.”
O livro é simples, mas traz algumas questões bem bacanas, que com tanta simplicidade acaba nos ganhando e até nos emocionando. Indico tanto O Capítulo do Julian como Extraordinário, porque valem a pena. Dizem que é muito água com açúcar, mas a história é linda, nos faz refletir bastante.


9 comentários

  1. Olá! Ainda não li esse livro que traz o ponto de vista do Julian, mas acredito que ele é fundamental para tentarmos compreender as atitudes do personagem, é uma pena que a mãe não saiba lidar com ele, e que bom que existe alguém da família que esta disposta a fazê-lo mudar suas atitudes. Li Extraordinário já faz um tempão, e acredito que livros assim sempre tem uma grande lição para nos ensinar, nos permitem refletir sobre nossas atitudes e a forma que enfrentamos as pedras que aparecem em nossos caminhos.

    ResponderExcluir
  2. Olá Kamilla!
    Como é característico da autora, aqui temos uma obra que facilmente cativa o leitor, sendo que este rapidamente converte todo o ódio adquirido por Julian em empatia para com o personagem. Já imaginava que ao focar no antagonista Palacino iria abordar a questão dos pais do menino, que pelo visto não são aquele exemplo, não é mesmo?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi, Kamilla
    Li Extraordinário no final do ano passado e amei muito foi o melhor livro do ano. Ainda quero ler os livros com os pontos de vista de outros personagens, principalmente do Julian.
    É um personagem dá pena pelos pais que tem, tive essa impressão lendo Extraordinário quando a mãe de Julian fez photoshop na foto da escola para tirar Auggie dela.
    Tenho certeza que nesse livro aprendemos amar Julian, beijos!

    ResponderExcluir
  4. Uau!
    Não sabia da existência desse livro, achei muito legal.
    Eu gostei do Julian, e mais 98 páginas sobre ele deve ser lindo.
    A capa ficou incrível.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Ganhei esse livro em forma de e-book pela Amazon há anos atrás, mas até hoje não li, para falar a verdade esqueci completamente que tinha ele. Adorei a sua resenha =D Pretendo, assim que tiver mais tempo, ler o livro =D

    ResponderExcluir
  6. Oi Kamilla,
    Extraordinário foi uma das leituras mais lindas que li, e sim, odiei o Julian por suas maldades, mas foi só conhecer os pais deles, que ficou nítido de onde vinha a maldade do garoto. Lembro até que na adaptação cinematográfica eu pensei que a atriz foi bem escolhida, porque fiquei com ranço demais kkkk
    Não sabia que o livro também falava sobre a avó paterna, muito bacana mostrar essa relação, gostei.
    Gostaria de ler os livros relacionado a esse, são lindos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito da ideia que o autor explorou em Extraordinário, é tema sempre atual e acho muito importante discutirmos sobre isso. Também gosto da estratégia de dar uma chance ao vilão, e de conhecermos seus motivos e razões para fazer o que faz. Muito interessante a forma como o autor escreveu os dois livros, complementando um ao outro. Estou, desde a leitura de Extraordinário, ansioso para descobrir mais sobre a vida dos outros personagens.

    ResponderExcluir
  8. Não li Extraordinário só assisti o filme e gostei. Tem personagens que nos faz passar muita raiva como esse Julian já fiquei imaginando. Mas é sempre bom saber o outro lado da historia e parece que é muito triste, ainda mais com uma mãe dessas que apoia as coisas erradas ao invés de corrigir, mas fiquei feliz por Julian ter alguém como a avó, deve ser uma leitura emocionante.

    ResponderExcluir
  9. Oi Kamilla, tudo bem?
    Eu ainda não li Extraordinário, mas quero muuuito e fiquei super curiosa para conhecer a história Julian também, porque sei que por trás de alguém que fere tem sempre alguém ferido.
    Beijos

    ResponderExcluir