TAG: Signos Literários

Oi gente, como vão? A Lu do blog Balaio dos Babados criou uma tag super legal, o Signos Literários. Já existem algumas tags por aí, mas ela achou melhor criar uma com as características principais de cada signo. É uma brincadeira, ok? Não se sintam ofendidos, o meu signo por exemplo (Leão) diz que gosta de chamar a atenção, ser convencida e eu não sou. hahaha Enfim, vamos lá?!
ÁRIES ♈: Um personagem esquentadinho.
Travis Maddox de Belo Desastre é sem dúvidas um personagem esquentadinho. Faz muito tempo que eu li a obra, mas eu lembro bem que o ciúmes era um fator para tirar o Travis do sério. 

TOURO ♉: Um personagem comilão.
America de A Seleção foi uma personagem que gostava muito de comer. Só me vem a cabeça a torta de morango. 
GÊMEOS ♊: Um personagem bipolar (que muda rápido de opinião).
Kelsey, em A Maldição do Tigre foi muito bipolar. Gostava do carinha, depois dizia que não ia dar certo. E ficou nesse impasse de quero, não quero durante praticamente toda saga.

CÂNCER ♋: Um personagem sofredor.
 Resenha de Minha Metade Silenciosa
Stark McClellan de Minha Metade Silenciosa (resenha) foi um personagem que sofreu muito. Infelizmente ele tinha pais horríveis, nossa como odiava.

LEÃO ♌: Um personagem convencido.
Christian Grey em Cinquenta tons de cinza aparenta ser bem confiante de si, do tipo bem convencido. Mas cá entre nós, ele não se acha, ele é.

VIRGEM ♍: Um personagem metódico.
 Resenha: O projeto rosie
Don de O Projeto Rosie (resenha) é um personagem totalmente metódico, segue à risca tudo. Tem programação do que comer durante a semana, de que roupa vestir. Mas não se assustem, ele é encantador.

LIBRAS ♎: Um personagem indeciso.
Juliette foi bem indecisa durante a leitura da trilogia Estilhaça-me. Mas nada que tenha me incomodado, mas sabe, né? Quando a gente torce por alguém o outro se torna inconveniente. rs

ESCORPIÃO ♏: Um personagem vingativo.
Qual é o personagem mais vingativo que vocês conhecem? O primeiro que me veio a mente foi o Lord Voldemort em Harry Potter. Meu vilão favorito, inclusive.

SAGITÁRIO ♐: Um personagem sarcástico.
Essa foi uma pergunta que eu me demorei, mas logo me lembrei do Gus em A Culpa é das estrelas. Ele é bem sarcástico as vezes.

CAPRICÓRNIO ♑: Um personagem frio.
 Resenha Quando e abel domou a fera
Piers de Quando a Bela Domou a Fera (resenha) é um personagem bem frio, ele é inspirado no Dr. House, então já era de se esperar. E devo admitir que eu adorei!

AQUÁRIO ♒: Um personagem diferentão.
O Tiny de Me Abrace Mais Forte (resenha) é um personagem super diferentão, que não tem vergonha de quem é, mais que isso se orgulha e grita pra todo mundo ouvir!

PEIXES ♓: Um personagem distraído. 
O primeiro personagem distraído que me veio a mente foi Dante de No Mundo da Luna, ele nem se deu conta do nome da Luna, a chama de Clara. Mas falando em Luna, lembro também de uma personagem com o mesmo nome em Harry Potter, que é outra distraída. rs
~~~
E aí, gostaram da tag? Eu super curti fazer! E deixem suas respostas nos comentários, quero saber.
Beijos
Leia Mais ›

RESENHA: Extraordinário - R. J. Palacio

Extraordinário
Autora: R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Edição: 1
Ano: 2013
August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela e uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações medicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... ate agora. Todo mundo sabe que e difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tao diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele e um menino igual a todos os outros.
R. J. Palacio criou uma historia edificante, repleta de amor e esperança, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixão, aceitação e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem duvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.
Resolvi reler esse livro e as emoções foram como da primeira vez!

Auggie é um menino que nasceu com várias deformações no rosto, por isso teve que passar por inúmeras cirurgias pra ter um rosto mais "comum", mas ainda assim o rosto do nosso protagonista se difere do que é considerado comum para as pessoas ao seu redor. Seus pais sempre foram muito protetores, a mãe do Auggie inclusive dava aulas em casa pra ele, porém os seus pais acham que está na hora dele entrar na escola, já que começará o quinto ano. Ao mesmo tempo que o Auggie fica receoso e com medo da nova escola -  e da forma que as pessoas irão tratá-lo, se sente animado também para essa nova etapa.
“Sabe o que eu acho? A única razão de eu não ser comum é que ninguém além de mim me enxerga dessa forma.”
Eu sempre menciono Extraordinário como um dos meus livros favoritos da vida, por isso resolvi fazer a releitura e adivinhem? ele continua sendo um dos melhores livros da vida. Pra muita gente sei que a obra é bem simples, mas é nessa simplicidade que faz Extraordinário ser uma grande obra.
Extraordinário nos mostra um garotinho, que pra si é só uma criança normal e comum, mas que é visto como diferente para as outras pessoas e por isso acaba passando por preconceito e - infelizmente - bullying em várias situações não só a agressão como remetem o bullying, mas ficarem cochichando, não se sentarem com ele no refeitório, não falar com ele e tantas ações pequenas que podem ser consideradas "normais", mas que são bullying sim! Nós sabemos que algumas crianças conseguem ser bem cruéis com suas sinceridades, as vezes nem por maldade, mas por repetir muito o que se vê em casa e nesse livro temos o Julian que é justamente aquele filhinho de papai que se acha superior e por isso fala e faz algumas coisas bem repudiáveis. (já fiz resenha de O Capítulo de Julian)
”– Sempre haverá idiotas no mundo, Auggie – falou, olhando para mim. – Mas seu pai e eu acreditamos, de verdade, que há mais pessoas boas que más na Terra, e que as pessoas boas olham uma pelas outras, cuidam umas das outras.”
O Auggie nos mostra que é difícil, que às vezes pensamos em desistir por ser mais fácil correr daquela realidade dura, mas que a melhor solução é enfrentar as coisas. É impossível você não ser conquistado por esse pequeno, ele é engraçado, irônico, amoroso e feliz, tem seus momentos complicados, mas que só o faz mais crível. A sensibilidade desse livro me cativa de tal maneira que nem sei descrever como, são coisas "comuns" que a gente nunca presta a devida atenção.

A obra não só tem a visão do Auggie, mas também da Via (sua irmã mais velha) com seus dilemas, seu amor pelo irmão e também mostra como os pais - mesmo que inconscientemente - a escantearam por causa das necessidades do irmão; temos a visão do Jack que foi um dos garotos que apresentou a escola para o nosso protagonista e veio se tornar um amigo; da Summer que é uma garotinha que quando viu o Auggie só na escola resolveu se juntar a ele e se tornou uma grande amiga; temos a visão do Justin que é namorado da Via; e da Miranda que sempre foi a melhor amiga da Via e sempre foi louca pelo Auggie, o enxerga como seu irmão mais novo também.
“Se cada pessoas nesse auditório tomar por regra que, onde quer que esteja, sempre que puder, será um pouco mais gentil que o necessário, o mundo realmente será um lugar melhor. E, se fizerem isso, se forem apenas um pouco mais gentis que o necessário, alguém, em algum lugar, algum dia, poderá reconhecer em vocês, em cada um de vocês, a face de Deus.”
Cada um que aparece na história tem uma importância na vida do Auggie e mais, como o nosso protagonista influencia na vida deles, cada um tem seus problemas e conseguimos se sentir cativados e apaixonados por todos que aparecem. Sem dúvidas Extraordinário é uma obra que te faz adentrar completamente na história, vai te fazer sorrir, vai te fazer revoltar, pensar, refletir e te emocionar. Falando em emocionar, eu sou uma pessoa completamente chorona (não vou negar) e me vi chorando várias e várias vezes durante a leitura (e já assisti o filme, chorei também rs).

Já mencionei que o livro tem várias visões diferente, em destaque o do próprio Auggie. E nessas partes há uma ilustração dos personagens e uma frase que representa o que vai ser contado naquela parte ou sobre o próprio personagem. Esse cuidado foi bem bacana! A diagramação está ótima, e não encontrei erros.

Comentário final: Extraordinário é um livro... extraordinário. E merece ser lido por todos, ser adotado nas escolas e tudo mais. É incrível! Vale super a pena.
“Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.”
Leia Mais ›

TOP 4: Autores que conheci esse ano (2017) e já considero!

Oi leitores, tudo bem? Estamos no último mês do ano e claro que eu iria fazer tipo um especial como forma de retrospectiva aqui no blog, então alguns top 4 vai ser sobre o ano 2017. Então irei contar hoje os novos autores que conheci em 2017 e que sem dúvidas quero ler mais! Devo dizer que foi bem difícil escolher só quatro, mas consegui (depois de  muito tempo rs).

4. ELLE KENNEDY (O ACORDO)
Esse ano a Editora Paralela disponibilizou o e-book gratuito de O Acordo e eu acabei baixando na Amazon, e quando peguei pra ler, simplesmente amei Foi uma das minhas melhores leituras do ano,  já comprei outros livros da série da Elle e pretendo ler tudo que essa mulher escrever.

3. ELOISA JAMES (QUANDO A BELA DOMOU A FERA)
Eu li em parceria com a Editora Arqueiro o livro Quando a Bela Domou a Fera, não sabia bem o que esperar só que era um romance de época e releitura de A Bela e a Fera, mas gente foi tão legal... e a fera era tipo o Dr. House. A leitura foi engraçada e leve, já estou lendo outro livro dela (em breve sai resenha).

2. DANI ATKINS (NOSSA MÚSICA)
Já tinha ouvido falar que a Dani sabe escrever muito bem e emocionar o leitor, mas não esperava que quando eu começasse a leitura de Nossa Música eu ia chorar tanto. Gente, que livro! Fiquei irritada, com raiva, morrendo de amores e muito emocionada. Sem dúvidas pretendo ler mais livros dela! ♥

1. SARAH MACLEAN (NOVE REGRAS A IGNORAR ANTES DE SE APAIXONAR)
Em primeiro lugar ficou a autora do primeiro livro favoritado do ano: Sarah MacLean. Não esperava nada por esse livro, mas quando comecei a ler, não consegui mais parar. É um romance com personagens cativantes, pitadas hots e cenas muito engraçadas. Quero ler todos os livros dessa autora!
~~~
Já conheciam alguma dessas autoras? Me contem! Ah, não se esqueçam de me contar quais autores vocês conheceram esse ano e já consideram muito :)
Beijos
Leia Mais ›

RESENHA: Tartarugas Até Lá Embaixo - John Green

Tartarugas Até Lá Embaixo
Autora: John Green
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Edição: 1
Ano: 2017
Depois de seis anos, milhões de livros vendidos, dois filmes de sucesso e uma legião de fãs apaixonados ao redor do mundo, John Green, o autor do inesquecível “A Culpa é das Estrelas”, lança o mais pessoal de todos os seus livros: “Tartarugas Até Lá Embaixo”. A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto tenta lidar com o próprio transtorno obsessivo-compulsivo (TOC). Repleto de referências da vida do autor – entre elas, a tão marcada paixão pela cultura pop e o TOC, distúrbio mental que o afeta desde a infância –, “Tartarugas Até Lá Embaixo” tem tudo o que fez de John Green um dos mais queridos autores contemporâneos. Um livro incrível, recheado de frases sublinháveis, que fala de amizades duradouras e reencontros inesperados, fan-fics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses.
Oi Apreciadores, tudo bem com vocês?

Depois de muita espera eu finalmente consegui comprar esse bebezinho!! Estava esperando ele baixar de preço, aí veio a Black Friday e é claro que eu não perdi tempo né gente! E valeu a pena cada centavinho, de verdade! 
Bom, acredito que muitos já devam saber pelo menos por alto a história desse livro, mas vou contar um pouquinho pra vocês. O livro conta a história de Aza Holmes, uma garota de 16 anos, que estuda na Escola Secundária White River, possui uma melhor amiga chamada Daisy e uma mãe que cuida dela e a ama mais que tudo. Porém, ela (con)vive com Transtorno Obsessivo-Compulsivo, um pequeno monstrinho que a cada dia cresce e cresce mais e mais e faz com que ela se sinta vivendo sempre dentro da própria mente, mas sem ter controle das próprias ações. 
A questão da espiral é que, se a seguimos, ela nunca termina. Só vai se afunilando, infinitamente.
Certo dia, ela estava no refeitório com Daisy e Mychal (um amigo) e enquanto os dois discutiam sobre assuntos aleatórios, ela entrou, mais uma vez, na espiral da amiga ansiedade. Era como se ela ouvisse tudo o que se passasse à sua volta, mas fosse incapaz de opinar, de fugir dos seus pensamentos. Porém o que Daisy discutia com Mychal era acerca do noticiário, que havia divulgado uma recompensa para quem desse informações relevantes acerca do desaparecimento do pai de Davis Pickett, um menino que Aza não via há tempos, mas que fez parte de sua infância. Diante disso, elas decidem investigar o desaparecimento de Pickett para descolar a grana envolvida na investigação, o que Aza não fazia ideia, porém, era de que depois de cruzar o caminho de Davis sua vida ganharia histórias novas para contar. 
Eu queria dizer mais, só que os pensamentos, inoportunos, indesejados, não paravam de invadir minha mente. Se eu fosse autora da minha história, teria parado de pensar sobre meu microbioma. Teria dito a Daisy que a ideia dela para o projeto de Mychal era incrível e teria contado que me lembrava, sim, de Davis Pickett; que me lembrava de quando eu tinha onze anos e vivia com um vago porém constante medo de tudo. Teria contado que me lembrava daquela vez no acampamento, deitada ao lado dele no píer, as pernas pendendo da beirada, as costas coladas na madeira áspera, nós dois olhando para o céu limpo de verão. Teria contado que, mesmo na época, Davis e eu não conversávamos muito, sequer nos olhávamos muito, mas que isso não importava, porque estávamos observando juntos o mesmo céu, o que, para mim, talvez seja mais íntimo do que contato visual. Qualquer um pode olhar para você, mas é muito raro encontrar quem veja o mesmo mundo que o seu.
Eu terminei esse livro com a sensação de querer mais, de entender mais. É que parece que tudo o que eu leio sobre assuntos referentes à psicologia é sempre pouco, eu quero saber sempre mais e mais, mesmo que essa área esteja longe de ser a minha área de atuação hehe Primeiramente, esse livro ficou sensacional, mesmo! Eu tive um pouco de dificuldade com a escrita, já que o John divagou muuuuito durante o livro, inserindo partes filosóficas e médicas que por vezes me barraram até eu entender tudo o que ele queria dizer, mas quando cheguei em uma parte do livro não consegui parar de ler até chegar ao final. 

A diagramação do livro foi feita de forma bem simples, nada que chamasse muita atenção, contendo divisões de capítulos super coerentes e que faziam você flutuar pela história. A capa em si eu fiquei extremamente apaixonada, acredito que nada poderia ser tão perfeito e traduziria tão bem o conceito da Espiral quanto o que foi desenhado. Para quem não entendeu o título do livro, o John explica em uma parte do livro, mas ele também soltou um vídeo explicativo para quem se interessar. 
[...]Um cientista estava dando uma palestra sobre a história do nosso planeta para uma plateia enorme e explicou que a Terra foi formada há bilhões de anos, a partir de uma nuvem de poeira cósmica, e por um tempo o planeta era muito quente, mas com o tempo esfriou um pouco, permitindo a formação dos oceanos. Um organismo unicelular surgiu, e, após bilhões de anos, a vida ficou mais abundante e complexa, até que, há mais ou menos duzentos e cinquenta mil anos, os seres humanos evoluíram e começaram a usar ferramentas mais avançadas, chegando a construir naves espaciais e tudo mais.
Pois então. O cientista fez toda essa apresentação sobre a história da Terra e do surgimento da vida e, no fim, perguntou se alguém tinha alguma dúvida. Uma senhora lá no fundo levantou a mão e disse: "Isso tudo é muito bonito, senhor cientista, mas a verdade é que a Terra é uma superfície plana em cima do casco de uma tartaruga gigante.".
O cientista decidiu se divertir um pouco e respondeu: "Ora, mas se é assim, a tartaruga gigante está em cima do quê?" e a mulher disse: "Ela está em cima do casco de outra tartaruga gigante.". Então o cientista, já frustrado a essa altura, perguntou: "Ora, e essa tartaruga está em cima do quê?" e a senhora respondeu: "O senhor não está entendendo. São tartarugas até lá embaixo.".
A história em si foi muito bem construída, os personagens principais são uma graça e dignos de muitos coraçõezinhos, os personagens secundários também tem seu valor e são o que garantem que a história tenha sentido e que flua para os leitores. Foi perceptível o quanto John estudou pra escrever esse livro e isso está claro em cada linha, o que me deixou mais admirada ainda pelo trabalho dele, que falou com precisão e sensibilidade sobre o dia-a-dia de uma pessoa que tem uma doença mental e o quanto isso afeta não só a vida dessa pessoa em proporções catastróficas, como também a vida de todas as pessoas que com ela convivem.

Esse livro é um presente pra nós, para que possamos compreender coisas que vão muito além de nós mesmos, para que entendamos que aquele amigo que se afasta, que por vezes some, ou mesmo que aparenta não estar bem mesmo quando diz que "está  tudo bem", pode ter algo que vai muito além de "frescura". Doenças mentais são coisas sérias e que podem transformar a vida de quem as tem em um verdadeiro inferno e nada disso depende delas, não é como se elas acordassem e dissessem "hoje não vou ter nenhuma crise", eu espero, de coração, que tudo o que o John colocou de sentimento e de verdade nesse livro possa não só ajudar quem tem esse tipo de transtorno, mas também modificar o pensamento de quem nunca teve e que possui um amigo que tem e não sabe lidar com isso da melhor forma.

Por fim, eu senti que faltou um clímax que me fizesse ficar "MEU DEUS DO CÉU, SOCORRO", pois senti que o clímax do livro foi bem fraco, principalmente em comparação com os outros do autor. Mas confesso que talvez tenha sido melhor assim, já que o Green tem a mania de querer matar a gente de sofrimento e o alerta que esse livro traz já é sofrimento o bastante pra gente. É isso pessoal, espero de coração que muita gente ainda leia esse livro e que ele possa passar essa mensagem pelo mundo afora! Um xêro, até semana que vem!
Leia Mais ›

Novidades Literárias #138 - Livro de Marina Carvalho ganhará adaptação; Sequência de Grey será publicado no Brasil em 2018 e mais...

E aí, leitores como estão? Mais um novidades literárias no ar!
LIVRO DE MARINA CARVALHO GANHARÁ ADAPTAÇÃO
O livro Elena - A Filha da Princesa da autora natural de Minas Gerais, Marina Carvalho, ganhará um curta-metragem! A obra é quase uma continuação de De Repente: Ana (cujo primeiro livro da série é Simplesmente Ana), mas fiquem tranquilhos porque a história de Elena se passa vinte anos depois. 

O curta já está em produção e deve ser lançado em julho de 2018. Para maiores informações acesse a página feita para divulgação: Elena, a filha da princesa. Spoiler: Lá já mostraram a foto dos atores principais :)
~~~
CONTINUAÇÃO DE GREY NO BRASIL E NOVA EDIÇÃO DE CINQUENTA TONS DE LIBERDADE
A Editora Intrínseca, responsável pela publicação das obras da E. L. James no Brasil, divulgou em seu blog oficial que publicará Mais Escuro, sequência de Grey (que é o mesmo livro só que narrado pelo próprio Christian Grey) em Janeiro de 2018.

E como Cinquenta Tons de Liberdade ganhará sua adaptação para as telonas ano que vem, a editora resolveu fazer uma nova edição com a capa do filme que também chegará nas livrarias em 2018.
~~~
PÔSTER DE MAZE RUNNER - A CURA MORTAL
O último filme da franquia Maze Runner, adaptação homônima dos livros do James Dashner e que foi publicado no Brasil pela V&R Editora, está finalmente perto de chegar as telonas, a página oficial do filme no facebook anunciou que a estreia acontecerá no dia 25 de janeiro de 2018.
A divulgação da data deixou os fãs curiosos, mas também houve muitas pessoas reclamando que mudaram muitas coisas importantes. E aí, o que vocês acham? estão ansiosos?
Em um mundo pós-apocalíptico, o jovem Thomas é abandonado em uma comunidade formada por garotos após sua memória ter sido apagada. Logo ele se vê preso em um labirinto, onde será preciso unir forças com outros jovens para que possa escapar.
~~~
TRAILER LEGENDADO DE LOVE, SIMON
O filme que é uma adaptação do livro Simon Vs. A Agenda Homo Sapiens deve chegar nas telonas em março de 2018.
~~~
UNIVERSO DOS LIVROS LANÇARÁ SEQUÊNCIA DE ALÉM DA MAGIA
A Editora que publicou esse ano o livro Além da Magia anunciou que publicará a continuação da série de Tahereh Mafi, a obra foi titulada A Magia do Inverno e já se encontra em pré-venda.

Embarque em uma incrível jornada pela terra de Whichwood nessa impressionante continuação do aclamado best-seller Além da Magia, de Tahereh Mafi! Nossa história começa em uma noite congelante… Laylee mal consegue se lembrar dos tempos felizes antes de sua mãe morrer. Antes de seu pai, levado pela dor, perder o juízo (e o caminho), e ela ser abandonada como a única mordeshoor restante na cidade de Whichwood, destinada a passar seus dias esfregando a pele e a alma dos defuntos nos preparativos para suas vidas após a morte. Ficou fácil esquecer e ainda mais fácil ignorar não apenas sua crescente solidão, mas a forma como suas mãos exaustas, assim como seus cabelos, estão se enrijecendo e se tornando acinzentados. No entanto, alguns estranhos conhecidos irão aparecer e o mundo de Laylee irá virar de ponta-cabeça enquanto ela redescobre a magia, a cor e o poder de cura da amizade. Exuberante e encantadora, a aclamada Tahereh Mafi tece uma nova aventura mágica neste mundo persa fantasiosamente sombrio, trazendo ao público novamente Alice Queensmeadow e Oliver Newbanks, protagonistas de Além da magia.
~~~ 
RAPIDINHAS
BAD MOMMY: A Editora Farol Literário confirmou durante evento que publicará mais um livro da Tarryn Fisher (F*ck love). A obra será lançada em 2018 e parece ser bem intenso.

O JARDIM DAS BORBOLETAS: O suspense do autor Dot Hutchison foi publicado no Brasil pela Editora Planeta em novembro e tem uma trama super instigante!

THE TRAITOR'S RUIN: O segundo livro da série O Beijo Traiçoeiro será publicado no Brasil pela Editora Seguinte no segundo semestre de 2018. A capa mostrada é estrangeira, provavelmente não será essa a lançada por aqui.
~~~
E aí pessoal, gostaram das novidades?
Beijos
Leia Mais ›

RESENHA: O Rosto Que Precede O Sonho - Maurício Gomyde

O Rosto Que Precede o Sonho
Autor: Maurício Gomyde
Editora: Porto 71
Páginas: 198
Edição: 1
Ano: 2012
Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam...
Tomas Ventura levava uma vida quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava.
Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho da sua vida, o convite para participar da trilha sonora de um grande filme de Hollywood, ele decidiu dizer “não”.
Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente...

Pensei que o livro fosse ser um romance fofo e só, mas foi mais que isso!

Tomas é um músico e compositor, adora o que faz, mas desde o seu último grande trabalho não sentira mais vontade de realizar mais nenhum. Decidiu continuar a morar em seu barco, vivendo a vida. Ele namorava a Helena, mas esta o trocou por outro e já está noiva. Decidido superar o relacionamento vai para o Sebo e Café do seu melhor amigo - Benjamin. E é lá que as coisas mudam na vida do nosso protagonista. Ele conhece a Aurora. Que é uma talentosa fotógrafa e está no Brasil para visitar seu pai e tirar algumas fotos de borboletas para seu trabalho. De imediato ambos sentem algo um pelo outro, atração, talvez. Combinaram de se ver na próxima semana no mesmo local, mas a Aurora não aparece. Após alguns desencontros, eles se reencontram. E começam, antes de qualquer coisa, uma amizade. Que logo se transformaria em algo mais: em amor. 
A relação entre os dois foi gradual, e isso me cativou bem mais na leitura. O autor soube abordar bem um relacionamento adulto, apesar de ambos ficarem atraído um pelo outro, tiveram o tempo deles pra se conhecerem. O romance é super fofo, meigo e de fazer o leitor suspirar e torcer pra que tudo dê certo no final.

Além do relacionamento dos dois, a trama aborda outras coisas. Os pais do Tomas morreram em um acidente e ele sentiu vários sinais que algo estava por acontecer, mas optou por ignorar, não achou que fosse algo que requisitasse atenção. Hoje ele se culpa, porque se tivesse prestado atenção e tivesse falado com os pais, talvez eles estivessem vivos. Será que estariam mesmo, caro leitor? Bom, não sabemos. Mas vemos como aquilo corroeu o nosso protagonista e como ele lida com esses supostos sinais.
“Porque é a vida é assim mesmo. Longa para uns, nem tanto para outros.”
O rosto que precede o sonho tinha tudo pra ser só mais um livro com um romance fofo e se fosse, eu ficaria super feliz, porque é muito gostoso de ler. Mas não é bem assim que as coisas vão acontecendo, a gente descobre que o Tomas tem um segredo - que só nos é revelado no final da trama. E que impacta o leitor e nos faz sofrer. O Gomyde soube colocar uma profundidade na trama, sem deixar nada forçado, sabe?! Faz o leitor refletir e pensar sobre como vivemos hoje e como será o amanhã. Com uma mensagem sobre a vida, esperança e amor. 

O desfecho da trama ao mesmo tempo que causa uma tristeza e me arrancou lágrimas, foi abordada de forma tão sutil e lindamente que não fiquei com aquele peso de um final intenso. Mas sim, trouxe reflexões. Gostei bastante, mesmo sendo um final que eu não queria - e nem muito menos os personagens queriam, mas há coisas que não estão ao nosso alcance. Nós temos a opção de ficarmos revoltados ou seguir e valorizar tudo que aconteceu e o que está acontecendo.
“Não existe a palavra "tarde" quando algo tem de acontecer. Se for pra acontecer, pode acreditar que vai.”
Esse livro é simples, curto e fácil de ler. Tem menos de 200 páginas e muito diálogos, logo faz a leitura ser mais prazerosa e rápida de ler. Não entrou para os meus favoritos, mas sem dúvidas é um livro ótimo e que nos faz pensar sobre várias coisas. Além disso, há personagens bem construídos. Tomas, também chamado de Cabeção, é um cara inteligente e que a gente torce muito, assim como a Aurora. Outro personagem que gostaria de destacar nessa resenha é o Benjamin, que é o melhor amigo do Cabeção e se existisse queria que fosse o meu também. Ele se mostra um cara muito gente fina, do tipo que a gente pode contar sempre. Há outros, mas deixo pra vocês conhecerem quando lerem. 

Essa capa é bonita, porém o que me incomodou um pouco foi o rosto, que julgo ser o da Aurora. Mas o barco e as borboletas (lembram que a Aurora viajou para o Brasil pra tirar fotos delas?) tem muito a ver com a trama. E antes que perguntem, o título tem a ver sim com a trama e também com um novo trabalho que o Tomas aceita após conhecer a Aurora. 

Sobre os detalhes: Já falei sobre a capa, que gosto, tem características que remetem bastante ao livro. Não lembro de ter encontrado erros. A diagramação e o espaçamento estão ótimos.

Comentário final: O Rosto que precede o sonho é um livro encantador, que você consegue ler em pouco tempo de tão gostoso que é a leitura. Super indico!
Leia Mais ›

PAGINAÇÃO