TOP 4: Metas literárias que fracassei

O ano novo está começando e com ele sempre vem as metas, que quase nunca conseguimos cumpri-las, já que muitas vezes colocamos algumas coisas bem difíceis de ser alcançadas e com isso vem o fracasso e a frustração. Ano passado eu me dei metas bem legais, por exemplo não estipulei número de livros pra ler e foi um ano bem proveitosos, porque não estava me vendo "obrigada" a cumprir algo. Mas antes de chegar nesse tipo de pensamento, eu fiz algumas metas que eu ainda não consegui cumprir, e nem sei se vou - já desisti de me obrigar. :p

4. LER 100 LIVROS
Eu lembro de ter feito essa meta pra 2015, já que em 2014 eu li 74 livros. Claro que eu fiquei louca pra dobrar a meta, não é mesmo? Então imaginem a minha frustração quando li apenas 34 livros em 2015. Muita parte disso, foi a ilusão de ver grandes blogueiras lendo um monte e acabei me esquecendo que todos temos um ritmo, sem contar que todos passamos por fases (onde algumas lendo mais e outras nem tanto). Me frustei, mas aprendi... não sigo metas de números, só vou lendo :) Fiz até uma postagem aqui no blog sobre essas metas, leiam aqui.

3. ORGANIZAÇÃO
Em 2017 eu estipulei a meta de ser mais organizada, eu até tentei, fiz algumas planilhas e até preenchi, mas senti falta de ainda mais organização. Até estou tentando o bullet journal, mas como sou preguiçosa, não sei se vai durar até o final... mas as planilhas continuam ativas! :p

2. COMPRAR MENOS LIVROS
Todo ano eu me coloco a meta de não comprar os livros e ler os que já tenho. Ano passado novamente eu me fiz essa meta e cá entre nós, hoje tenho mais de 100 livros na estante que ainda não li, mas em relação aos anos anteriores comprei menos, passei uns meses sem comprar nada e esse ano pretendo me controlar mais (até porque estou desempregada rs).

1. RELER FEITA DE FUMAÇA & OSSO
Se tem uma frustração que está comigo há anos é a minha meta de releitura de Feita de Fumaça & Osso, que venho colando em meta há anos. Já fiz duas vezes aquela tag dos 50% e sempre coloco que quero reler essa obra, mas nunca consigo ter tempo... não vou colocar isso em meta de novo, mas quero tentar ler esse ano (será que consigo?).
~~~
E aí, vocês costumam fazer metas literárias? e conseguem cumpri-las? Espero que sim :p
Beijos
Leia Mais ›

RESENHA: Depois dos Quinze - Bruna Vieira

Depois dos Quinze
Autora: Bruna Vieira
Editora: Gutenberg
Páginas: 200
Edição: 8
Ano: 2015
Neste livro você encontra histórias, desabafos e segredos de Bruna Vieira, garota de 18 anos, colunista da revista Capricho e dona do blog 'Depois dos Quinze', um dos mais influentes em moda, comportamento e internet para o público adolescente. Bruna apresenta aqui sua história em belíssimas crônicas que já conquistaram milhares de fãs, leitores e leitoras em sua coluna em suas redes sociais e em seu blog.
Oi Apreciadores, tudo bem com vocês?

Essa semana as coisas apertaram por aqui e eu optei por fazer uma leitura mais tranquila, sem grandes emoções e mais rapidinha também, por isso escolhi esse livrinho que estava na minha estante há um tempo. Eu acompanho o blog Depois dos Quinze desde que me entendo por gente e os textos da Bru marcaram demais a minha adolescência, principalmente por termos mais ou menos a mesma idade, sempre me identifiquei muito com tudo que ela escrevia. Já disse aqui em outras resenhas que não sou muito fã de contos, mas eles sempre são perfeitos quando busco leituras leves, porque sei que encontrarei o que procuro!
O livro conta a trajetória da vida da Bru, desde o seu complexo com o estrabismo, os romances de adolescência, os problemas na escola até a sua mudança para SP, o crescimento que isso trouxe, mas também a dor de ficar longe da família e se sentir sozinha em uma cidade completamente diferente do que você conheceu a vida toda. É impossível não se identificar com cada texto, cada situação, o livro como um todo é algo que é pra ser compartilhado, é saber que alguém viveu experiências bem parecidas com as suas, é saber que em algum lugar sempre vai ter alguém que possa te compreender porque viveu aquilo também.
Não importa quantos segredos foram revelados. Ninguém neste mundo sabe mais sobre você do que você mesmo. O que acontece lá fora nem importa tanto assim. A história muda cada vez que é contada, mas não quando é vivida. Lembre-se, as folhas que faltam ainda estão em branco, e só você tem a caneta que realmente funciona.
É possível ver muito também dos romances, sabe aqueles romances doces da nossa adolescência? Pois bem. Devo dizer que senti uma nostalgia, do frio na barriga, as borboletas no estômago, os textos no diário, as cartinhas apaixonadas, os flertes e todos aqueles sentimentos não identificados que rodeiam o nosso coração por semanas.
Olhando para dentro (e não para trás), vejo quanto o tempo passou. O quanto, mesmo se sentindo de alguma forma a mesma garota de sempre, tudo inevitavelmente se transformou. Os lugares, os amigos, os valores, os sonhos e até os maiores medos - aqueles que a gente guarda em segredo na alma. Eles mudaram.
Além disso, a diagramação do livro ficou incrível! A edição ficou muito bem feita, traduzindo de forma excepcional o jeitinho Bruna de ser, com as andorinhas da tatuagem dela espalhadas pelo livro, uma fonte fofa nos títulos de cada conto e algumas páginas com textos curtos extras impressos em papel de revista. Para completar, temos alguns trechos de frases de pessoas mundialmente reconhecidas e ao final do livro é possível encontrar uma playlist de músicas para podermos ouvir enquanto lemos, músicas essas que sou apaixonadíssima, além de um QR Code que nos leva para alguns extras.
[...] Aprendi a valorizar minha família. Cada vez que eu vou pra casa e volto pra São Paulo, sinto vontade de agradecer a Deus por tê-los colocado na minha vida. Cada vez que conheço mais o mundo e as pessoas que vivem nele, penso no quanto sou sortuda por ter um lugar para chamar de casa e pessoas simples e felizes para admirar. Referência é tudo.
Esse foi o primeiro livro que a Bru lançou e devo dizer que a escrita dela ainda é bem crua, mas já adianto que em outros livros dela já é possível ver uma evolução enorme e isso me faz muito feliz, porque sou muito fã do trabalho dessa menina e desejo todo o sucesso do mundo pra ela! E gente, não preciso nem dizer que essa capa ficou linda demais né? É isso pessoal, se vocês procuram um livro leve, para ler em uma tarde (ou duas) e que nos leve para um passado bem gostoso, esse é uma ótima pedida! Quem aí já leu? Gostaram? Me contem! Um xêro e até semana que vem!
Leia Mais ›

Novidades Literárias #141 - Filme sobre Voldemort; Jennifer Lawrence em nova adaptação e mais...

Oi leitores, tudo bem com vocês? Estou tentando bolar um jeito de deixar o NL um pouco mais legal pra vocês, mas no momento estou sem ideias. No entanto vi que algumas pessoas não liam todas as notícias, por isso resolvi diminuir o número das novidades em uma única postagem, mas claro que estou aberta a sugestões (na verdade, quero muito rs). Por enquanto vamos as NL mais legais que surgiram?

MAURÍCIO GOMYDE ASSINA CONTRATO COM A EDITORA QUALIS
Maurício Gomyde assina contrato com Editora Qualis
O autor que já teve seus livros publicados pelas editoras Intrínseca e Novo Conceito está de casa nova! O Maurício divulgou em suas redes sociais que assinou o contrato com a Editora Qualis e já foi confirmado que a editora publicará o livro O Rosto Que Precede O Sonho, que foi publicado anteriormente pelo autor de forma independente. (Conheça os livros do Maurício aqui)

~~~#~~~

LIVRO ROLETA RUSSA GANHARÁ FILME COM JENNIFER LAWRENCE - VEJA TRAILERS
O filme titulado Operação Red Sparrow é uma adaptação do livro de Jason Mathews, que foi publicado no Brasil pela Editora Arqueiro, e deve chegar nas telonas em março deste. Assista aos dois trailers liberados!
TRAILER 1

TRAILER 2

~~~#~~~

FILME SOBRE VALDMORT FEITO POR FÃS É LIBERADO NO YOUTUBE
O filme sobre Valdemort, titulado em inglês de Voldemort: Origins of the Heir (Valdemort: Origens do Herdeiro) foi feito pelos fãs com a liberação da Warner e já está disponível para assistir no Youtube, cliquem aqui pra conferir.
~~~#~~~
Por hoje é só pessoal, espero que tenham gostado! E se tiverem alguma sugestão para melhorar o NL, podem mandar :)
Beijos
Leia Mais ›

RESENHA: O Verão da Minha Vida - Nova Weetman

Coleção Escolha o Felizes Para Sempre #2
Autora: Nova Weetman
Editora: HarperCollins
Páginas: 224
Edição: 1
Ano: 2017
A vida é feita de escolhas, e ninguém sabe melhor disso do que as meninas! Terminar o dever ou ir para o shopping? Juntar a mesada para aquele celular incrível ou comprar o box da sua série mais amada? São tantas decisões...
As personagens da coleção Escolha o seu felizes para sempre também têm muitas opções — aqui cada escolha delas é sua, e é você quem decide o caminho que elas devem tomar. Siga o seu coração e veja aonde ele leva, ou volte atrás e escolha tudo outra vez!
É o último dia de aulas e Frankie só consegue pensar que seu verão não está prometendo: um calor de morrer e seu violão como única companhia... Isto é, até que surge uma oportunidade de ir para Londres nas férias! Isso pareceria ótimo se não significasse reencontrar Jake, o menino que partiu seu coração. Além disso, Frankie ainda precisa decidir se férias na praia com o pai são uma saída perfeita ou uma torta de climão, já que seu pai está com uma namorada nova, que também tem uma filha! Será que ela vai perceber que esqueceu Jake de vez? Ou vai acabar enterrando a nova "irmã" na areia? Cabe a você decidir o que Frankie vai fazer em O verão da minha vida!
Essa resenha está livre de spoilers!

O Verão da Minha Vida é o segundo livro da Coleção "Escolha o seu felizes para sempre", que é uma coleção de livros onde o leitor escolhe o rumo da história. Sim, ele é um livro interativo e você que escolhe as principais decisões da protagonista.

Frankie é uma (pré)adolescente que está prestes a curtir suas férias de verão, e nós é que iremos decidir o rumo da nossa protagonista. Os pais dela são separados, e tem uma relação bacana entre si, porém o seu pai está namorando: e ele não contou, Frankie só descobre quando vai na casa dele e depara com a nova madrasta saindo do banheiro. O pai a convida então para ir à praia com a nova madrasta e uma nova surpresa surge, ela também tem uma filha, ou seja irão os quatro.
A mãe dela, por sua vez, vai a trabalho pra Londres e convida a Frankie pra ir também, seria a primeira vez da nossa protagonista fora de seu país. Porém tem um problema, o Jack, que havia passado um período na casa dela e por quem foi apaixonada e ficou muito mal quando ele parou de falar com ela... as duas iriam ficar hospedadas justamente na casa dele (as mães dos dois são amigas). Quem vai decidir se ela vai pra Londres ou vai pra praia é você, leitor!

A partir dessa primeira escolha, outras irão aparecendo no decorrer da leitura. Foi o meu primeiro contato com livros interativos e achei bem bacana, poder escolher as decisões da protagonista (quantas vezes queríamos fazer isso, ein?!). O livro é bem simples e super fácil de ler!

Eu optei pela que a protagonista fosse pra Londres mesmo tendo o Jack, afinal ela não poderia deixar de viajar por causa de um menino, né? Pelo amor! Eu gostei das minhas escolhas, a partir disso, mesmo a protagonista sendo bem irritante as vezes em relação a esse menino. Mas é claro que eu iria roubar e ler todas as outras possibilidades, algumas gostei, outras nem tanto.

Sem dúvidas é muito bom ter o poder de escolha (e ainda conferir o resultado de todas as outras possibilidades). O Verão da Minha Vida não vai mudar sua visão do mundo e nem te fazer refletir, mas vai te entreter muito, e ah deixo a sugestão de presentear o livro pra galerinha dessa idade, creio que vão adorar. Recomendado!
Leia Mais ›

TOP 4 CAPAS: O Ódio Que Você Semeia

Oi gente, tudo bem? O top 4 capas está de volta no blog! E com um livro que é um dos meus super desejados, mas ainda não tive oportunidade de adquiri-lo (entende-se dinheiro pra comprar rs): O Ódio Que Você Semeia, que é uma obra que vem sendo bem comentada no mundo literário por conta de seu conteúdo que fala sobre algo bem recorrente no mundo, o racismo. 

“Angie Thomas, numa narrativa muito dinâmica, divertida, mas ainda assim, direta e firme, fala de racismo de uma forma nova para jovens leitores. Este é um livro que não se pode ignorar.”

O top 4 capas está com um visual novo, além disso o resultado sairá nessa mesma postagem, no próprio formulário do google e não mais na próxima postagem da coluna. É mais fácil de visualizar :)
O Ódio Que Você Semeia foi publicado no Brasil pelo selo Galera Record em 2017 e contém 378 páginas. A obra possui uma média de avaliações de 4,7 no Skoob e de 4,59 no Goodreads.

CAPAS GRINGAS
FINLÂNDIA: Eu não gostei muito dessa capa, pelo fato do rosto estar em evidência. Não gosto muito de capas com rostos tão explícitos, tenho medo de não se parecer com os personagens da trama.

HUNGRIA: Eu achei essa capa linda! A modelo, o olhar, a fonte do título também ficou bem legal. Creio que essa é a minha favorita.

SÉRVIA: Eu gostei muito dessa capa também, ela é simples, mas tão linda! Só não sei se esse envelope de carta tem a ver com a trama. 

SUÉCIA: Eu não gostei muito dessa capa, parece que foi feita no paint (nada contra, mas... rs).
~~~
Eu fiquei encantada com a capa da Sérvia e a da Hungria, são tão diferentes e tão lindas, mas como ainda não li a obra, alguma provavelmente deve se encaixar melhor com a trama.

E pra você, caro leitor, qual foi a capa favorita?
~~~
Gostaram do top 4 capas de hoje? Eu curti demais e se alguém quiser me presentear com o livro, ficarei super feliz! E ah, me deem sugestões de livros que vocês gostariam de ver as capas gringas :)
Beijos
Leia Mais ›

Resenha: A Elite - Kiera Cass


A Seleção #2
Autora: Kiera Cass
Editora: Seguinte
Páginas: 360
Edição: 1
Ano: 2013
A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher.

ESSA RESENHA PODE CONTER SPOILERS

Oi Leitores, tudo bem com vocês?

Conforme prometido, hoje trago pra vocês a resenha de A Elite, o segundo livro da trilogia A Seleção, da Kiera Cass. Devo dizer que, assim como aconteceu em Jogos Vorazes, o segundo livro foi o meu preferido, levando em conta que já li a trilogia completa, porém ainda não li os outros três livros que foram publicados posteriormente.

Em A Seleção, 35 garotas são escolhidas para conquistar o coração do príncipe Maxon, dentre elas America Singer, uma Cinco que entrou para a Seleção meio a contragosto para poder ajudar a própria família e que acabou se apaixonando pelo príncipe de Iléa e ficando dividida entre seu ex-namorado Aspen e Maxon.
Suspirei. Pensava em tudo o que ele me falara na noite anterior. Nunca tinha imaginado que isso era possível. Como eu, America Singer — uma Cinco, uma ninguém — fui me apaixonar por Maxon Schreave, um casta Um, “o” Um? Como isso tinha acontecido comigo, que tinha passado os últimos dois anos me preparando para uma vida de Seis?
Em A Elite restam apenas 6 garotas e Meri terá que lidar com coisas bem mais difíceis do que a decisão de continuar com Aspen ou ficar com Maxon, pois decidir estar com o príncipe significa escolher algo muito maior: o cargo de princesa, para o qual ela não faz ideia se está preparada ou não. Diante da indecisão de Meri, Maxon acaba por se aproximar de outras garotas, particularmente de Kriss e Celeste, e em meio a tudo isso os sulistas e nortistas estão coordenando ataques constantes ao palácio. O que fazer quando, de repente, tudo começa a parecer bem mais difícil e confuso do que o normal?
Quando tivemos nossa primeira briga, por causa de Celeste, pensei que um pedaço de mim tinha morrido. E depois, quando Marlee se foi tão de repente, pensei a mesma coisa. Tinha certeza de que sempre que algo bloqueava o meu caminho, pedaços do meu coração se desintegravam. Mas eu estava errada. Lá, deitada no leito do hospital, meu coração se despedaçou pela primeira vez de verdade. E a dor era indescritível. Até aquele momento, eu tentava me convencer de que tudo que tinha visto entre Maxon e Kriss era minha imaginação,mas agora eu tinha certeza.
Neste livro, mais do que nunca eu quis pegar a America e dar uma sacudida violenta e dizer “filha, acorda, nenhum dos dois vão ficar para sempre te esperando não!!”. Mas, tirando o detalhe da indecisão dela, que me incomodou no primeiro livro, mas não foi suficientemente grande porque eu também não sabia se queria que ela ficasse com o Maxon ou com Aspen, e nesse livro me fez ficar louca, eu amei cada pedacinho da história.
 Minhas criadas me prepararam para dormir; eu continuava sem saber de nada. Antes, a Seleção parecia se resumir a uma escolha: Maxon ou Aspen. E como se meu coração conseguisse escolher facilmente, ela acabou se desdobrando em tantas outras coisas... Eu era uma Cinco ou uma Três? Ao final de tudo isso, seria uma Dois ou uma Um? Viveria o resto dos meus dias como esposa de um soldado ou de um rei? Passaria para o segundo plano, onde sempre me sentira confortável, ou forçaria meu caminho até os holofotes, que sempre temera? Eu seria feliz nas duas situações? Conseguiria não odiar a pessoa que Maxon escolhesse se eu ficasse com Aspen? Conseguiria não odiar a pessoa que Aspen escolhesse caso eu ficasse com Maxon?
Infelizmente um ponto negativo é que o livro, apesar de focar mais que no primeiro, traz muito pouco da história de Iléa em si. É um livro incrível para quem ama um romance com um plano de fundo distópico, mas realmente senti falta de explicações a mais. Por outro lado, as poucas informações a mais que obtemos nos fazem questionar tanta coisa sobre o que o poder é capaz de fazer com as pessoas que não sei nem dizer. Por falar nisso, o Rei só conseguiu confirmar no meu coração o quanto o meu ódio por ele é intenso, diante da sua sede por poder, por estar sempre no comando até mesmo quando o assunto é seu filho e sua mulher, ele acaba quebrando barreiras que me custaram muitas lágrimas nos olhos.

Outra personagem que só confirmou o meu ódio foi Celeste, já por outro lado Kriss e Marlee só confirmaram o quanto qualquer uma das duas poderiam facilmente ser rainhas. Além disso, neste livro pudemos conhecer um pouco mais da rainha Amberly e o sentimento que inundou meu coração foi de que eu queria que ela fosse minha mãe, espero poder ver bem mais dela nos próximos livros, principalmente nos contos do último livro.

Por fim, o que vocês podem esperar desse livro são um misto constante de sentimentos, lágrimas seguidas de um ódio profundo pra logo depois se transformarem em compaixão e por aí vai. Acontecem tantas coisas e eu me vi mais apegada ainda que no primeiro livro. A escrita da Kiera é maravilhosa e só te faz querer ler mais e mais e parar só quando o livro acaba. Espero que vocês consigam ler em breve essa trilogia que eu tanto me apaixonei! Um xêro e até semana que vem!

Série A Seleção
A Rainha #0.4 | O Príncipe #0.5 | A Seleção #1 | A Elite #2 | O Guarda #2.5 | A Escolha #3 
Leia Mais ›

PAGINAÇÃO