04/10/2019

RESENHA: A bruxa não vai para a fogueira nesse livro - Amanda Lovelace

a bruxa não vai para a fogueira neste livro || 
As mulheres têm uma espécie de magia #2
Autora: Amanda Lovelace
Editora: Leya
Páginas: 208
Ano: 2018
Aqueles que consideram “bruxa” um xingamento não poderiam estar mais enganados: bruxas são mulheres capazes de incendiar o mundo ao seu redor. Resgatando essa imagem ancestral da figura feminina naturalmente poderosa, independente e, agora, indestrutível, Amanda Lovelace aprofunda a combinação de contundência e lirismo que arrebatou leitores e marcou sua obra de estreia, "A princesa salva a si mesma neste livro", cujos poemas se dedicavam principalmente a temas como relacionamentos abusivos, crescimento pessoal e autoestima. Agora, em "A bruxa não vai para a fogueira neste livro", ela conclama a união das mulheres contra as mais variadas formas de violência e opressão. Ao lado de Rupi Kaur, de "Outros jeitos de usar a boca" e "O que o sol faz com as flores", Amanda é hoje um dos grandes nomes da nova poesia que surgiu nas redes sociais e, com linguagem direta e temática contemporânea, ganhou as ruas. Seu "A bruxa não vai para a fogueira neste livro" é mais do que uma obra escrita por uma mulher, sobre mulheres e para mulheres: trata-se de uma mensagem de ser humano para ser humano – um tijolo na construção de um mundo mais justo e igualitário.
Estou numa vibe de livro de poesias, depois de ler outros jeitos de usar a boca fiquei com muita vontade de ler poemas parecidos e foi quando encontrei a bruxa não vai para a fogueira neste livro.

Apesar da obra ser de autorias diferentes, segue o mesmo estilo. A Amanda Lovelace é um pouco mais agressiva nas palavras, o que pra muita gente foi um fator negativo, pra mim foi um grito de desabafo de muitas mulheres. Essa obra é carregada de gritos desesperados, para dizer "parem de nos matar, bater, diminuir". 
A obra é dividida em 4 partes, são eles: O Julgamento, a Queima, A Tempestade de Fogo e As Cinzas

Eu não tenho uma parte favorita, a obra toda me cativou bastante. Obviamente não vivi muitas das coisas citadas, mas sei as dores das nossas ancestrais que foram queimadas na fogueira, das mulheres que foram mortas pelos seus companheiros, que são abusadas e sofrem violência. É desconfortável ler, mas a gente sabe que é necessário abrir um diálogo sobre isso. 

A autora também critica muito as coisas que os homens fizeram e continuam fazendo, algumas vezes parece até ser vingança ou ódio, mas na minha interpretação foi só pra ir justamente na ferida, pra evidenciar o que as mulheres passam constantemente. 
O livro é curtinho e trás grandes reflexões. Vale muito a pena dar uma chance... eu que não sou muito acostumada com livros de poesia, estou adorando me aventurar na força e determinação das palavras dessas autoras.


15 comentários

  1. Sou suspeita para elogiar o gênero, pois tudo que envolve a alma, me encanta! Poesias, poemas, textos, contos, crônicas..sei lá, sempre me identifiquei demais com isso e oh, quanto mais simples, mais alma tem!
    Ainda não consegui ter ou ler esta obra, mas me recordo muito de quando foi lançado e da chuva de elogios que recebeu e não é a toa né?
    Quanto mais simples, mais alma(repetindo)
    Espero ler em breve!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu também não sou muito ligada no gênero de poesia. Mas tenho tentado ler um pouco, pra sair da minha zona de conforto. Tenho visto livros que parecem bem legais. Mas eu não sabia que esse livro também era de poesia. Percebo que a autora traz muitas verdades, que são importantes de serem ditas, principalmente com tantas mulheres sofrendo violência e abusos, muitas nem conseguem sobreviver para contar a sua história.

    ResponderExcluir
  3. Ah, estou com esse livro aqui e não vejo a hora de ler.
    Já li o primeiro da Amanda, e gostei muito dos versos; sinto que esse é mais intenso.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Kamilla!
    Como é bom podermos ler um livro que nos representa de alguma forma e que em algum momento dos escritos, poderemos nos identificar.
    Achei que a autora fez uma catarse de seus sentimentos e fiquei com vontade de ler.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Tai gostei bastante do livro já pela sua capa, realmente livros assim são importantíssimos para abrir diálogos construtivéis, fico chocada quando vejo reportagens dizendo que o feminicídio, racismo e patriarcado não existem! Assim como vc eu tb não vivi muitas coisas do que o livro relata, mas a existência deste livro é valida e deve ser realmente difícil ,ainda, vê que isso acontece com mulheres e crianças mundo a fora!

    ResponderExcluir
  6. Olá! ♡ Morro de vontade de ler algo da Amanda Lovelace, quero muito conhecer a escrita dela, que parece bem intensa e marcante.
    Eu gosto de poesias, mas faz um bom tempo que não leio um livro do gênero, então quero muito fazer essa leitura, cheia de reflexões sobre temas muito importantes. Uma leitura que tem muito a nos dizer.
    Não parece uma leitura fácil, mas precisamos falar sobre o abuso e violência que as mulheres sofreram e ainda sofrem.
    Obrigada pela indicação, com toda certeza vou ler! Beijos! ♡

    ResponderExcluir
  7. Preciso me aventurar mais nesse gênero, parece que esta tendo muita leitura boa nele. Esse mexe muito com a gente, por ser um tema muito real, que esta em todo lugar, nos deixa pensando até quando isso vai acontecer e em como muitas mulheres sofreram para mudar isso e continuam lutando por igualdade.

    ResponderExcluir
  8. Olá! Só o título do livro já chamou minha atenção. Gosto desse tipo de leitura que meio que exorciza sentimentos guardados dentro da gente, então acredito que esse é o livro certo para mim e sem dúvida de leitura obrigatória para todos!

    ResponderExcluir
  9. Oiii ❤ Quero muito ler esse livro! Li "A princesa salva a si mesma nesse livro" por indicação do blog e fiquei fascinada pela escrita da Amanda Lovelace. Algumas partes foram bem dolorosas de ler, ainda mais aquelas com as quais me identifiquei, mas necessárias.
    Por isso, sinto que preciso ler mais livros da autora.
    Gostei que esse livro vai falar sobre opressão e violência contra a mulher, sobre o que várias mulheres sofreram ao longo da história e ainda sofrem.
    Gosto da agressividade que a Amanda usa, é tão verdadeira, ela não mascara os sentimentos, os transcreve como realmente são.
    A bruxa não vai para a fogueira nesse livro será minha próxima leitura!
    Ps: Muito obrigada por ter indicado "A princesa salva a si mesma nesse livro" algum tempo atrás ❤
    Beijos ❤

    ResponderExcluir
  10. Não sou muito de ler poesias também, mas com esse trecho que você colocou, fiquei com muita vontade. A linguagem não parece ser difícil, e por trazer uma forma mais direta, me empolgou.
    Amei a capa, é muito linda e significativa.

    ResponderExcluir
  11. Apesar de não gostar tanto assim de poesias e nem ter o hábito de fazer esse tipo de leitura, o título e a temática abordada me chamaram bastante atenção. Realmente é um tema desconfortável, mas precisamos falar sobre ele de forma aberta.
    Vou colocar na minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  12. Oi Kamilla,
    Apesar de não ler poesia, é impossível não me sentir, ao menos, curiosa com este livro que além de ter um título que chama muita atenção trás em seu conteúdo temas muito importantes. Ser agressiva com as palavras não deveria ser viso como algo negativo e, sim aceito como a realidade em que vivemos, afinal de contas o mundo não é nada gentil, principalmente com nós mulheres. Acho que ainda não estou no clima para entrar nesse gênero literário, mas quando isso ocorrer Amanda Lovelace será uma autora que vou querer conhecer a escrita.

    ResponderExcluir
  13. ingriD - Figueiredo15 de outubro de 2019 23:52

    achei interessante pois é o assunto que tendo lido, a respeito do termo "bruxa", seu significado quase pejorativo, seu aspecto histórico (inclusive recomendo Bruxas de Salem, História da Bruxaria)
    Quanto a Amanda Lovelace, ser honesta é essencial num mundo que querem mulheres 'dóceis' (fáceis de controlar)

    ResponderExcluir
  14. Não curto muito poesias, tem bastante tempo que não leio. O que me chama a atenção nesse livro é o título que é bem chamativo e instiga a gente querer ler.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Também não sou uma pessoa que ler muitos livros de poesia mas sempre gostei deles por ser algo que transmiti qualquer sentimento. Fiquei bastante curiosa por esse livro, tenho uma imensa vontade de ler. Espero muito conseguir!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir