RESENHA: Prometida - Carina Rissi

Série Perdida #4
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus
Páginas: 476
Edição: 1
Ano: 2016
Elisa Clarke anda um pouco entediada. Seus dias parecem iguais e os bailes há muito deixaram de trazer algum prazer a ela. Não que seja uma surpresa, pois sempre que ela está presente os eventos se tornam um desastre! E é injusto, já que ela foi uma boa moça a vida toda. Nascida em uma das famílias mais influentes, a jovem aprendeu desde pequena a respeitar as normas sociais e se manter longe de escândalos. Na única vez em que ignorou uma dessas regras acabou noiva. E foi apenas um beijo, ora bolas!
Um beijo com o qual Elisa fantasiou desde que conheceu e se apaixonou irrevogavelmente pelo belo e gentil jovem médico e que, como acontece nos contos de fadas, mudou sua vida para sempre. Mas não da maneira que ela esperava. Como consequência, agora está prometida a alguém que a despreza tanto que preferiu viver em outro continente. Tudo o que ela deseja é que as coisas permaneçam assim.
Mas Elisa não sabe que seu noivo está a caminho do Brasil, e ela terá de enfrentar o homem cujo coração um dia se viu forçada a partir.
Destinados a ficar juntos, mas separados por seus corações, eles se envolverão em uma sinuosa dança marcada por segredos, mágoas do passado, intrigas e uma arrebatadora paixão que colocará em perigo não apenas seus sentimentos, mas a vida de ambos.
SEM SPOILERS 

É um livro da Carina Rissi, já sabia que ia gostar!

Em Prometida é contada a história de Elisa Clarke, a irmã do Ian - mocinho da série Perdida. Esse livro o foco é nela e em sua relação com o Lucas Guimarães, um rapaz bonito e muito focado em sua carreira de médico. Em um certo baile, os dois saem pra tomarem um ar e se beijam. O Ian flagra a cena e voa pra cima do Lucas, ele então assume um compromisso, diz que se casará com a Elisa. Nossa protagonista não quer se casar por uma fatalidade dessas, ela queria assim como seus pais e seu irmão se casar por amor - ela o ama, mas e ele? 

A história de Prometida se passa três anos após esse acorrido, ela ainda está noiva, porque o Lucas viajou para Europa pra estudar mais medicina e assim conseguir ter uma estrutura financeira maior, afinal não pode se casar e deixá-la sem nada. Nós só vamos descobrindo o que aconteceu e como aconteceu e o porquê deles estarem tão afastado a medida que a Elisa vai contando e relembrando os fatos.
“Mas a verdade é que sonhos são apenas isto: fantasias que nos ajudam a tolerar a realidade.”
O livro é narrado em primeira pessoa pela Elisa, e em terceira pessoa destacando o Lucas. A principio o leitor fica confuso, sem saber porque a relação que notava-se que se tinha um sentimento, uma paixão, muda para um sentimento de rancor, raiva e receios. Por que era assim que agora se tratavam, ambos achavam que não sentiam mais nada um pelo outro, afinal sobreviveram aos três anos separados e já haviam conseguido viver assim. Mas tudo entre os dois reacendem, mas no começo são orgulhos demais pra perceberem isso. 

O sentimento de ambos é bem crível, mas por um segredo que Elisa guarda sobre algo que aconteceu no dia seguinte ao noivado, onde ela ficou fora por uns cinco dias, porque não é um segredo dela, opta então por não revelar, e isso acaba prejudicando o relacionamento deles. Inclusive, ela inventara uma desculpa por causa desse segredo que partiu o coração de Lucas e o dela. Mas a gente vai acompanhando o desenrolar da trama e de como aos poucos o casal vai se entendendo. Às vezes irrita esses desentendimentos, mas só faz a gente torcer mais e mais pelos dois. 
“– Pois então! Uma mulher só consegue irritá um homem desse jeito se ela é importante pra ele. Acredite em mim. Eu sou um homem. Sei como os homens pensam.”
Destaco nesta resenha um personagem que abrilhantou a obra: Simon. Que era um garotinho de nove anos que perdeu os pais, era obrigado pelo tio a ajudar nas despesas da casa (na verdade era pra conseguir dinheiro para que o tio pudesse gastar bebendo) e se não conseguisse o dinheiro era punido (se você pensou em agressão física, você acertou). Era o tipo de garoto que as pessoas não notavam, sujo, pobre e sozinho. Mas a Elisa notou e quis ajudar, e contou com a ajuda do Lucas. Ele é um garotinho que você quer abraçar e colocar no colo, de tão amável que é. Foi, sem dúvidas, um dos melhores personagens da trama. 

Não pense, caro leitor, que esta obra só trás romance e drama. Porque você estaria enganado, há suspense, cenas angustiantes e ação. A autora optou por colocar algumas cenas de mistérios na trama, claro que algumas coisas o leitor já entende o que aconteceu, mas ainda sim se torna surpreendente. Apesar de achar que nem precisava, já que o mais legal foi ver a relação deles dois amadurecerem.
“Não pude evitar sorrir. Ele me dava o presente mais bonito de todos. Creio que o amor seja feito disto: liberdade. Todos os dias ter diante de si inúmeras alternativas, mas acabar fazendo sempre a mesma escolha. E eu o escolhia.”
Algo que me incomodou um pouco foi que a Carina acabou se estendendo demais em alguns momentos, principalmente no começo onde eu me senti um pouco entediada - adorando a história, porém a leitura se tornava um tanto quanto cansativa, mas tudo melhora depois e a gente não consegue mais largar. Outra coisa que me incomodou foi a fonte que usaram para as cartas do Lucas, achei algumas letras difíceis de entender, acabei compreendendo no contexto. 

Essas foram as únicas coisas que me incomodaram, afinal quem já teve algum contato com a Carina Rissi, sabe como ela consegue envolver o leitor e como consegue nos transportar para os lugares e nos deixar próximos dos personagens. Essa mulher é maravilhosa!
Falando em personagens, alguns conhecidos apareceram como Sofia e Ian, mas destaco as pequenas Marina e Analu que ganharam o meu coração, sabe aquelas crianças que gostam de aprontar e quando você percebe não consegue ficar com raiva e nem brigar? Era o que eu sentia quando elas aprontavam. Houveram outros personagens que já haviam nos sido apresentados nos outros livros, mas houveram personagens que conhecemos neste. Mas não me alongarei falando sobre eles, indico que leiam e conheça-os, porque vale a pena. 

Sobre os detalhes: A capa é maravilhosa, adorei as roupas de época. A fonte do título segue ao da série, gostei do cuidado. As cartas e bilhetes na história tem uma fonte diferenciada, gostei disto também. O espaçamento está ok, mas não gostei do tamanho da fonte - achei pequena. Então imagine um livro de quase 500 páginas e com letras pequenas? Pois é. Não encontrei erros de ortografia, apenas alguns errinhos de digitação. 

Comentário final: Prometida é um livro ótimo, com personagens bem construídos. A narrativa te envolve de uma maneira que você só larga quando termina a obra. Super indico!

SÉRIE PERIDA
Leia Mais ›

Book Haul #26 - Novembro/2017

Oi leitores, tudo bem com vocês? Puderam perceber que essa semana foi atípica aqui no blog já que não tivemos duas postagens que são fixas (Novidades Literárias e Top 4), mas infelizmente não passei muito bem e por isso resolvi adiantar algumas postagens. Hoje venho partilhar os novos livros da minha estante!

CORTESIA EDITORA ARQUEIRO
Como vocês bem sabem, o blog tem parceria com a Editora Arqueiro e eu recebi deles no final de novembro o livro Um Beijo à Meia-Noite da Eloisa James. Já li Quando a Bela Domou a Fera e adorei e estou bem ansiosa pela leitura! Pra quem não sabe esses livros fazem parte de uma série da autora de releituras de contos de fadas. 

CORTESIA EDITORA RECORD
Do Grupo Editorial Record recebi três livros de cortesia, foram eles: O Espião que Saiu do Frio, Um Legado de Espiões e Boneco de Neve. O único que eu conhecia era o livro do Jo Nesbo e estou bem curiosa, os demais ainda não sei muito. Vocês já leram? gostaram? me contem! :)

Esses foram os livros que chegaram em novembro, foram poucos, mas eu gostei bastante de recebê-los (sempre é bom receber livros, né? rs).
~~~
Beijos
Leia Mais ›

RESENHA: Minha Vida (Não Tão) Perfeita

Minha Vida (Não Tão) Perfeita
Autora: Sophie Kinsella
Editora: Record
Páginas: 406
Edição: 1
Ano: 2017
Dramas, confusões e uma boa dose de amor são os ingredientes do novo romance de Sophie Kinsella, uma divertida crítica aos julgamentos errados que uma boa foto no Instagram pode gerar.
Cat Brenner tem uma vida perfeita: mora num flat em Londres, tem um emprego glamoroso e um perfil supercool no Instagram. Ah, ok... Não é bem assim... Seu flat tem um quarto minúsculo – sem espaço nem para guarda-roupa –, seu trabalho numa agência de publicidade é burocrático e chato, e a vida que compartilha no Instagram não reflete exatamente a realidade. E seu nome verdadeiro nem é Cat, é Katie. Mas um dia seus sonhos se tornarão realidade. Bom, é nisso que ela acredita até que, de repente, sua vida (não tão) perfeita desmorona. Demeter, sua chefe bem-sucedida, a demite. Tudo o que Katie sempre sonhou vai por água abaixo, e ela resolve dar um tempo na casa da família, em Somerset. Em sua cidadezinha natal, ela decide ajudar o pai e a madrasta com a nova empreitada do casal: os dois planejam transformar a fazenda da família em um glamping, uma espécie de camping de luxo e estão muito empolgados com o novo negócio, mas não sabem muito bem por onde começar. E não é justamente lá que o destino coloca Katie e sua ex-chefe cara a cara de novo? Demeter e a família vão passar as férias no glamping, e Katie tem a chance de, enfim, colocar aquela megera no seu devido lugar. Mas será que ela deve mesmo se vingar da mulher que arruinou sua vida? Ou apenas tentar recuperar seu emprego? Demeter – a executiva que tem tudo a seus pés – possui mesmo uma vida perfeita ou, quem sabe, as duas têm mais em comum do que imaginam? Porque, pensando bem, o que há de errado em ter uma vida (não tão) perfeita?
Oi Apreciadores, tudo bem com vocês?

Sabe aqueles livros que você olha pra capa e já sabe que vai amar? Pois é, e eu estava certa! Esse livro começou a fazer sucesso no Instagram e nos blogs e cheguei a ler várias resenhas, então fiquei bem doida pra ler ele! Eu nunca tinha lido nada da autora, apesar de ela ter escrito alguns livros que fizeram sucesso, mas digo que fiquei bem surpresa com a escrita.
Katie Brenner, ou Cat, é uma garota de Somerset e quem acompanha ela pelo Instagram sabe que ela vive uma vida dos sonhos em Londres, sempre em cafés, pubs, fazendo coisas legais e se divertindo. Porém o que as pessoas não sabem é o quanto aquilo é tudo de faxada, já que o seu emprego dos sonhos foi transformado em um emprego que ela odeia, seu apartamento dos sonhos na verdade é um apartamento minúsculo que ela divide com mais duas pessoas às quais ela não suporta e os cafés e pubs que ela supostamente frequenta são apenas parte do caminho dela todos os dias e ela aproveita para tirar fotos legais das comidas alheias, já que seu salário mal permite que ela almoce um sanduíche de atum trazido de casa. 

Katie se vê cansada de tentar mostrar seu talento à sua chefe, Demeter, e não ser reconhecida. A grande verdade é que ninguém gosta de Demeter, ela é uma verdadeira bruxa, que tem tudo o que quer e passa por cima de qualquer um para conseguir alcançar seus objetivos. Na tentativa de mostrar seu potencial à Demeter, Katie faz de tudo, inclusive passar tinta no cabelo da chefe e ter que mentir pra um tal de Alex que a chefe estava ocupada demais para recebê-lo. Sem saber que ele é, Katie acaba se encantando pelo seu corpo, seus olhos e seu sorriso. 

Porém, o que Katie não esperava era que o fim do seu sonho estivesse tão próximo. Certo dia, ao chegar no escritório, Demeter simplesmente disse que não poderia tê-la mais na equipe e assim o mundo ruiu. Ela se viu obrigada a voltar para a fazenda do seu pai, Mick, e sua madrasta, Biddy. Depois de muitos negócios fracassados, eles estavam tentando montar algo chamado glamping, uma mistura de acampamento e glamour, só que Biddy sabia mais que nunca que precisava de Katie para que as coisas funcionassem e Katie, sem perspectiva de arrumar um novo emprego resolveu ajudar. O que ela não fazia ideia era que Demeter e sua "família perfeita" escolheriam passar as férias na fazenda onde ela estava e é aí que ela começa a descobrir coisas que jamais imaginaria sobre a ex-chefe. 

O começo da leitura desse livro é bem difícil, eu diria até mesmo chato, a protagonista é zero empatia, vive uma vida cheia de farsas e tem tanta necessidade de se sentir londrina que age como se morar no interior fosse o fim do mundo. O livro fica realmente bom quando ela volta pra casa dos pais e começa a ajudar eles na fazenda, é lá que conhecemos a verdadeira Katie, uma protagonista cheia de garra, sonhos e vontade de conquistar o mundo, e essa sim vale a pena! Nossa, quis pegar a Katie de verdade e colocar em um potinho pra jamais esquecer da forma como ela age pelas pessoas. Claro que ela fez umas boas "cagadas" durante o livro inteiro, mas no geral dá vontade de ser amiga dela.

A partir do momento que você se envolve com a realidade da protagonista e passa a admirá-la, o livro todo passa em um borrão, porque é um capítulo que termina, outro que você não aguenta esperar pra já começar. A escrita da Sophie é cativante, te prende nas coisas mais simples do livro, te faz vontade de querer descobrir o que vai acontecer no próximo capítulo sempre. O livro é dividido em Parte Um (antes da demissão) e Parte Dois (após a demissão), sendo os capítulos contínuos entre as duas partes e muito bem divididos. A capa não preciso nem manifestar, já que achei ela incrível! A fonte é gostosa de ler e devo ter encontrado apenas um ou dois errinhos de revisão durante a leitura. 
Eles não tem ideia, nenhum dos dois. Pessoas instruídas falam sobre ignorância... Bom, quão ignorantes eles são? Eles sabem como é morar em Catford com o orçamento apertado, fazendo malabarismo com o dinheiro?
Além disso, é muito incrível o quanto a Sophie sabe trabalhar com absolutamente TODOS os personagens da narrativa! É impossível não amar ou odiar cada um deles, desde Katie, Demeter e Alex, até os personagens secundários como os pais da Katie, que mesmo ela possuindo uma madrasta eu tive vontade de pedir pra Biddy me adotar e a relação dela com o pai é impossível por em palavras o quanto é linda; os filhos da Demeter, que são chatos no começo mas só provam que são crianças mimadas e que no fim são um amor; as pessoas do escritório e até mesmo os hóspedes e funcionários da fazenda, todos tem seu destaque e sua presença na história. Acho que provavelmente alguns pontos do livro poderiam ser retirados, mas eles trouxeram um charme a mais em termos de contextualização.
Meu pai ergue a taça e abre um sorriso marcado pelas rugas e pelo brilho no olhar. Ninguém consegue resistir ao sorriso dele, nem eu. Durante toda a minha vida, eu o vi conquistando as pessoas com seu charme e com seu otimismo sem-fim.
Por fim, recomendo muito o livro, mas peço que deem mesmo uma chance para mais páginas quando o livro ainda estiver no começo, eu juro que ele vale a pena demais no final! O melhor é que ele traz uma reflexão maravilhosa sobre frustrações, medos e anseios nossos. Espero que vocês gostem!! Um xêro e até semana que vem!
Leia Mais ›

TAG: Signos Literários

Oi gente, como vão? A Lu do blog Balaio dos Babados criou uma tag super legal, o Signos Literários. Já existem algumas tags por aí, mas ela achou melhor criar uma com as características principais de cada signo. É uma brincadeira, ok? Não se sintam ofendidos, o meu signo por exemplo (Leão) diz que gosta de chamar a atenção, ser convencida e eu não sou. hahaha Enfim, vamos lá?!
ÁRIES ♈: Um personagem esquentadinho.
Travis Maddox de Belo Desastre é sem dúvidas um personagem esquentadinho. Faz muito tempo que eu li a obra, mas eu lembro bem que o ciúmes era um fator para tirar o Travis do sério. 

TOURO ♉: Um personagem comilão.
America de A Seleção foi uma personagem que gostava muito de comer. Só me vem a cabeça a torta de morango. 
GÊMEOS ♊: Um personagem bipolar (que muda rápido de opinião).
Kelsey, em A Maldição do Tigre foi muito bipolar. Gostava do carinha, depois dizia que não ia dar certo. E ficou nesse impasse de quero, não quero durante praticamente toda saga.

CÂNCER ♋: Um personagem sofredor.
 Resenha de Minha Metade Silenciosa
Stark McClellan de Minha Metade Silenciosa (resenha) foi um personagem que sofreu muito. Infelizmente ele tinha pais horríveis, nossa como odiava.

LEÃO ♌: Um personagem convencido.
Christian Grey em Cinquenta tons de cinza aparenta ser bem confiante de si, do tipo bem convencido. Mas cá entre nós, ele não se acha, ele é.

VIRGEM ♍: Um personagem metódico.
 Resenha: O projeto rosie
Don de O Projeto Rosie (resenha) é um personagem totalmente metódico, segue à risca tudo. Tem programação do que comer durante a semana, de que roupa vestir. Mas não se assustem, ele é encantador.

LIBRAS ♎: Um personagem indeciso.
Juliette foi bem indecisa durante a leitura da trilogia Estilhaça-me. Mas nada que tenha me incomodado, mas sabe, né? Quando a gente torce por alguém o outro se torna inconveniente. rs

ESCORPIÃO ♏: Um personagem vingativo.
Qual é o personagem mais vingativo que vocês conhecem? O primeiro que me veio a mente foi o Lord Voldemort em Harry Potter. Meu vilão favorito, inclusive.

SAGITÁRIO ♐: Um personagem sarcástico.
Essa foi uma pergunta que eu me demorei, mas logo me lembrei do Gus em A Culpa é das estrelas. Ele é bem sarcástico as vezes.

CAPRICÓRNIO ♑: Um personagem frio.
 Resenha Quando e abel domou a fera
Piers de Quando a Bela Domou a Fera (resenha) é um personagem bem frio, ele é inspirado no Dr. House, então já era de se esperar. E devo admitir que eu adorei!

AQUÁRIO ♒: Um personagem diferentão.
O Tiny de Me Abrace Mais Forte (resenha) é um personagem super diferentão, que não tem vergonha de quem é, mais que isso se orgulha e grita pra todo mundo ouvir!

PEIXES ♓: Um personagem distraído. 
O primeiro personagem distraído que me veio a mente foi Dante de No Mundo da Luna, ele nem se deu conta do nome da Luna, a chama de Clara. Mas falando em Luna, lembro também de uma personagem com o mesmo nome em Harry Potter, que é outra distraída. rs
~~~
E aí, gostaram da tag? Eu super curti fazer! E deixem suas respostas nos comentários, quero saber.
Beijos
Leia Mais ›

RESENHA: Extraordinário - R. J. Palacio

Extraordinário
Autora: R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Edição: 1
Ano: 2013
August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela e uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações medicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... ate agora. Todo mundo sabe que e difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tao diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele e um menino igual a todos os outros.
R. J. Palacio criou uma historia edificante, repleta de amor e esperança, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixão, aceitação e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem duvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.
Resolvi reler esse livro e as emoções foram como da primeira vez!

Auggie é um menino que nasceu com várias deformações no rosto, por isso teve que passar por inúmeras cirurgias pra ter um rosto mais "comum", mas ainda assim o rosto do nosso protagonista se difere do que é considerado comum para as pessoas ao seu redor. Seus pais sempre foram muito protetores, a mãe do Auggie inclusive dava aulas em casa pra ele, porém os seus pais acham que está na hora dele entrar na escola, já que começará o quinto ano. Ao mesmo tempo que o Auggie fica receoso e com medo da nova escola -  e da forma que as pessoas irão tratá-lo, se sente animado também para essa nova etapa.
“Sabe o que eu acho? A única razão de eu não ser comum é que ninguém além de mim me enxerga dessa forma.”
Eu sempre menciono Extraordinário como um dos meus livros favoritos da vida, por isso resolvi fazer a releitura e adivinhem? ele continua sendo um dos melhores livros da vida. Pra muita gente sei que a obra é bem simples, mas é nessa simplicidade que faz Extraordinário ser uma grande obra.
Extraordinário nos mostra um garotinho, que pra si é só uma criança normal e comum, mas que é visto como diferente para as outras pessoas e por isso acaba passando por preconceito e - infelizmente - bullying em várias situações não só a agressão como remetem o bullying, mas ficarem cochichando, não se sentarem com ele no refeitório, não falar com ele e tantas ações pequenas que podem ser consideradas "normais", mas que são bullying sim! Nós sabemos que algumas crianças conseguem ser bem cruéis com suas sinceridades, as vezes nem por maldade, mas por repetir muito o que se vê em casa e nesse livro temos o Julian que é justamente aquele filhinho de papai que se acha superior e por isso fala e faz algumas coisas bem repudiáveis. (já fiz resenha de O Capítulo de Julian)
”– Sempre haverá idiotas no mundo, Auggie – falou, olhando para mim. – Mas seu pai e eu acreditamos, de verdade, que há mais pessoas boas que más na Terra, e que as pessoas boas olham uma pelas outras, cuidam umas das outras.”
O Auggie nos mostra que é difícil, que às vezes pensamos em desistir por ser mais fácil correr daquela realidade dura, mas que a melhor solução é enfrentar as coisas. É impossível você não ser conquistado por esse pequeno, ele é engraçado, irônico, amoroso e feliz, tem seus momentos complicados, mas que só o faz mais crível. A sensibilidade desse livro me cativa de tal maneira que nem sei descrever como, são coisas "comuns" que a gente nunca presta a devida atenção.

A obra não só tem a visão do Auggie, mas também da Via (sua irmã mais velha) com seus dilemas, seu amor pelo irmão e também mostra como os pais - mesmo que inconscientemente - a escantearam por causa das necessidades do irmão; temos a visão do Jack que foi um dos garotos que apresentou a escola para o nosso protagonista e veio se tornar um amigo; da Summer que é uma garotinha que quando viu o Auggie só na escola resolveu se juntar a ele e se tornou uma grande amiga; temos a visão do Justin que é namorado da Via; e da Miranda que sempre foi a melhor amiga da Via e sempre foi louca pelo Auggie, o enxerga como seu irmão mais novo também.
“Se cada pessoas nesse auditório tomar por regra que, onde quer que esteja, sempre que puder, será um pouco mais gentil que o necessário, o mundo realmente será um lugar melhor. E, se fizerem isso, se forem apenas um pouco mais gentis que o necessário, alguém, em algum lugar, algum dia, poderá reconhecer em vocês, em cada um de vocês, a face de Deus.”
Cada um que aparece na história tem uma importância na vida do Auggie e mais, como o nosso protagonista influencia na vida deles, cada um tem seus problemas e conseguimos se sentir cativados e apaixonados por todos que aparecem. Sem dúvidas Extraordinário é uma obra que te faz adentrar completamente na história, vai te fazer sorrir, vai te fazer revoltar, pensar, refletir e te emocionar. Falando em emocionar, eu sou uma pessoa completamente chorona (não vou negar) e me vi chorando várias e várias vezes durante a leitura (e já assisti o filme, chorei também rs).

Já mencionei que o livro tem várias visões diferente, em destaque o do próprio Auggie. E nessas partes há uma ilustração dos personagens e uma frase que representa o que vai ser contado naquela parte ou sobre o próprio personagem. Esse cuidado foi bem bacana! A diagramação está ótima, e não encontrei erros.

Comentário final: Extraordinário é um livro... extraordinário. E merece ser lido por todos, ser adotado nas escolas e tudo mais. É incrível! Vale super a pena.
“Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.”
Leia Mais ›

TOP 4: Autores que conheci esse ano (2017) e já considero!

Oi leitores, tudo bem? Estamos no último mês do ano e claro que eu iria fazer tipo um especial como forma de retrospectiva aqui no blog, então alguns top 4 vai ser sobre o ano 2017. Então irei contar hoje os novos autores que conheci em 2017 e que sem dúvidas quero ler mais! Devo dizer que foi bem difícil escolher só quatro, mas consegui (depois de  muito tempo rs).

4. ELLE KENNEDY (O ACORDO)
Esse ano a Editora Paralela disponibilizou o e-book gratuito de O Acordo e eu acabei baixando na Amazon, e quando peguei pra ler, simplesmente amei Foi uma das minhas melhores leituras do ano,  já comprei outros livros da série da Elle e pretendo ler tudo que essa mulher escrever.

3. ELOISA JAMES (QUANDO A BELA DOMOU A FERA)
Eu li em parceria com a Editora Arqueiro o livro Quando a Bela Domou a Fera, não sabia bem o que esperar só que era um romance de época e releitura de A Bela e a Fera, mas gente foi tão legal... e a fera era tipo o Dr. House. A leitura foi engraçada e leve, já estou lendo outro livro dela (em breve sai resenha).

2. DANI ATKINS (NOSSA MÚSICA)
Já tinha ouvido falar que a Dani sabe escrever muito bem e emocionar o leitor, mas não esperava que quando eu começasse a leitura de Nossa Música eu ia chorar tanto. Gente, que livro! Fiquei irritada, com raiva, morrendo de amores e muito emocionada. Sem dúvidas pretendo ler mais livros dela! ♥

1. SARAH MACLEAN (NOVE REGRAS A IGNORAR ANTES DE SE APAIXONAR)
Em primeiro lugar ficou a autora do primeiro livro favoritado do ano: Sarah MacLean. Não esperava nada por esse livro, mas quando comecei a ler, não consegui mais parar. É um romance com personagens cativantes, pitadas hots e cenas muito engraçadas. Quero ler todos os livros dessa autora!
~~~
Já conheciam alguma dessas autoras? Me contem! Ah, não se esqueçam de me contar quais autores vocês conheceram esse ano e já consideram muito :)
Beijos
Leia Mais ›

PAGINAÇÃO